De olho no pink money, Bahia terá trio elétrico na Parada de São Paulo
   Blog Diversidade   │     1 de junho de 2015   │     12:13  │  0

Pelo segundo ano, governo e ONGs baianas se unem para mostrar Estado ao segmento que representa 15% do dinheiro no turismo mundial.

Luiz Mott, fundador do movimento LGBT na Bahia

Luiz Mott, fundador do movimento LGBT na Bahia

A 19ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, marcada para domingo 7 de junho, terá a energia e as cores da Bahia. Por meio de diversas ações, tais como trio elétrico e distribuição de 15 mil fitinhas do Senhor do Bonfim e 80 mil panfletos, o Estado deseja fortalecer sua imagem junto ao segmento LGBT, um dos mais importantes do turismo no mundo.

            A ação promocional é realizada pelo Grupo Gay da Bahia (GGB) e pela ONG Quimbanda Dudu com patrocínio da Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia – Bahiatursa. O presidente do GGB, Marcelo Cerqueira, explica a importância da iniciativa, já feita em 2013.

“Há muito tempo as paradas deixaram de ser apenas um momento de visibilidade massiva dos LGBTs. Ao longo dos anos, o evento tornou-se oportunidade de negócio para agências de viagens, bares, restaurantes, teatros e prestadores de serviços. Bahia e Salvador querem se mostrar para esse segmento porque desejamos uma economia forte, geração de empregos e uma sociedade mais livre e respeitosa. Estamos falando de economia com cidadania.”

            De acordo com a Organização Mundial do Turismo, homossexuais representam 10% dos viajantes e 15% do dinheiro movimentado no setor no planeta. No mais, viajantes gays estrangeiros no Brasil gastam 30% a mais do que os turistas médios, dado do Ministério do Turismo.

            A escolha da parada de São Paulo para receber esta ação, cujo slogan é Bahia não combina com homofobia, foi baseada no gigantismo da marcha, reconhecida pelo Livro dos Recordes como a maior do gênero no mundo. “É uma megavitrine LGBT. Estivemos em 2013 com Daniela Mercury no evento e agora voltamos com mais novidades e presenças ilustres das artes, cultura e política”, diz Cerqueira.

            O trabalho de promoção começa na quinta-feira 4, por meio de stand na 15ª Feira Cultural LGBT, no Vale do Anhangabaú, que integra a programação da parada paulistana.

            De uma parada a outra

            O principal foco da divulgação será a 14ª Parada Gay da Bahia e a IV Semana da Diversidade, que serão promovidas de 6 a 13 de setembro deste ano na capital baiana. A Semana é composta por série de eventos culturais interligados, tais como debates, shows, apresentações artísticas e festas, com encerramento feito pela marcha, no domingo 13, com saída da Praça do Campo Grande percorrendo e colorindo com as cores do arco-íris os casarões cinza do centro da cidade.

O GGB realizou pesquisa sobre o que, em duas palavras, querem os LGBTs, as primeiras que viessem à mente. As que mais se repetiram foram “Direitos e Respeito”, escolhidas para compor o tema da parada: “Respeito por Direito”.

            Nesse aspecto, além da fundação do GGB, há 35 anos, a Bahia e sua capital têm muito que mostrar. Em 2014, foi instituído o Conselho Estadual de Políticas LGBT junto à Secretaria de Justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social e composto por conselheiros governamentais e da sociedade civil.

            Já a cidade de Salvador ganhou, em maio deste ano, o Núcleo de Cidadania LGBT com a finalidade de criar o Centro de Referência Municipal, que atuará na promoção da cidadania, trabalho e direitos arco-íris.

Foi o próprio GGB que indicou o projeto do Centro, apresentado à casa legislativa da capital pela então vereadora Fabíola Mansur (PSB) e sancionado pelo prefeito municipal ACM Neto (DEM). A ideia é fazer um espaço em que os LGBTs tenham prazer em frequentar, que realmente seja uma casa de proteção, formação, apoio e centro dinâmico de arte e cultura.

            Do ponto de vista turístico, Salvador hoje esta mais bonita, recebeu uma nova orla, iluminação especial e com a chegada do metrô ficou muito mais. Possuiu vida noturna  diversificada com bares, boates e restaurantes que oferece gastronomia regional, internacional e exótica. A cidade conta com guia turístico gay impresso em inglês e português, o Estado já promoveu a marcha no II Salão Baiano do Turismo da Bahia e quer, agora, disputar o título de segunda maior parada do Brasil. “Competição saudável com a cidade do Rio de Janeiro”, brinca Cerqueira.

Tags:, ,

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To use BrandCaptcha you must get an API Key