Tag Archives: Maceió

Centro de acolhimento LGBTQIA+ alagoano cria ferramenta para captação de custeio de suas ações pontuais
   23 de novembro de 2022   │     12:15  │  0

Espera-se que os recursos recebidos possam ajudar a desenvolver as atividades do CAERR

Espera-se que os recursos recebidos possam ajudar a desenvolver as atividades do CAERR

Tendo em vista que as políticas públicas vigentes no estado de Alagoas não reparam a violência e vulnerabilidades sofridas por essa população, sobretudo quanto analisadas em conjunto com outros marcadores sociais, o Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego – CAERR, primeiro e único destinado a prestação de acolhimento fisico e assistencia social, destinada a população de lésbicas, gays, travestis, transexuais, intersexuais e mais em Alagoas, criou mais uma ferramenta de captação de custeio das ações desenvolvidas.

Espera-se que os recursos recebidos possam ajudar a desenvolver as atividades do CAERR nos seguintes eixos: assistência social, direitos humanos, saúde, educação, esporte e lazer, cultura e arte, assim contribuindo para que o CAERR atue nas dimensões sócio-histórico-político-culturais de pessoas LGBTQIA+ em Maceió.

Isto significa dizer que os resultados esperados pelo CAERR se situam na contramão de necropolíticas da população LGBTQIA+ em Maceió, e são imbricadas no fortalecimento da rede de apoio para pessoas LGBTQIA+ na capital alagoana, em especial, no acolhimento, valorização, incentivo e potencialização de pessoas LGBTQIA+, na manutenção do Centro de acolhimento, nas atividades desenvolvidas junto a movimentos sociopolíticos LGBTQIA+, na parceria com empresas privadas, secretarias de saúde, e em ações com a sociedade alagoana. Visto que diversos estudos científicos apontam para as realidades subalternas que interseccionam as vivências de pessoas e grupos LGBTQIA+ em Maceió, espera-se, ainda, que o mapeamento dos equipamentos sociais, na região circunvizinha ao CAERR, promova o fortalecimento da rede de apoio e assistência a pessoas LGBTQIA+, na efetivação de encaminhamentos des usuaries que estão abrigades no CAERR para as referidas instituições de saúde, educação, assistência social, dentre outras. Além disso, espera-se que os suportes jurídico-educacionais e artísticos possam iniciar um movimento de autonomia com o público LGBTQIA+ alagoano em vulnerabilidades, promovendo ações de incentivo a estudos e capacitações para inserção no mercado de trabalho, a aproximação e desenvolvimento das potencialidades artísticas, atuando em relação aos índices de desemprego de pessoas LGBTQIA+, de evasão escolar e de acesso à justiça, na garantia de direitos.

Objetivo alcansado futuramente, o CAERR também pretende utilizar o apoio no investimento de recursos materiais que permitam realizar esse trabalho pioneiro em Maceió, visto que o projeto busca, através da instituição, oferecer não só um suporte que dispõe de recursos humanos, mas também de um suporte ao espaço físico que Já acolhe e traz segurança e apoio à esse público já tão marginalizado.

Então Vocë que busca ajudar e contribuir com ferramentas afirmativas de transformações sociais na vide pessoas LGBTQIA+, nos a jude a fortalecer o CAERR, doando em nossa vaquinha que você acessa através do link abaixo, ou atraves de nossa conta ou pix descrito a seguir também.

DADOS BANCÁRIO:

Instituição: 403
Banco Cora SCD
Agência: 0001
Conta: 1789771-2
Nome do beneficiário: Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego – CAERR

PIX – CNPJ: 44.752.195/0001-00

Duvidas e informações poderão ser tiradas através de nosso tel/Whatsapp *82 98158-3098* ou através do inbox de nossas redes sociais Instagram ou twitter @caerr_alagoas

*LINK DA VAQUINHA*

https://benfeitoria.com/projeto/centro-de-acolhimento-para-a-comunidade-lgbtqia-e-hivaids-em-vunerabilidade-130e

Tags:, , , , ,

Inclusão e Diversidade nas empresas: Solar Coca-Cola apoia protagonismo de pessoas trans
   29 de janeiro de 2022   │     13:47  │  0

Na semana em que se celebra o Dia Nacional da Visibilidade das Pessoas Trans e Travestis (29 de janeiro), a Solar Coca-Cola reforça suas políticas de inclusão e diversidade, desenvolvendo ações que têm estimulado e ampliado a diversidade sexual, que aos poucos vai alcançando suas unidades espalhadas por todo Nordeste, Mato Grosso e parte de Goiás e Tocantins. O apoio ganhou sinais concretos em suas fábricas com faixas e escadas da diversidade que hoje estão presentes em 15 unidades no território Solar como simbolismo da aliança da unidade com a jornada de Inclusão e Diversidade.

Quem testemunha esse movimento é o Cleidson Vieira, homem trans que atua como operador de execução e vendas na unidade de Itabaiana, em Sergipe. Na classe gramatical, “ele” é pronome pessoal e substantivo masculino. Na vida do Cleidson, “ele” significa respeito e identidade. Cleidson não se identifica no corpo em que habita e, por este motivo, é um homem trans.

“Desde que cheguei na Solar, todas as pessoas me conhecem como eu verdadeiramente sou e mais do que respeitam, me alicerçam para que eu possa viver com mais felicidade”, conta Cleidson. Ele ingressou na companhia em março de 2021 e, desde a contratação, tem percebido o respeito à sua identidade de gênero por colegas de trabalho e líderes.

O alicerce da Solar Coca-Cola completa uma rede de apoio que é o desejo de muitas pessoas. Cleidson sempre teve o suporte da mãe, que, ao descobrir a identidade de gênero do filho, disse que a única importância que havia no anúncio era a felicidade dele. “Minha mãe disse que me amaria ainda mais para me dar forças, eu já tinha nela uma grande fortaleza”, explicou. Agora, ao trabalhar em uma empresa em que Inclusão e Diversidade faz parte do DNA, ele revela se sentir ainda mais feliz. “A satisfação é não somente por estar na Missão da empresa, mas porque eu vejo nos corredores, com colegas de trabalho, líderes, todas as pessoas respeitam, entendem quem eu sou e como quero ser identificado”, reforça.

“Apenas habito um corpo feminino” – Cleidson se identifica como homem, mas nasceu em um corpo que é classificado como feminino. Para corrigir a chamada disforia de gênero (desconforto por não reconhecer na forma física sua verdadeira manifestação de gênero), irá realizar alterações em sua constituição física.

Outro colaborador que conquistou seu espaço foi o Araújo, que ocupa o cargo de vendedor em Santana do Ipanema, em Alagoas. Segundo o jovem, na Solar ele se sentiu acolhido de forma respeitosa e livre para ser quem ele é. “Já vivenciei situações em entrevistas de emprego em que não fui aprovado por ter tatuagem e cabelo curto. Ainda vejo muitos problemas no mercado quanto a esse tema. Muitas empresas não aceitam a transexualidade”, ressalta Araújo, que revelou ainda que as pessoas precisam pesquisar mais sobre a diversidade sexual, obter mais conhecimentos sobre o assunto e, principalmente, ter respeito.

Já em Simões Filho, na Bahia, Yuri Carvalho é o primeiro homem trans da unidade. Há quase 4 meses na empresa, Yuri atua como auxiliar de entrega na logística. Antes de ingressar na companhia, ele conta que trabalhava de forma informal e, durante a pandemia, iniciou um curso de barbeiro profissional, com perspectiva de trabalhar no ramo e futuramente também dar oportunidades para pessoas trans. “A Solar sempre foi muito cuidadosa comigo. No início tive dificuldades para socializar, mas aos poucos fui me adaptando com a equipe e percebo que as pessoas estão aprendendo sobre o assunto e dando suporte. Só tenho a agradecer pela inclusão e pelo acolhimento. Quero crescer dentro da Solar e sinto orgulho de ser o primeiro homem trans da unidade de Simões Filho”, finaliza Yuri.

Inclusão e Diversidade na Solar Coca-Cola – Para acelerar as transformações, a companhia desenvolveu a campanha #EuIncluo, com foco prioritário nas questões de gênero, pessoas com deficiência, raça, LGBTQIA+ e gerações. Segundo a Pesquisa de Engajamento de abril de 2021, 8% do quadro de pessoas se declara não heterossexual (lésbica, gay, bissexual etc.). Além disso, a Solar Coca-Cola trouxe como pauta o Dia Internacional contra a LGBTfobia e o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+ no calendário de engajamento interno, onde foram abordadas temáticas como orientação sexual, identidade de gênero, expressão de gênero, sexo biológico, entre outras. Também iniciou o Grupo de Afinidade LGBTQIA+ em outubro de 2021, com encontros mensais como forma de acolhimento e escuta.

Fonte : ASCOM SOLARA

Tags:, , , , ,

Nota de pesar

O Grupo Gay de Alagoas – GGAL e o Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego – CAERR, vem hoje aqui externar toda a nossa tristeza e pesar pela morte do Professor Doutor Jorge Luís de Souza Riscado, que na noite de ontem, 13/10 nos deixou.

Dr. Jorge Riscado foi e será sempre lembrado como um magnífico professor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), que não só se doou em prol da educação superior em Alagoas, mas também por seu engajamento em causas sociais e defesa de direitos de LGBTQIA+, negros, mulheres, índios, quilombolas e outros.

​O GGAL e o CAERR ainda manifesta suas condolências aos seus familiares, amigos e à comunidade acadêmica da Universidade Federal do Estado de Alagoas.

Jorge Luís de Souza Riscado foi um magnífico e respeitado professor, que fará muita falta no meio acadêmico. Doutor em Ciências – Saúde Pública – ENSP/FIOCRUZ (2009-2013). Possui Mestrado em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1992). Possui Licenciatura Plena em Psicologia e Graduação em Psicologia pela Universidade Celso Lisboa. Atualmente era Professor Associado IV da Universidade Federal de Alagoas. Professor Efetivo do Mestrado de Ensino em Saúde, com aporte na Pesquisa Qualitativa. Professor Efetivo do Mestrado Profissional em Estratégia da Saúde da Família. Experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social e Saúde Pública, atuando principalmente nos seguintes temas: gênero masculino, raça/etnia, sexualidade, Aids, DST, comportamento sexual, prevenção e epidemiologia. Consultor AD HOC para avaliação de projetos e relatórios de pesquisado PIBIC – Desde 2014.

Expressamos aqui mais uma vez o nosso pesar, ao mesmo tempo em que ovacionamos o Professor Doutor Jorge Luís de Souza Riscado pela gigantesca  contribuição dada a comunidade academica, como também os serviços prestados a todas as minorias, em especial a população LGBTQIA+ alagoana.

Maceió, 14 de outubro de 2021.

Att,

Nildo Correia

Pres. do GGAL e CAERR

Valesca Popozuda divulga Centro de Acolhimento LGBTQIA+ alagoano
   25 de agosto de 2021   │     12:50  │  0

A cantora Valesca Popozuda, uma das principais artistas do funk brasileiro, na noite de ontem usou sua rede social twitter @ValescaOficial para divulgar uma causa nobre, a vakinha virtual do Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego – CAERR, o primeiro destinado ao publico LGBTQIA+ alagoano.

Em sua postagem a funkeira diz, ” Vamos fazer um pix nem que seja de R$ 5 reais? Que tal usar o seu dinheiro com uma boa causa ?”.  Seus fãs reagiram com uma enchorrada de elogios e retwittadas em sua postagem.

Com a irreverência que marca suas duas décadas de sucesso, a cantora lançou dia  6 deste mês o seu novo hit, “Presentinho”. A música já disponível nas plataformas, chega acompanhada de clipe e  inspirada em um acontecimento íntimo. E tem mais! Para alegria dos fãs, a diva também abre sua conta no Only Fans, serviço de assinaturas com conteúdos inéditos e, claro, sensuais!

Agora vamos voltar ao glam do assunto. Quer também contribuir com mais closes certos como o de Valesca Popozuda ?  Posta em suas redes sociais a vakinha virtual do CAERR e o pix e marca os seus grandes idolos.

Vakinha do CAERR

Pix – tel/whatsapp: 82 99644-1004

Tags:, , , , , , ,

Ajude a manter o Centro de Acolhimento LGBTQIA+ de Alagoas
   7 de abril de 2021   │     0:08  │  0

Adquira e ajude o Centro de Acolhimento LGBTQI+ de Alagoas.

👇👇👇👇👇

VAKINHA

O Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego (CAERR) foi idealizado por Josenildo Correia de Oliveira, o blogueiro que aqui vos fala, ativista alagoano do movimento LGBTQIA+ desde 1997 e socialmente conhecido como Nildo Correia.

 Inauguramos em 05 de janeiro de 2021, constituindo-se como um importante equipamento social para a população LGBTQIA+, tendo em vista o seu papel de acolhimento e de assistência no estado que é considerado um dos mais violentos para esse segmento da população, como aponta o Relatório de 2018 – Mortes violentas de LGBTQIA+ no Brasil, elaborado pelo Grupo Gay da Bahia; e, as pessoas convivendo com HIV/AIDS em Alagoas.

O Centro é o primeiro destinado a prestar acolhimento físico e social à população LGBTQI+ e às pessoas convivendo com HIV/AIDS no estado de Alagoas, mediante a prestação dos serviços dos mais de 170 profissionais voluntários das mais diversas áreas.

ACOLHIMENTO FÍSICO:  Ocorre através da moradia, da alimentação e da manutenção de materiais de higiene pessoal, sendo exclusivamente voltado à população LGBTQI+ e às pessoas vivendo com HIV/AIDS, que esteja passando por alguma condição de risco social, como expulsão de casa, e/ou de vulnerabilidade, como a ausência de renda para custear um aluguel.

ACOLHIMENTO SOCIAL:  É composto por aconselhamento jurídico, atendimento psicológico e médico, aulas de reforço escolar e de línguas, preparatórios para ENEM e concursos, cursos profissionalizantes, encaminhamento ao mercado de trabalho, seção de fisioterapia, entre outros.

O CAERR tem diferentes atividades que estão sendo elaboradas e executadas pelas Equipes de Trabalho (ET). Estas estão divididas em: Arte e Cultura; Comunicação; Educação; Esporte e Lazer; Empregabilidade, Sustentabilidade e Turismo; Jurídica; Planos e Projetos; LGBTQIA+; e, Pessoas Vivendo e Convivendo com HIV/AIDS.

Os projetos, as atividades e os serviços contemplados no plano de ação do Centro assumem como finalidade primordial o enfrentamento às diversas formas de opressões e violações de direitos sofridas pela população LGBTQI+ e à pessoas convivendo com HIV/AIDS, mediante a um trabalho que prioriza a articulação entre as ETs. Além disso, compreende-se a necessidade de propor diálogo com os movimentos sociais e equipamentos sociais das diferentes áreas, pautando-se na perspectiva de uma rede articulada e estruturada na defesa e na busca da garantia dos direitos sociais do público-alvo a qual foi destinado o CAERR.

Mas não é fácil manter essa estrutura, com isso precisamos da ajuda e parceria coletiva de todes.todes.

 

Qualquer pessoa poderá fazer doações, basta ir em nossa 👉 VAKINHA ONLINE 👈, e fazer a sua doação, assim você estará nos ajudando a manter as despesas basicas de manuntenção do espaço físico.físico.Nfísico.físico.

Não pode doar ?  Não tem problema, nos ajude divulgando ao máximo nossa vakinha, serviços ofertados, redes sociais ou se enganando nas ações do CAERR, se tornando um profissional voluntário.

Informações sobre outras formas de doar ou ajudar – whatsapp: 82 99644-1004

 

 

Tags:, , , , , , , , , , ,