Tag Archives: Parada Gay de São Paulo

ParadaSP Fest terá 24 DJs, a Spice Girl Mel C e as drag queens do Sink the Pink
   Blog Diversidade   │     15 de maio de 2019   │     11:30  │  0

A Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo (APOGLBT SP), a Organização Não-Governamental (ONG) que leva milhões de pessoas todos os anos para celebrar a maior Parada do Orgulho LGBT do mundo, traz novidade este ano: a ParadaSP Fest! O novo festival de música, que acontece dia 21 de Junho, no clube Áudio, na zona oeste da capital paulista, já estreia em grande estilo. A cantora britânica e eterna Spice Girl Melanie C será a atração principal do evento, que terá 8 horas de música com 24 DJs revezando em ritmos do pop e eletrônico.

A sporty spice vem acompanhada das drag queens Sink the Pink, do famoso clube noturno londrino homônimo. Sua participação faz parte de algumas ações que a cantora está promovendo com algumas Paradas pelo mundo. São Paulo será a primeira cidade da agenda de shows, que conta ainda com Santiago, Londres, Estocolmo, Amsterdam, Dublin, entre outras cidades. “Estou super animada! Mal posso esperar para estar na ParadaSP Fest e fazer um show incrível que será lembrado para sempre”, afirma Melanie.

O festival de música faz parte do Calendário Oficial de Eventos da Semana da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, que será de 16 a 23 de junho de 2019. O objetivo da ParadaSP Fest é unir por meio da música diferentes culturas, orientações sexuais e expressões de gênero, apresentando diferentes manifestações da cultura LGBT, que este ano comemora os 50 anos de Stonewall, considerado o marco na luta pelos direitos LGBT no mundo. Esse, por sinal, será o tema da 23ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, que acontece dia 23 de junho, na Avenida Paulista.

Os DJs convidados virão das diferentes regiões brasileiras trazendo suas sonoridades para tocar e trocar experiências musicais do pop e eletrônico com o público. Um dos convidados é o DJ francês Fabrice De Rotrou, criador de festas mistas parisienses e que toca nos clubes mais modernos de Paris, como o Les Bains, Le Faust, Le Flow, Café A e o Les Etoiles.

Para a APOGLBT SP, que está acostumada a realizar grandes eventos abertos ao público, como a Parada e a Feira da Diversidade, a ParadaSP Fest também é uma novidade. É a primeira vez que a ONG organiza um evento fechado com venda de ingressos. “A ParadaSP Fest nasceu do nosso compromisso de celebrar a diversidade, mas também enxergamos nela uma forma de recurso, que nunca havíamos pensado, para conseguirmos apoiar os eventos gratuitos que já fazemos e poder ajudar outras instituições e iniciativas que também lutam pela causa LGBT e que também precisam de apoio”, afirma Cláudia Garcia, presidente da APOGLBT SP.

Sobre a APOGLBT SP

A Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo (APOGLBT SP) é a idealizadora, organizadora e realizadora da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, sendo detentora de todos os seus direitos legais e exclusivos.

Serviço:

ParadaSP Fest
Data: Dia 21 de Junho de 2019
Horário: A partir das 22h
Local: Áudio, Av. Francisco Matarazzo, 694, Água Branca, São Paulo/SP.

Ingressos à venda:
Ticket360: http://www.ticket360.com.br/evento/10463/paradasp-fest-com-melanie-c-sink-the-pink-e-fabrice-duEvento
ParadaSP Fest no Facebook: http://www.facebook.com/events/2782785771946774/
23ª Parada do Orgulho LGBT de SP em 2019
http://www.facebook.com/events/173728056649116/

Fonte: ASCOM APOGLBT SP

Tags:, , , ,

>Link  

De olho no pink money, Bahia terá trio elétrico na Parada de São Paulo
   Blog Diversidade   │     1 de junho de 2015   │     12:13  │  0

Pelo segundo ano, governo e ONGs baianas se unem para mostrar Estado ao segmento que representa 15% do dinheiro no turismo mundial.

Luiz Mott, fundador do movimento LGBT na Bahia

Luiz Mott, fundador do movimento LGBT na Bahia

A 19ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, marcada para domingo 7 de junho, terá a energia e as cores da Bahia. Por meio de diversas ações, tais como trio elétrico e distribuição de 15 mil fitinhas do Senhor do Bonfim e 80 mil panfletos, o Estado deseja fortalecer sua imagem junto ao segmento LGBT, um dos mais importantes do turismo no mundo.

            A ação promocional é realizada pelo Grupo Gay da Bahia (GGB) e pela ONG Quimbanda Dudu com patrocínio da Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia – Bahiatursa. O presidente do GGB, Marcelo Cerqueira, explica a importância da iniciativa, já feita em 2013.

“Há muito tempo as paradas deixaram de ser apenas um momento de visibilidade massiva dos LGBTs. Ao longo dos anos, o evento tornou-se oportunidade de negócio para agências de viagens, bares, restaurantes, teatros e prestadores de serviços. Bahia e Salvador querem se mostrar para esse segmento porque desejamos uma economia forte, geração de empregos e uma sociedade mais livre e respeitosa. Estamos falando de economia com cidadania.”

            De acordo com a Organização Mundial do Turismo, homossexuais representam 10% dos viajantes e 15% do dinheiro movimentado no setor no planeta. No mais, viajantes gays estrangeiros no Brasil gastam 30% a mais do que os turistas médios, dado do Ministério do Turismo.

            A escolha da parada de São Paulo para receber esta ação, cujo slogan é Bahia não combina com homofobia, foi baseada no gigantismo da marcha, reconhecida pelo Livro dos Recordes como a maior do gênero no mundo. “É uma megavitrine LGBT. Estivemos em 2013 com Daniela Mercury no evento e agora voltamos com mais novidades e presenças ilustres das artes, cultura e política”, diz Cerqueira.

            O trabalho de promoção começa na quinta-feira 4, por meio de stand na 15ª Feira Cultural LGBT, no Vale do Anhangabaú, que integra a programação da parada paulistana.

            De uma parada a outra

            O principal foco da divulgação será a 14ª Parada Gay da Bahia e a IV Semana da Diversidade, que serão promovidas de 6 a 13 de setembro deste ano na capital baiana. A Semana é composta por série de eventos culturais interligados, tais como debates, shows, apresentações artísticas e festas, com encerramento feito pela marcha, no domingo 13, com saída da Praça do Campo Grande percorrendo e colorindo com as cores do arco-íris os casarões cinza do centro da cidade.

O GGB realizou pesquisa sobre o que, em duas palavras, querem os LGBTs, as primeiras que viessem à mente. As que mais se repetiram foram “Direitos e Respeito”, escolhidas para compor o tema da parada: “Respeito por Direito”.

            Nesse aspecto, além da fundação do GGB, há 35 anos, a Bahia e sua capital têm muito que mostrar. Em 2014, foi instituído o Conselho Estadual de Políticas LGBT junto à Secretaria de Justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social e composto por conselheiros governamentais e da sociedade civil.

            Já a cidade de Salvador ganhou, em maio deste ano, o Núcleo de Cidadania LGBT com a finalidade de criar o Centro de Referência Municipal, que atuará na promoção da cidadania, trabalho e direitos arco-íris.

Foi o próprio GGB que indicou o projeto do Centro, apresentado à casa legislativa da capital pela então vereadora Fabíola Mansur (PSB) e sancionado pelo prefeito municipal ACM Neto (DEM). A ideia é fazer um espaço em que os LGBTs tenham prazer em frequentar, que realmente seja uma casa de proteção, formação, apoio e centro dinâmico de arte e cultura.

            Do ponto de vista turístico, Salvador hoje esta mais bonita, recebeu uma nova orla, iluminação especial e com a chegada do metrô ficou muito mais. Possuiu vida noturna  diversificada com bares, boates e restaurantes que oferece gastronomia regional, internacional e exótica. A cidade conta com guia turístico gay impresso em inglês e português, o Estado já promoveu a marcha no II Salão Baiano do Turismo da Bahia e quer, agora, disputar o título de segunda maior parada do Brasil. “Competição saudável com a cidade do Rio de Janeiro”, brinca Cerqueira.

Tags:, ,

>Link  

De olho no pink money, Bahia terá trio elétrico na Parada de São Paulo
   Blog Diversidade   │       │     12:13  │  0

Pelo segundo ano, governo e ONGs baianas se unem para mostrar Estado ao segmento que representa 15% do dinheiro no turismo mundial.

Luiz Mott, fundador do movimento LGBT na Bahia

Luiz Mott, fundador do movimento LGBT na Bahia

A 19ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, marcada para domingo 7 de junho, terá a energia e as cores da Bahia. Por meio de diversas ações, tais como trio elétrico e distribuição de 15 mil fitinhas do Senhor do Bonfim e 80 mil panfletos, o Estado deseja fortalecer sua imagem junto ao segmento LGBT, um dos mais importantes do turismo no mundo.

            A ação promocional é realizada pelo Grupo Gay da Bahia (GGB) e pela ONG Quimbanda Dudu com patrocínio da Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia – Bahiatursa. O presidente do GGB, Marcelo Cerqueira, explica a importância da iniciativa, já feita em 2013.

“Há muito tempo as paradas deixaram de ser apenas um momento de visibilidade massiva dos LGBTs. Ao longo dos anos, o evento tornou-se oportunidade de negócio para agências de viagens, bares, restaurantes, teatros e prestadores de serviços. Bahia e Salvador querem se mostrar para esse segmento porque desejamos uma economia forte, geração de empregos e uma sociedade mais livre e respeitosa. Estamos falando de economia com cidadania.”

            De acordo com a Organização Mundial do Turismo, homossexuais representam 10% dos viajantes e 15% do dinheiro movimentado no setor no planeta. No mais, viajantes gays estrangeiros no Brasil gastam 30% a mais do que os turistas médios, dado do Ministério do Turismo.

            A escolha da parada de São Paulo para receber esta ação, cujo slogan é Bahia não combina com homofobia, foi baseada no gigantismo da marcha, reconhecida pelo Livro dos Recordes como a maior do gênero no mundo. “É uma megavitrine LGBT. Estivemos em 2013 com Daniela Mercury no evento e agora voltamos com mais novidades e presenças ilustres das artes, cultura e política”, diz Cerqueira.

            O trabalho de promoção começa na quinta-feira 4, por meio de stand na 15ª Feira Cultural LGBT, no Vale do Anhangabaú, que integra a programação da parada paulistana.

            De uma parada a outra

            O principal foco da divulgação será a 14ª Parada Gay da Bahia e a IV Semana da Diversidade, que serão promovidas de 6 a 13 de setembro deste ano na capital baiana. A Semana é composta por série de eventos culturais interligados, tais como debates, shows, apresentações artísticas e festas, com encerramento feito pela marcha, no domingo 13, com saída da Praça do Campo Grande percorrendo e colorindo com as cores do arco-íris os casarões cinza do centro da cidade.

O GGB realizou pesquisa sobre o que, em duas palavras, querem os LGBTs, as primeiras que viessem à mente. As que mais se repetiram foram “Direitos e Respeito”, escolhidas para compor o tema da parada: “Respeito por Direito”.

            Nesse aspecto, além da fundação do GGB, há 35 anos, a Bahia e sua capital têm muito que mostrar. Em 2014, foi instituído o Conselho Estadual de Políticas LGBT junto à Secretaria de Justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social e composto por conselheiros governamentais e da sociedade civil.

            Já a cidade de Salvador ganhou, em maio deste ano, o Núcleo de Cidadania LGBT com a finalidade de criar o Centro de Referência Municipal, que atuará na promoção da cidadania, trabalho e direitos arco-íris.

Foi o próprio GGB que indicou o projeto do Centro, apresentado à casa legislativa da capital pela então vereadora Fabíola Mansur (PSB) e sancionado pelo prefeito municipal ACM Neto (DEM). A ideia é fazer um espaço em que os LGBTs tenham prazer em frequentar, que realmente seja uma casa de proteção, formação, apoio e centro dinâmico de arte e cultura.

            Do ponto de vista turístico, Salvador hoje esta mais bonita, recebeu uma nova orla, iluminação especial e com a chegada do metrô ficou muito mais. Possuiu vida noturna  diversificada com bares, boates e restaurantes que oferece gastronomia regional, internacional e exótica. A cidade conta com guia turístico gay impresso em inglês e português, o Estado já promoveu a marcha no II Salão Baiano do Turismo da Bahia e quer, agora, disputar o título de segunda maior parada do Brasil. “Competição saudável com a cidade do Rio de Janeiro”, brinca Cerqueira.

Tags:, ,

>Link