Tag Archives: Grupo Gay de Alagoas – GGAL

Aberta as inscrições para voluntariado da Parada do Orgulho LGBTI de Maceió/AL
   Blog Diversidade   │     26 de setembro de 2017   │     23:32  │  0

Pensando em fortalecer o segundo maior evento de massa do Estado, a “Parada do Orgulho LGBTI de Maceió/AL”, e suas atividades alusivas, o grupo Gay de Alagoas – GGAL, estará recrutando voluntários para compor a comissão organizadora do 16ª  Ciclo de Ativismo LGBTI de Alagoas, que terá início no dia 1/12, e se encerrará em 17 de dezembro, com a realização da Parada do Orgulho LGBTI de Maceió/AL, que trás como foco principal, a discussão do turismo LGBTI, tendo como objetivo maior, a criação de uma nova ferramenta de combate a LGBTfobia no Estado alagoano.

Os interessados em contribuir com a organização do evento, prestando serviço voluntário ao Ciclo de Ativismo LGBTI de Alagoas, deverão comparecer nesta próxima (sexta-feira), 29/9, a partir das 9:h, na Casa dos Conselhos de Alagoas, que fica localizada na rua Augusta, 351, em frente ao Borrachão, (antiga rua das Árvores),no centro de Maceió.

A lista de prestação de serviço voluntário é diversa, entre as necessidades maior se destaca o recrutamento Voluntário de estudantes de ( jornalismo, marketing, publicidade, relações públicas, web design, turismo e hotelaria). O grupo Gay de Alagoas estará disponibilizado aos Voluntários, certificado contendo as carga horária dos serviços prestado.

Outras necessidades são: (coordenadores das atividades pontuais do Ciclo, captadores de apoio, moderadores e manutenção das redes sociais do evento, mobilização de público, e outros que possam somar no crescimento do evento, a exemplo de pessoas que sejam pró ativas e tenham ideias inovadoras).

Maiores informações poderão ser adquiridas através do telefone/whatzapp: 82 99644-1004 .

Fonte: ASCOM do grupo Gay de Alagoas – GGAL

Tags:, ,

>Link  

GGAL divulga agenda de atividades do segundo semestre do ano
   Blog Diversidade   │     25 de julho de 2017   │     19:26  │  0

O Grupo Gay de Alagoas-GGAL divulgou no fim da tarde de hoje, 25/7, a agenda de atividades que serão realizadas ao longo desse segundo semestre de 2017.

As ações são mais que diversas, e com isso a instituição espera intensificar a luta contra a homolesbotransfobia através do desenvolvimento do esporte, Cultura, saúde e outros  no Estado de Alagoas.

O fechamento das parcerias deram início no mês de junho, e as ações terão início no final do mês de agosto.

Veja abaixo as atividades que serão realizadas até o término deste ano de 2017.

Agenda do grupo Gay de Alagoas-GGAL – Segundo semestre 2017

  • 30/08 – Varal da lesbotransfobia
  • 07/09 – Mutirão de ações jurídica “mudança de nome, programa TFD, adoção e inclusão de nomes em registro civil e outros”
  • 12/09 – I Fórum de Discussão do Turismo LGBT em Alagoas
  • 22/09 – Casamento Coletivo LGBT de Alagoas – edição II
  • 29,30/09 e 01/10 – Curso de Formação Política de Novas Lideranças LGBT de Alagoas
  • 27, 28 e 29/10 –  Beach champions – I Campeonato de Esportes de Praia de Alagoas
  • 20 a 26/11 – Festival de Arte e Cultura LGBT do Estado de Alagoas – edição III
  • Prêmio de Direitos Humanos Renildo José dos Santos – edição X
  • 17/12 – 16ª Parada do Orgulho LGBT de Maceió/AL
  • 22/12 – Confraternização do GGAL

Fonte: Ascom GGAL

Tags:, , , ,

>Link  

GGAL está recrutando voluntários

Pensando em ampliar e fortalecer suas ações, o Grupo Gay de Alagoas – GGAL, estará a partir de hoje recrutando voluntários para as suas ações.  As áreas são diversas, e a prestação do serviço pode ser pontual  ou não, direta ou indireta, interna ou externa.

Os interessados deverão escolher uma das ações abaixo, e ver a qual mais tem afinidades, e em seguida entrar em contato com a instituição, através do telefone-watzapp: 82 99644-1004.

Outras informações também poderá ser tirada pelo contato citado acima.

 I Fórum de Discussão do Turismo LGBT em Alagoas: Com o objetivo de darmos inicio a implantação da Plataforma do Trade Turístico LGBT em nosso Estado, e assim criarmos mecanismos de inclusão social, geração de emprego e renda voltada para a população em discussão, como também potencializarmos e fortalecermos a economia em Alagoas, e o turismo em nossa capital. 

Casamento Coletivo LGBT de Alagoas – edição II: objetivamos promover e fortalecer uniões homoafetivas em nosso Estado, como também trabalharmos na garantia de direitos a população alvo em questão.

Curso de Formação Política de Novas Lideranças LGBT de Alagoas: Com o objetivo de ampliarmos a militância LGBT em nosso Estado, como também formarmos esses futuros militantes.

Beach champions – I Campeonato de Esportes de Praia de Alagoas: O objetivo é difundir e visibilizar atletas LGBT, como também contribuir com a redução da homolésbotransfobia através do esporte. 

Festival de Arte e Cultura LGBT do Estado de Alagoas – edição III: O objetivo geral do festival é oportunizar artista LGBT em alagoas, através da visibilidade de seus trabalhos, como também discutir e criar mecanismos de discussão e empoderamento deste seguimento artístico.

16ª Parada do Orgulho LGBT de Maceió/AL: Com objetivo de fortalecermos e alavancarmos a discussão do turismo em nosso Estado, e visibilizarmos o movimento LGBT alagoano, suas lutas, conquistas, como também criarmos uma ferramenta de geração de emprego e renda voltada a população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais em Alagoas.

9ª Jornada de Atividades da Parte Alta

Atuação continuado – Elaboração de Projetos Sociais e Captação de Recurso da Instituição.

Alagoas realizará o I Campeonato de Esportes de Praia LGBT do Brasil
   Blog Diversidade   │     8 de julho de 2017   │     1:02  │  0

Beach champion’s, esse é o nome que está sendo dado ao  I Campeonato de Esportes de Praia LGBT de Alagoas, também o primeiro realizado no pais. O evento será uma realização da coordenação nordeste, do CDG Brasil – Comitê Desportivo LGBT, em parceria com as entidades: Grupos Gay de Alagoas- GGAL, Grupo Dandara, Ahbentes, GGT, e do blog Diversidade.

O Campeonato está sendo programado para acontecer nos dias 27, 28 e 29 de outubro, na  praia de Jatiúca, umas das praias mais badalada da capital maceioense. As modalidades esportivas estão sendo definidas em competições masculina e feminina de “vôleibol, basquete, futsal, natação, corrida, capoeira, surf, gaymado e triathlon, muita música eletrônica ao longo dos três dias de evento, ações solidária, de saúde e meio ambiente, além de um grande luau com a participação de uma cantora alagoana, que será definindo em breve.

Para Maria Santos, presidente do Grupo Dandara, e uma das organizadoras do evento, a ação vem como uma forma de fortalecer a luta contra a homolésbotransfobia em nosso Estado. “Acredito na força do esporte, não só na ação de combate ao preconceito, mas também como uma forma de tirarmos esses jovens da ociosidade, e afastar das drogas e da marginalidade”, afirmou Santos.

Já para o presidente do CDG Brasil – Comitê Desportivo LGBT, Érico Santos, ações regionais de inclusão LGBT no esporte como está é realmente louvável. “Estamos felizes em saber que o nordeste, em especial Alagoas está trabalhando pela realização desta inciiativa inédita no Brasil que são os jogos LGBT de praia”.

Em breve as inscrições estarão aberta, como também outras novidades sobre o evento. Então você LGBT desportivo de Alagoas, fica antenado e de olho em tudo de novo que vem por ai.

Tags:, , , , , , , , , , , , , ,

>Link  

Grupo Gay de Alagoas contesta versão do delegado sobre a morte do cabeleireiro

Nildo Correia, Presidente do Grupo Gay de Alagoas - GGAL

Nildo Correia, Presidente do Grupo Gay de Alagoas – GGAL

O Grupo Gay de Alagoas – GGAL, na tarde de hoje se manifestou  através da imprensa, contestando a versão do delegado  Fábio Costa, da Delegacia de Homicídios, responsável pela apuração do caso do assassinato do cabeleireiro Cícero Alvandir Moraes, ocorrido no dia 17 deste mês, no bairro do Prado, em Maceió/AL.

Segundo o fechamento do inquérito da policia, o cabeleireiro foi morto após se recusar a pagar um programa de R$ 200 reais, assim afirmou o assassino.

Para o presidente do Grupo Gay de Alagoas, Nildo Correia, o crime foi sim premeditado, pois muitas informações estão desencontradas, começando pela afirmação do delegado, de que o assassinato ocorreu após um desentendimento entre a vitima e o algoz, em virtude de um certo pagamento de cachê, além disto, fica notório a frieza do adolescente, a partir do momento em que ele furta os bens da vitima, após o crime, e em seguida o assassino, com muito sangue frio arrumou tempo de se banhar e trocar de roupa.

“Com todas essas evidencias, fico mais que convencido que o jovem tinha sim o intuito de matar a vitima para roubar os seus pertences, ou então à mesma acabou morrendo por reagir ao roubo dos objetos”, diz correia.

Nildo Correia se diz estarrecido com a forma de conclusão do delegado, onde de certa forma justifica o assassinato da vitima, por uma versão ao certo montada pelo assassino, que infelizmente só serviu para por a vitima como culpada.

“Infelizmente vários crimes praticados desta natureza, acabam sendo tratado desta forma, sei que a nossa forma de ver o caso, não mudará quem sabe a punição do assassino, já que nossas leis são brandas, mas ao menos não justificará o crime, culpando  a vitima, que não esta aqui infelizmente para se defender e contar sua versão”, afirma Correia.

Ronaldo Pires – Pres. do Grupo Gay do Tabuleiro diz que até o presente momento não conseguiu entender de onde o delegado tirou essa apuração do caso, que infelizmente só foi levado em conta à versão tão delirosa contada pelo algoz, onde o mesmo afirma que assassinou o cabeleireiro, após ele se negar a pagar um cachê de R$200 reais.

“Se o próprio delegado afirma que o jovem tem um comportamento frio, e que parece estar até gostando da repercussão do caso, vou muito mais além, ele afirma que após assassinar Alvandir, cobriu o corpo, tomou banho e vestiu roupas da vítima, desta forma, como o delegado pode afirmar que realmente houve um desentendimento, em virtude do não pagamento de um certo programa”, questionou Pires.

Já para Maria Santos – Pres. do Grupo Lésbico Dandara, esta mais que provado que a policia se equivocou em revelar a motivação do crime, pois a partir da fala dos familiares, onde por intermédio de advogado contratado para atuar no caso da morte de Cícero Alvandir Dimorais, cabeleireiro, a família da vítima afirma que a versão do menor sobre o crime é falaciosa e absolutamente surreal, pois de acordo com a defesa, o acusado mantinha sim um relacionamento com Alvandir e o assassinato teve um motivo torpe.

Segundo o advogado da família, Dawis Alves, a tese trazida pelo acusado é falsa e a vítima e o menor se relacionavam há algum tempo. Além disso, o advogado ainda nega que o programa tenha existido.

Assassinato de homossexuais em Alagoas em 2016.

E ai segue a barbárie desses assassinatos, como também a falta de interesse de algumas autoridades em elucidar os casos. Não tenham duvidas que o assassinato do cabeleireiro não foi mais um que caiu no esquecimento, graças a pressão da opinião publica.

Contando com o caso de Alvandir, já totaliza-se 15 assassinatos de homossexuais só este ano em Alagoas, infelizmente grande maioria deles se encontram sem solução, esquecidos nos arquivos frios das delegacias, alguns desses casos, a policia não tem nem o paradeiro do assassino. Em todo o país, só este ano já foram assassinados 232 LGBT em 2016.

“Sei que é notório que todos os dias morre gente em nosso estado, independente de gênero, cor da pela e orientação sexual, mas me sinto no dever de cobrar a elucidação desses casos, para que outros Alvandir não tenham a vida ceifada. Sei também que é mais que importante a elucidação desses casos, mas também não podemos esquecer que a gestão pública precisa fazer a sua parte, investindo na implantação de políticas públicas na área de prevenção, conscientização e principalmente, trabalhar em prol do combate a intolerância e o respeito da população LGBT, frisa Nildo Correia.

Além do desabafo, Correia, Presidente do GGAL, afirma que a partir da próxima semana, após passar esse período eleitoral, a instituição estará oficializando um pedido de audiência com o Secretário de Segurança Publica do Estado – Coronel Lima Junior, para que assim possa dialogar com a cúpula da Segurança Pública, a reativação e implantação de ações em prol do combate aos crimes praticados contra a população LGBT no estado de Alagoas.