Monthly Archives: novembro 2015

QUEM A HOMOFOBIA MATOU HOJE: Rejeitado pela família, jovem gay de 16 anos se mata
   Blog Diversidade   │     6 de novembro de 2015   │     0:13  │  0

Desabafo de um amigo do adolescente Lui Aquino repercutiu nas redes sociais nesta quinta-feira (5).

Lui Aquino morreu na última terça-feira (13) | Fotos: Facebook

Lui Aquino morreu na última terça-feira (13) | Fotos: Facebook

Um desabafo publicado na noite da última quarta-feira (4/11) no Facebook viralizou e tem chamado a atenção de usuários da rede social. Na postagem, o jovem Gil Lima relata a morte de um amigo, que supostamente vítima da intolerância da própria família, resolveu se matar.

Segundo a publicação, o adolescente Lui Aquino, de 16 anos, cometeu suicídio na terça-feira (3), em Poá, interior de São Paulo.

“O garoto Lui Aquino sempre alegre e sorridente travava uma guerra dentro de si, pois vivia cercado dentro de sua própria familia por seres desumanos que o reprimiram e não aceitavam sua diferença sexual, se enforcou buscando na morte uma paz de espírito que não conseguia encontrar”, relatou o amigo.

A publicação no Facebook já tem mais de mil compartilhamentos e comentários, além de cerca de 14 mil curtidas. Na conta pessoal de Lui Aquino, diversos usuários deixaram mensagens de luto, pedindo também o fim da intolerância e da homofobia.

A morte de Lui também foi notícia no blog “Homofobia mata”, que registra os casos de mortes envolvendo homossexuais em todo o País.

Por : Alexandre Parrode

Tags:, , ,

>Link  

Biógrafa de Freddie Mercury revela como o líder da banda Queen ”saiu do armário”
   Blog Diversidade   │     3 de novembro de 2015   │     0:00  │  0

Na véspera do seu 40º aniversário, a biógrafa Lesley-Ann Jones revelou a mensagem oculta nos versos – “uma confissão feita por Freddie de que ele era gay.”

Mas agora, na véspera do seu 40º aniversário, a biógrafa Lesley-Ann Jones revelou a  mensagem oculta nos versos – “uma confissão feita por Freddie de que ele era gay.”

O compositor Sir Tim Rice, que conhecia Freddie muito bem, concorda com a explicação da biógrafa. “É bastante óbvio para mim que Freddie usou esta música para revelar sua homossexualidade“, disse Sir Tim. “Eu já havia conversado com Roger Taylor sobre isso. Há uma mensagem muito clara em sua letra. Isto é o Freddie admitindo ser gay.

Todas as vezes em que ouço a música, penso nele tentando sacudir um Freddie e abraçar outro – mesmo após todos esses anos. Se acho que ele conseguiu superar o conflito? Eu creio que ele estava se saindo muito bem no entendimento e superação de toda a questão.”

Freddie Mercury o mito, cantor conhecido por sua extravagância e genialidade, admirável artista que infelizmente faleceu no dia 24 de novembro de 1991, aos 45 anos de idade, em Kensington, Londres, Reino Unido.

Tags:, , , , , ,

>Link  

Johnny Hooker: Sou totalmente gay, não teria por que esconder
   Blog Diversidade   │     2 de novembro de 2015   │     0:35  │  0

Com um visual ousado e voz poderosa, o cantor desafina o coro dos contentes.

Com um visual ousado e voz poderosa, o cantor desafina o coro dos contentes.

John Donovan, mais conhecido como Johnny Hooker, é um cantor, compositor, ator, roteirista e diretor brasileiro.

Nascido em 6 de agosto de 1987, aos 28 anos de idade, o Pernambucano natural da capital Recife. Seu estilo visual/musical se baseia nas personagens do glam rock, do pop e do tropicalismo. Suas principais referências são David Bowie, Madonna e Caetano Veloso. O cantor chama essa tríade de sua Santíssima Trindade”, pois são suas maiores inspirações. “Falo sempre da tríade David Bowie-Madonna-Caetano Veloso, painho, mainha e o Espírito Santo. Hooker possui referencias ainda, à figuras como Freddie Mercury, Edy Star,Cazuza, Michael Jackson, e Mick Jagger.

Seus shows têm um alto teor performático e discurso subversivo. Incluindo trocas de figurinos e maquiagens carregada.  Em 2011, recebeu a nomeação de revelação no Prêmio Multishow de música Brasileira, que foi bem aceito pela critica especializada.

“Amor marginal” que foi tema escolhido para a vida nada fácil de Sophie Charlotte como garota de programa em “Babilônia”, novela da Rede Globo, a trama mudou e Alice se transformou na mulher da vida de Evandro (Cássio Gabus Mendes). A trilha, no entanto, se manteve intocável, além de embalar o romance entre a jovem e o empresário, e lá estava ele, por trás da canção, o pernambucano Johnny Hooker.

Com um visual ousado e voz poderosa, o cantor desafina o coro dos contentes, assim como a trama das 21h, tocando em temas polêmicos e atuais: “Eu me orgulho de fazer parte de uma novela alinhada com meu pensamento e com o futuro”. É só tocar na novela para o sucesso dos versos de Hooker ser medido em números, deixando a canção entre as mais baixadas na internet.

Johnny Hooker tem todo um jeito escalafobético de se vestir nos shows, que lembra, ele não nega, o estilo de Ney Matogrosso. Mas, para o cantor, essa comparação só é devida mesmo no que diz respeito aos figurinos. “Ouço muito isso, acho o Ney um gênio. Ney Matogrosso me ajudou e muito a implementar esse tipo de performance no palco, um cara que mudou as coisas por aqui. Depois dele, o Brasil nunca mais foi o mesmo. O que ganhamos em progresso nunca retrocede. Eu acho que as pessoas andam menos preconceituosas. Existe uma tentativa de golpe político dos reacionários. Eles não são maioria, mas ainda fazem barulho.  Li uma pesquisa outro dia e a maioria das pessoas não pensa mais que ser gay é errado, por exemplo, afirma Hooker.

Recentemente ao ser entrevistado por Bruno Astuto – Revista Época, o jornalista perguntou se ele era um gay assumido, johnny disse: “Sou totalmente gay, não teria por que esconder. Temos que deixar de lado os puritanismos, a coisa provinciana. Acho que a música dá mais liberdade para o artista se assumir.  No entanto, a maioria do meu público é de mulheres, heteros ou gays. Elas ficam doidas no show. Acho que é porque canto também no feminino, visto as personagens nas músicas. Me comunico com elas de forma respeitosa. É bom ser compreendido quando a proposta é essa”.

 

 

Tags:, , , , ,

>Link  

Estatuto da Família do século XXI é protocolado na Câmara
   Blog Diversidade   │     1 de novembro de 2015   │     0:33  │  0

Projeto de autoria do deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) reconhece como família qualquer forma digna e amorosa de união familiar, independentemente de critérios de gênero, orientação sexual, consanguinidade, religiosidade ou raça.

O PL 3369/15 leva em conta a igualdade de direitos e a nova realidade social

O PL 3369/15 leva em conta a igualdade de direitos e a nova realidade social

O Projeto de Lei (PL) 3369/15 que institui o Estatuto das Famílias do Século XXI contrapõe uma das propostas mais regressivas e preconceituosas já aprovada em comissão especial da Câmara dos Deputados: a criação do Estatuto da Família. O Projeto de Lei (PL) 6583/13 ignora os direitos humanos ao reconhecer como família apenas o núcleo composto pela união entre homem mulher, com eventuais filhos.

A proposta, que leva em conta a nova realidade social, estabelece princípios mínimos para a atuação do Estado em matéria de relações familiares.  O objetivo é deixar a discriminação de lado e realmente ter um conjunto de leis que contemple todos. “Há tempos que a família é reconhecida não mais apenas por critérios de consanguinidade, descendência genética ou união entre pessoas do mesmo sexo. As famílias são formadas através do amor, da socioafetividade, critérios verdadeiros para que as pessoas se unam e se mantenham enquanto núcleo familiar”, esclarece Orlando Silva.

De acordo com a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), o texto do outro estatuto, fundamentalista e conservador, é uma afronta à Constituição Federal no seu parágrafo 5º, que versa sobre a igualdade de tratamento a todos os cidadãos sem discriminação de qualquer natureza. “É a incorporação do fundamentalismo comportamental e religioso. Esta é uma pauta regressiva nos direitos e nos costumes”, destacou Alice.

Na luta pelo verdadeiro Estatuto da Família, o deputado Orlando Silva criou uma petição aberta à sociedade, a fim de incentivar e ampliar o alcance do projeto. Para participar, é só clicar aqui e se inscrever.

Fonte: Ascom do deputado Orlando Silva

Tags:, , , ,

>Link