População gay no Brasil chega a 18 milhões e marcas ainda estão cegas para agradar consumidores
   Blog Diversidade   │     15 de agosto de 2012   │     16:58  │  32

O potencial de consumo do público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) ainda não é explorado pelas marcas como poderia. Com uma população estimada em 18 milhões de pessoas no Brasil, 78% dos gays têm cartão de crédito e gastam até 30% mais em bens de consumo do que os heterossexuais. A renda elevada se explica pelas classes sociais em que estão inseridos: 36% pertencem a A e 47% a B, segundo pesquisa da inSearch Tendências e Estudos de Mercado.

Com uma média salarial de R$ 3.247,00 e uma estrutura familiar não-tradicional, boa parte sem filhos, os homossexuais têm mais oportunidades em consumir imóveis, carros e viagens. De acordo com a Associação Brasileira de Turismo para Gays, Lésbicas e Simpatizantes (Abrat-GLS), o perfil movimenta R$ 150 bilhões por ano no Brasil.

Cidades como o Rio de Janeiro, considerada uma das mais gay friendlys do mundo, investem em iniciativas para atender o visitante e fomentar o turismo. Uma estratégia realizada pela capital carioca foi a promoção de cursos de capacitação sobre a Lei de Direitos Civis e Humanos para donos e funcionários de estabelecimentos comerciais.

Apesar de bastante rentável, o setor turístico é apenas um entre diversos outros onde o público LGBT espera encontrar hospitalidade. “O primeiro passo das empresas é a exposição. Uma marca que se coloca como friendly ou que tem um produto específico tem que se mostrar dessa forma. Há um preconceito muito grande, mas muitas estão deixando isso de lado e partindo para o que interessa: negócio, desenvolvimento e faturamento”, avalia Luiz Redeschi, empresário e organizador da Expo Business LGBT Mercosul.

Quando mais é menos

O desenvolvimento de produtos, serviços ou ações de marketing específicos para o público LGBT não precisam ser complexas e passar por grandes revoluções na forma de atuação. Iniciativas do Banco Itaú são exemplos de que geraram respostas positivas. A instituição vem dialogando nas redes sociais de forma natural com os gays.

No Dia dos Namorados deste ano, um desenho no Facebook composto por um casal heterossexual teve agregado um casal de gays e um de lésbicas com a frase “Feliz Dia dos Namorados do Seu Jeito”. Para a Parada Gay de São Paulo, uma das maiores do mundo com mais de três milhões de participantes, o Itaú também parabenizou a diversidade por meio da bandeira do movimento LGBT e da frase “A gente é laranja, mas é feito pra todas as cores”.

De forma mais institucional, o banco também permite o financiamento imobiliário com duas pessoas solteiras do mesmo sexo em conjunto, mesmo que não haja relação de parentesco entre si. A possibilidade abre precedentes antes impensáveis pelos gays. Após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de legalizar a união estável, pesquisa realizada pela inSearch indicou que dos 58% que têm parceiro fixo, 19% deles pretendem comprar um imóvel financiado no nome do casal.

No setor imobiliário, a Tecnisa realiza desde 2003 ações voltadas para o mercado LGBT, como a campanha “Mais cedo ou mais tarde, vocês vão morar juntos”. O anúncio trazia um varal com duas cuecas penduradas. A construtora se atentou para o mercado e, em 2010, percebeu que o ticket médio de homossexuais chegava a R$ 400 mil.

O diálogo entre as marcas e o público gay não precisa, necessariamente, ser direto, mas pontual. “Não é desenvolver um produto ou serviço, mas conversar bem. Existem empresas mais sensíveis a isso, que fazem um plano de comunicação excelente. A Fnac é um exemplo, assim como o Itaú e a própria Tecnisa. Ao falar com o público LGBT, esses grupos assumem que o mundo vive hoje uma grande diversidade”, analisa Fábio Mariano, especialista em comportamento do consumidor e diretor executivo da inSearch.

Futuro promissor

Ainda que ações específicas para este target encontrem barreiras no mercado brasileiro, a tendência é que as marcas se adequem aos consumidores em potencial. Eventos como a Expo Business LGBT Mercosul, ocorrida pela segunda vez na semana passada no país, são iniciativas que ajudam as marcas a entenderem o perfil dos homossexuais.

Com 32 expositores, entre eles os governos de São Paulo, Pernambuco, Argentina e Uruguai, bem como de marcas voltadas para o turismo e outras como a Dell e a Brazilian Hospitality Group (BHG), o evento propõe o diálogo e a troca de experiências. “O principal aprendizado é que será inevitável não pensar em uma participação cada vez maior dos homossexuais no mercado. Ainda que poucas, as conquistas existiram do ponto de vista cível e até mesmo nas propagandas, hoje é quase inexistente uma novela que não tenha ao menos um gay. A comunicação das empresas terá que passar por mudanças”, aponta Fábio Mariano.

As modificações, no entanto, não precisam necessariamente ser agressivas. Mais do que colocar uma bandeira colorida na porta, as empresas tem de captar a essência do desejo dos homossexuais. “Não adianta só querer investir ou vender um negócio apenas no papel. Tem que comercializar bem, saber conversar, respeitar e recebê-los bem. Caminhou-se muito, mas ainda há um longo período para caminhar. É a hora das empresas saírem do armário”, afirma Luiz Redeschi.

Fonte: Revista Exame

Tags:, , , , , , , , , , ,

>Link  

COMENTÁRIOS
32

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Aline Biasuz

    Olá, muito bom este artigo e de encontro ao que coloca, apresento minha empresa de moda específica para mulheres lésbicas e gostam de se vestir mais tomboy..da uma espiadinha e gostaria de conversar mais com você. grande abraço
    sucesso

    Reply
  2. Aline Biasuz

    Olá, muito bom este artigo e de encontro ao que coloca, apresento minha empresa de moda específica para mulheres lésbicas e gostam de se vestir mais tomboy..da uma espiadinha e gostaria de conversar mais com você. grande abraço
    sucesso

    Reply
    1. Blog Diversidade Post author

      Prezado Anônimo,

      Vejo que você é menos homem que eu, pós nem nome possui. Um forte abraço, espero que um dia você possa viver bem a sua sexualidade.

      Reply
      1. OSCAR RIBEIRO

        NA VERDADE OS BOYZINHOS QUE NAO GOSTA DE TRABALHAR E PEGAR NO PESADO FICA PROCURANDO OS GAY PRA SUSTENTAREM ELES…

        Reply
        1. Blog Diversidade Post author

          Prezado Oscar Ribeiro. Me explique em que isto responde a pauta, outra coisa, se possível, explique a sua tese.

          Reply
      2. charles

        Cara tu é gay enrustido, sou heterosexual e quanto mais gay mais mulher, respeito o espaço deles,agora vc, com certeza vira o pescoço se uma biba passar com uma mini saia na sua frente, assuma rapaz, tu é enrustido e este é o pior não sai da casca.

        Reply
    1. Blog Diversidade Post author

      Prezado Anônimo,

      Vejo que você é menos homem que eu, pós nem nome possui. Um forte abraço, espero que um dia você possa viver bem a sua sexualidade.

      Reply
      1. OSCAR RIBEIRO

        NA VERDADE OS BOYZINHOS QUE NAO GOSTA DE TRABALHAR E PEGAR NO PESADO FICA PROCURANDO OS GAY PRA SUSTENTAREM ELES…

        Reply
        1. Blog Diversidade Post author

          Prezado Oscar Ribeiro. Me explique em que isto responde a pauta, outra coisa, se possível, explique a sua tese.

          Reply
      2. charles

        Cara tu é gay enrustido, sou heterosexual e quanto mais gay mais mulher, respeito o espaço deles,agora vc, com certeza vira o pescoço se uma biba passar com uma mini saia na sua frente, assuma rapaz, tu é enrustido e este é o pior não sai da casca.

        Reply
  3. GUILHERME

    BOM DIA COM OS ULTIMOS ACONTECIMENTOS QUE VEM SURGINDO A RESPEITO DO PASTOR DEPUTADO MARCO FELICIANO AFRENTE DOS DIREITOS HUMANOS,VEM GERADO MUITA POLEMICA NA MIDIA COM SUAS OPINIOES QUE CONTRADIZEM COM OS IDEAIS PROCURADOS POR OS MOVIMENTOS GLBT QUE SAO DE FORMAS AGRESSIVA QUE CONTRADIZEM COM OS VALORES DA BIBLIA E OS PADROES DE FAMILIA QUE SAO IMPOSTOS PELA SOCIEDADE,SOU DE A FAVOR DO MOVIMENTO ATE O MOMENTO QUE O GRUPO PROCURA DIREITOS IGUAIS COM OS HETEROS SEXUAIS NO AMBITO DE LIBERDADE DIREITO DE PARTICIPAR DA POLITICA E CULTURA NO MODO INTERAGIR E SOCIALIZAR EM UM ÚNICO MEIO,NO ENTANTO O GRUPO VEM SE TORNANDO IMPERIALISTA QUANDO SE PRONUNCIA SOBRE O PASTOR VEM SE MOSTRANDO DE TAMANHA IGNORÂNCIA QUANDO FAZEM PROTESTOS COM NUDEZ DESMORALIZANDO A FAMÍLIA DO PASTOR,ESSE QUE FOI ELEITO DE UMA FORMA DEMOCRATICA E TEM POR DEVER REPRESENTAR ESSAS PESSOAS QUE O ESCOLHEERAM PARA REPRENSETALOS.QUANDO O MOVIMENTO PROCURA PRIVILÉGIOS COMO OS PROPOSTOS QUE A SENADORA MARTA SUPLICI PROPÔE QUE SAO TOTALMENTE CONTRA A MAIORIA DA POPULAÇAO BRASILEIRA QUER SENDO EM O CASO DESSAS MEDIDAS SEREM APROVADAS IRIA DESINTABILIZAR UMA ESTRUTURA DA SOCIEDADE BRASILEIRA

    Reply
  4. GUILHERME

    BOM DIA COM OS ULTIMOS ACONTECIMENTOS QUE VEM SURGINDO A RESPEITO DO PASTOR DEPUTADO MARCO FELICIANO AFRENTE DOS DIREITOS HUMANOS,VEM GERADO MUITA POLEMICA NA MIDIA COM SUAS OPINIOES QUE CONTRADIZEM COM OS IDEAIS PROCURADOS POR OS MOVIMENTOS GLBT QUE SAO DE FORMAS AGRESSIVA QUE CONTRADIZEM COM OS VALORES DA BIBLIA E OS PADROES DE FAMILIA QUE SAO IMPOSTOS PELA SOCIEDADE,SOU DE A FAVOR DO MOVIMENTO ATE O MOMENTO QUE O GRUPO PROCURA DIREITOS IGUAIS COM OS HETEROS SEXUAIS NO AMBITO DE LIBERDADE DIREITO DE PARTICIPAR DA POLITICA E CULTURA NO MODO INTERAGIR E SOCIALIZAR EM UM ÚNICO MEIO,NO ENTANTO O GRUPO VEM SE TORNANDO IMPERIALISTA QUANDO SE PRONUNCIA SOBRE O PASTOR VEM SE MOSTRANDO DE TAMANHA IGNORÂNCIA QUANDO FAZEM PROTESTOS COM NUDEZ DESMORALIZANDO A FAMÍLIA DO PASTOR,ESSE QUE FOI ELEITO DE UMA FORMA DEMOCRATICA E TEM POR DEVER REPRESENTAR ESSAS PESSOAS QUE O ESCOLHEERAM PARA REPRENSETALOS.QUANDO O MOVIMENTO PROCURA PRIVILÉGIOS COMO OS PROPOSTOS QUE A SENADORA MARTA SUPLICI PROPÔE QUE SAO TOTALMENTE CONTRA A MAIORIA DA POPULAÇAO BRASILEIRA QUER SENDO EM O CASO DESSAS MEDIDAS SEREM APROVADAS IRIA DESINTABILIZAR UMA ESTRUTURA DA SOCIEDADE BRASILEIRA

    Reply
  5. sam

    Deixa o cara ser feliz veio rsrsrsrs

    Eles só fazem mal a eles mesmos kkkkk

    No fim das contas quem vai julgar todo mundo e deus e nota não só religioso não kkkk

    Qualquer coisa um gay der em cima de e só você dizer tenho nada contra vc mas não gosto de homem não porque minha mãe criou um homem tem muitas definições pra homem ah que se foda eu gosto de mulher e pronto

    Reply
  6. sam

    Deixa o cara ser feliz veio rsrsrsrs

    Eles só fazem mal a eles mesmos kkkkk

    No fim das contas quem vai julgar todo mundo e deus e nota não só religioso não kkkk

    Qualquer coisa um gay der em cima de e só você dizer tenho nada contra vc mas não gosto de homem não porque minha mãe criou um homem tem muitas definições pra homem ah que se foda eu gosto de mulher e pronto

    Reply
  7. Alceu Paraná

    Será que não daria para colocar a quantidade mais aproximada de gays que é de mas ou menos 600 mil? Será que não daria para colocar aí que 46% dos gays estão infectados com o vírus da Aids? Só para convivermos com o mundo real; ou com a verdade né? Não tenho nada contra gays ou lésbicas, mas acho que faltar com a verdade não está certo.

    Reply
  8. Alceu Paraná

    Será que não daria para colocar a quantidade mais aproximada de gays que é de mas ou menos 600 mil? Será que não daria para colocar aí que 46% dos gays estão infectados com o vírus da Aids? Só para convivermos com o mundo real; ou com a verdade né? Não tenho nada contra gays ou lésbicas, mas acho que faltar com a verdade não está certo.

    Reply
  9. SAIRA

    Olá
    Gostaria de saber como faço para acessar a pesquisa da inSearch Tendências e Estudos de Mercado, citada nesse post.
    Aguardo resposta.
    Obrigada.

    Reply
    1. Israel Augusto

      Saira, bom dia.

      Estou fazendo uma pesquisa sobre Entretenimento Friendly.
      Creio que podemos trocar informações.
      Aguardo retorno.

      Obrigado.

      Reply
  10. SAIRA

    Olá
    Gostaria de saber como faço para acessar a pesquisa da inSearch Tendências e Estudos de Mercado, citada nesse post.
    Aguardo resposta.
    Obrigada.

    Reply
    1. Israel Augusto

      Saira, bom dia.

      Estou fazendo uma pesquisa sobre Entretenimento Friendly.
      Creio que podemos trocar informações.
      Aguardo retorno.

      Obrigado.

      Reply
  11. Israel Augusto

    Ótimo texto!
    Estou fazendo um TCC sobre Entretenimento Friendly, gostaria de saber como ter acesso a esses dados da InSearch.
    Aguardo retorno.
    Obrigado

    Reply
  12. Israel Augusto

    Ótimo texto!
    Estou fazendo um TCC sobre Entretenimento Friendly, gostaria de saber como ter acesso a esses dados da InSearch.
    Aguardo retorno.
    Obrigado

    Reply
  13. Marilaine da Silva Santos

    estou fazendo um trabalho de escola queria perguntar se é possível ainda acreditar nesta porcentagem de homossexuais no brasil

    Reply
  14. Marilaine da Silva Santos

    estou fazendo um trabalho de escola queria perguntar se é possível ainda acreditar nesta porcentagem de homossexuais no brasil

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *