Tag Archives: Sauna Gay

Hoje – Boteco da Barbara aquece o vapor da Eros Club
   Blog Diversidade   │     14 de maio de 2017   │     10:04  │  0

Uma gelada, duas, três e outras á mais.  E assim será a tarde de hoje, domingão da Eros Club, a única sauna gay, e comercio LGBT mais antigo do Estado de Alagoas, que ao longo de quase II década movimenta a vida homo de nosso Estado.

A casa abrirá mais uma vez neste domingo trazendo uma de suas programações mais bombásticas, o “Boteco da Barbara”, que o nome já faz jus a organizadora, Barbara Nagman, uma das transformistas pioneira da cena LGBT alagoana.

O evento ocorrerá hoje, 14/05, a partir das 16h00min, e como sempre com varias atrações para lá de fodásticas, além do quadro “Eu c/ Barbara”, que sempre trás grandes nomes da vida LGBT de Alagoas para por aquelas noticias e fofocas quentíssimas em dia, assim fazendo você ficar antenado, e fechar o seu fim de semana com uma mega-hiper chave de pedra pepita.

Então por tanto, agenda ai, beba com moderação, namore com emoção, e não importa se você é gay pintosa ou máscula, joga esse corpito no vapor quentíssimo da Eros Club.

Tags:, , , , ,

>Link  

O universo das saunas gay no Brasil, um mercado que gera milhões ao ano no país
   Blog Diversidade   │     24 de abril de 2017   │     1:46  │  0

Em todo o mundo são milhares, no Brasil acredito que centenas e movimentam um mercado mais que lucrativo que esta concentrado mais nas capitais, independente se são grandes metrópoles ou pequenas cidades principais Brasileira.

É, e muito o mercado de saunas gay é um diamante bruto a ser lapidado, é praticamente uma Jadeite camuflada em uma pedra de sal, que mesmo movimentando milhões de reais em todo o país, o empresariado ainda não acordou para este boto cor de rosa. A rotatividade impressiona, o entra e sai de clientes todos os dias da semana, que comprova o sucesso do negócio e a ausência de um público-alvo, apesar de exclusivamente masculino, de rapazes a idosos, o ambiente não rejeita ninguém, cabeludos, carecas, formais ou despojados, másculos ou afeminados,  todos são bem-vindos, juízes, promotores, procuradores, políticos – alguns bem conhecidos –, policiais, militares e outros anônimos  batem ponto com frequência. Eles se libertam, mas não falam sobre o trabalho ou o cargo importante que ocupam. La não existe carteirada. 

Os valores de acesso vareá de lugar a lugar, mas fica em média entre R$ 20 a 60 reais o acesso–, o cliente tem direito a um armário para guardar as roupas, inclusive as íntimas, ganha toalhas brancas, chinelos, desodorantes e cotonetes , que podem esta incluso ou não no pacote. Pensando em diferenciar e agradar a clientela, algumas das medias e grandes sauna brasileira oferecem até pequenos serviços extras e gratuitos, a exemplo do uso de desodorante, gel fixador de cabelo, secador de cabelo e até chapinha.

Ninguém faz ficha ou tem cadastro na casa. Pelo contrário. O anonimato total é o segredo do negócio. O lucro é consequência do consumo – às vezes exagerado – com o bar e o gasto com serviços de massagem. O cliente é um número. Eles precisam ficar invisíveis. O que faz uma sauna é o boca a boca. Essa é a melhor propaganda!

Depois, é hora de curtir o “spa”, os proprietários fazem questão de desvincular qualquer relação com prostíbulos, mas como qualquer ambiente de entretenimento, não se tem como controlar o que cada pessoa irá fazer lá por sua conta, por isso a existência de cabines de relax, e a presença de garotos de programa – os boys – no local. Chamam de área de entretenimento. Ali acontece de tudo. A casa não se envolve nessa parte. Todos são e pagam como clientes. Se a pessoa vai e vende o carro ou o corpo, isso é problema dela. O espaço é apenas um lugar de relaxamento, onde a pessoa pode se expor da maneira que não pode na rua!

Público exigente

No geral, percebe-se um padrão. As saunas molhadas e a vapor, claro, são as protagonistas. Como não haveria de ser? Mas isso não ofusca a relevância de duchas quentes e frias, bares abastecidos e iluminação atraente. O público, quase sempre, é muito exigente.

A decoração, baseada na temática de filmes antigos, ganha quadros de homens nus e atores consagrados no cinema internacional, como Marilyn Monroe e Johnny Depp. Já as salas de televisão apostam em filmes pornôs – não necessariamente gay –, jornais e jogos de futebol. “Antes de tudo, é um espaço de relaxamento. Curiosamente, o público não gosta de programas de luta, mas adora videoclipes com cantores que remetem ao universo deles. Uma programação mais cultural é a nova aposta, sem acabar com os shows de strip-tease, claro. Afinal, a casa lota para isso.

Geralmente os metros quadrados das sauna são muito bem aproveitados, e em tão poucos se pode acomodar vários ambientes, que acabam se transformando em mais entretenimento na casa. Sauna seca e a vapor ;  sala de vídeo, piscina; hidromassagem, jacuzzi ; sala de jogos, amaricem bar; dar kroom; cabines; suítes; sala de leitura; sala de relax ; banheirão; mini academias e até lojas de variedades e outros formam pequenas, medias e grandes saunas por todo o país.

O fluxo de acesso fica em média de 30 clientes por dia, mas grandes casas a exemplo do hotel sauna Chilli Pepper tem uma rotatividade de 200 a 500 clientes ao dia no minimo. 

O gay não se apega a valores, ele gasta se for bem atendido. Tem cliente que deixa R$ 3 mil, R$ 4 mil sem ficar muito tempo. A sauna precisa ter higiene e gente bonita para cair nas graças dos frequentadores, por isso muitas casas usam promoções para atrair o público jovem para os espaços, pois é uma forma de se manter o padrão da casa, ou seja, tendo gente bonita e interessante, o público vai em massa. Imagine um clube. Se o cliente encontra um amigo, acaba ficando mais tempo, mas se ele encontrar gente bonita e interessante, sem sobra e nem sombra de duvidas ele voltará ao espaço bem mais vezes.

As pequenas saunas no Brasil, faturam aproximadamente uma faixa de R$ 50 á 100 mil reais ao mês, agora imagine, em media o investimento inicial fica em torno de 50 a 70 mil reais no minimo, diferente do maior empreendimento de sauna da America Latina, (Sauna Hotel Chilli Pepper), que de inicio foi investido R$ 8 milhões de reais, segundo  o Empresário Douglas Drumond, Proprietário da maior sauna gay da America Latina.

Mas o Brasil esta engatinhando no segmento, e isso mesmo com todos os motivos diversos negativos, ( Alto custo de manutenção; gastos com contas de luz, água e lavanderia; dificuldade de localização; preço de aluguel elevado; falta de promoção e também de gestão). Só com a reposição de bebida alcoólica gasta-se em media o minimo valor de R$ 5 mil reais. Mas o mercado mesmo assim cresce, pois se for um empreendimento que caia no gosto da clientela, a exemplo da maior sauna do norte e nordeste ( Termas Boa Vista, popularmente conhecida como TBV), localizada no centrão de Recife, seus proprietários vIverão sempre sorrindo para a lua, pois o faturamento é gigantesco.

Discrição

Uma sauna nem sempre carece luxo, demanda bom atendimento ainda é o melhor remédio.  O ambiente, quase sempre “underground”, possui entrada discreta , o público gosta do ar misterioso. Quanto mais escondido melhor, pois muitos clientes são casados, ou não querem se expor.

Clientes importantes e amizades

Sofisticação é o que define outra sauna , estilo clean das paredes brancas contrasta com o colorido de quadros que trazem monumentos famosos em todo o mundo. Imagens da Torre Eiffel (Paris), do Big Ben (Londres), da Estátua da Liberdade (Nova York) e do Cristo Redentor (Rio de Janeiro) proporcionam ao cliente uma viagem, pelo menos para longe da realidade fora daquele ambiente.

Grandes empresários e políticos encontram nesses espaços uma oportunidade para relaxar à vontade. O meio gay se mistura muito, assim essas casas recebem pessoas mais simples, de classe média baixa, e muitos homens casados. Lá todos eles se preservam, não se expõem, sabem que é um local destinado para esse tipo de público. Como lá fora eles não podem se mostrar, lá ficam à vontade, mas não mudam de postura ou deixam de ser quem são.

Tags:

>Link  

BH ganhará o segundo hotel/sauna do país exclusivamente para homens
   Blog Diversidade   │     26 de novembro de 2014   │     10:39  │  0

Douglas Drumond - Empresário e dono do Hotel Chilli Pepper.  E se for a SP conheça o Hotel Chilli Pepper, que fica no Largo do Arouche, nº 610, esquina com a Rua Jaguaribe, ao lado do Minhocão, no comecinho da Avenida Amaral Gurgel e próximo ao Metrô Santa Cecília.

Douglas Drumond – Empresário e dono do Hotel Chilli Pepper.
E se for a SP conheça o Hotel Chilli Pepper, que fica no Largo do Arouche, nº 610, esquina com a Rua Jaguaribe, ao lado do Minhocão, no comecinho da Avenida Amaral Gurgel e próximo ao Metrô Santa Cecília.

O empresário Douglas Drumond, dono do 269 Chilli Pepper Single Hotel, maior hotel só para homens solteiros da América Latina, anunciou na semana passada que irá começar a investir em uma filial do seu empreendimento. A cidade escolhida foi Belo Horizonte. Segundo informações de sua assessoria de imprensa, a previsão da inauguração do hotel esta prevista para fevereiro do próximo ano.

Drumond já conhece o mercado hoteleiro da capital mineira, e é herdeiro de dois famosos motéis e do único hotel cinco estrelas da cidade, o Ouro Minas.

“Estou negociando um imóvel em um dos quarteirões fechados da região da Savassi, , o novo empreendimento terá o mesmo conceito que o Chilli Pepper de São Paulo possui, com adaptação para o mercado mineiro, e uma sauna gay com tratamento de hotel” adianta Drumond.

Esse ano a marca de luxo francesa Louis Vuitton incluiu o Chilli Pepper em seu guia turístico, onde jornalistas renomados revelam os melhores roteiros das cidades mais badaladas do mundo. No guia, estão listados as melhores lojas, restaurantes museus e hotéis de cada destino.

Conforme a Organização Mundial do Turismo (OMT), os gays representam 10% dos 980 milhões de viajantes no mundo. Eles ainda possuem um poder aquisitivo maior, o que lhes permite viajar quatro vezes mais que os outros turistas. De acordo com dados do último censo, Minas é o terceiro Estado com maior número de casais homossexuais. São 4.098, enquanto há 10.170 no Rio de Janeiro e 16.872 em São Paulo. O Estado também fica em terceiro lugar no ranking de eventos voltados para este público. De acordo com informações divulgadas pela Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, de 2011 ate os dias de hoje Minas promove em media cerca de 18 eventos do gênero, contra 20 em São Paulo e 30 no Rio de Janeiro.

De olho neste gigante mercado que ainda esta adormecido no Brasil, o empresário Douglas Drumond com sua visão de empreendedorismo, aposta alto na linha do turismo LGBT. E não para por ai não, segundo informações  repassada pela assessoria de imprensa de Drumond, ainda em 2015 a marca de hotéis Chilli Pepper chegará ao nordeste.

 

Fonte: Thiago Marques – Assessor de Imprensa Hotel Chilli Pepper

Tags:, , , , , , , ,

>Link  

BH ganhará o segundo hotel/sauna do país exclusivamente para homens
   Blog Diversidade   │       │     10:39  │  0

Douglas Drumond - Empresário e dono do Hotel Chilli Pepper.  E se for a SP conheça o Hotel Chilli Pepper, que fica no Largo do Arouche, nº 610, esquina com a Rua Jaguaribe, ao lado do Minhocão, no comecinho da Avenida Amaral Gurgel e próximo ao Metrô Santa Cecília.

Douglas Drumond – Empresário e dono do Hotel Chilli Pepper.
E se for a SP conheça o Hotel Chilli Pepper, que fica no Largo do Arouche, nº 610, esquina com a Rua Jaguaribe, ao lado do Minhocão, no comecinho da Avenida Amaral Gurgel e próximo ao Metrô Santa Cecília.

O empresário Douglas Drumond, dono do 269 Chilli Pepper Single Hotel, maior hotel só para homens solteiros da América Latina, anunciou na semana passada que irá começar a investir em uma filial do seu empreendimento. A cidade escolhida foi Belo Horizonte. Segundo informações de sua assessoria de imprensa, a previsão da inauguração do hotel esta prevista para fevereiro do próximo ano.

Drumond já conhece o mercado hoteleiro da capital mineira, e é herdeiro de dois famosos motéis e do único hotel cinco estrelas da cidade, o Ouro Minas.

“Estou negociando um imóvel em um dos quarteirões fechados da região da Savassi, , o novo empreendimento terá o mesmo conceito que o Chilli Pepper de São Paulo possui, com adaptação para o mercado mineiro, e uma sauna gay com tratamento de hotel” adianta Drumond.

Esse ano a marca de luxo francesa Louis Vuitton incluiu o Chilli Pepper em seu guia turístico, onde jornalistas renomados revelam os melhores roteiros das cidades mais badaladas do mundo. No guia, estão listados as melhores lojas, restaurantes museus e hotéis de cada destino.

Conforme a Organização Mundial do Turismo (OMT), os gays representam 10% dos 980 milhões de viajantes no mundo. Eles ainda possuem um poder aquisitivo maior, o que lhes permite viajar quatro vezes mais que os outros turistas. De acordo com dados do último censo, Minas é o terceiro Estado com maior número de casais homossexuais. São 4.098, enquanto há 10.170 no Rio de Janeiro e 16.872 em São Paulo. O Estado também fica em terceiro lugar no ranking de eventos voltados para este público. De acordo com informações divulgadas pela Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, de 2011 ate os dias de hoje Minas promove em media cerca de 18 eventos do gênero, contra 20 em São Paulo e 30 no Rio de Janeiro.

De olho neste gigante mercado que ainda esta adormecido no Brasil, o empresário Douglas Drumond com sua visão de empreendedorismo, aposta alto na linha do turismo LGBT. E não para por ai não, segundo informações  repassada pela assessoria de imprensa de Drumond, ainda em 2015 a marca de hotéis Chilli Pepper chegará ao nordeste.

 

Fonte: Thiago Marques – Assessor de Imprensa Hotel Chilli Pepper

Tags:, , , , , , , ,

>Link  

Chilli Pepper Single. O maior empreendimento hoteleiro gay da América Latina exclusivamente para eles
   Blog Diversidade   │     12 de março de 2014   │     12:40  │  0

Criado pelo empresário Douglas Drummond, o Chilli Pepper Single Hotel  foi inaugurado no fim de abril de 2012, e é o primeiro e exclusivo empreendimento hoteleiro voltado ao publico gay masculino da América Latina.

Com 2,3 mil metros quadrados distribuídos em três andares de um prédio que foi inteiramente reformado e reestruturado, bem no Largo do Arouche, na saída do Minhocão.  Em tempo integral, o Chilli Pepper Single Hotel oferece, além de 124 quartos de solteiro, três suítes presidenciais e duas “confort” (todas com ar condicionado e TV LCD) e armários (“lockers”) para visitantes locais e vindo de toda a parte do mundo. O projeto custou cerca de R$ 2,8 milhões, com isto ate os dias de hoje é considerado o empreendimento gay mais caro e audacioso da América Latina .

O hotel tem aquecimento no piso (com lareira central), água filtrada nos chuveiros e jacuzzis, dois ofurôs, uma piscina de inverno com cascata e outra de verão ionizada com filtro de areia, além de catwalk central. Há também uma sauna a vapor com 60 m² e piscina interna resfriada (e água filtrada) e uma sauna seca com design de bancos ergonômicos em peroba rosa. Com um elevador que conecta os três andares, o hotel conta ainda com um lounge bar em formato L, com sete metros quadrados e mobílias do notório designer Philippe Starck. Sem falar ainda numa pequena sala de cinema com 22 lugares. Isto sem falar do gigantesco corredor the glory hole, onde a coisa realmente pega fogo.

Conheça a casa e tudo que ela tem para oferecer 

 

 

Tags:, , , , ,

>Link