Tag Archives: Brasilia

Orgulho-20 terá início hoje, 23 e segue até domingo 28
   23 de junho de 2020   │     1:40  │  0

Pela vida e pela saúde de todas as pessoas, o festival Brasília Orgulho, e aí inclusive a Parada do Orgulho LGBTS de Brasília, não poderá ganhar as ruas e os espaços físicos com aglomeração por enquanto. A quarentena agora é necessária. Quem de nós puder estará em casa, mas nosso orgulho deve continuar vivo e nos conectando como comunidade.
Mas para demonstrar esse sentimento e fortalecê-lo, o Brasília Orgulho fará a ação Orgulho-20 – Somos Maiores.
O slogan Somos Maiores é usado para marcar que somos mais fortes que todas as adversidades que os tempos atuais estão nos impondo.
Serão feitas diversas ações até 28 de junho em soma com empresas, coletivos e organizações sociais.  Nossas Letras – LGBT do DF que produzem literatura estarão em nossas redes sociais lendo suas criações.   Ação feita em colaboração com o Coletivo de Escritorxs LGBT do DF.
Drag em Poesia – Artistas integrante do Distrito Drag estarão em um vídeo mostrando sua força de uma forma diferente.
Sentir Orgulho – Com apoio do Correio Braziliense, um dos mais prestigiados veículos de comunicação do Brasil, personalidades arco-íris do DF falarão sobre o que significa orgulho e darão exemplo de quando o sentiram.
Flutua – O Núcleo de Artes do Brasília Orgulho, coordenado por Biduh e Olivia Laques, lançará videoclipe de versão da música Flutua, conhecidas nas vozes de Johnny Hooker e Liniker. Cantores e cantoras LGBT do DF vão se unir para entoar esse hino pela liberdade de amar.
Parada Global 2020 – O mundo terá live de 24 horas de duração para celebrar nosso orgulho. O Brasília Orgulho não poderia ficar de fora! O evento começará às 2h de sexta para sábado. E nosso vídeo de participação será exibido no sábado entre 17h e 19h. Veja tudo aqui.
Loja Brasília Orgulho – Nosso orgulho é imenso demais! Não dá para o evidenciarmos apenas por alguns dias! Para possibilitar que sempre possamos dar visibilidade ao nosso orgulho e fortalecer os vínculos de nosso coletivo com a comunidade LGBT do DF, lançaremos a Loja Brasília Orgulho, com diversos itens arco-íris. Trata-se da primeira loja de um festival LGBT na América Latina!
Onde você LGBT quer morar? – proposta inovadora em vídeo em que não só quem respondeu a essa pergunta na produção como também quem assiste serão marcados por grande surpresa! Tudo sob comando da cantora e drag queen da capital federal Pikineia, e muito mais.
O orgulho é tamanho que ainda pode haver outra grande e inédita ação no coração político do Brasil. Nossa coordenação, empresas parceiras e voluntariado estão correndo atrás de algumas confirmações para fazer algo de grande impacto em nome da afirmação de ser o que somos, afirma a comissao organizadora do evento.
Nada disso seria possível sem o voluntariado do Brasília Orgulho e a parceria com Instituto Sabin, Distrito Drag, Coletivo de Escritorxs LGBT do DF, Habra, Birosca, Cirqus e Balada em Tempos de Crise, ou seja, a unificação da luta em prol do arco-arco-íris.
Então, fique em sintonia com as redes sociais (Facebook e Instagram)  do Brasília Orgulho e não perca nada.
Fonte: ASCOM/ #Orgulho-20

Tags:, , , ,

Polícia investiga ataque com taco de beisebol e pontapés a gays no DF
   9 de julho de 2015   │     0:00  │  0

Imagem mostra vítima caindo no chão após levar socos e chutes no rosto. Um dos rapazes agredidos diz que chegou a pensar que ataque era assalto.

Quando eu identifiquei que um deles estava com um taco de beisebol, aí eu já imaginei que aquilo não era um assalto. E por se tratar de um grupo com quatro homossexuais, eu imaginei que poderia ser um ataque homofóbico. E a primeira reação da gente foi tentar se defender", afirma a vítima.

Quando eu identifiquei que um deles estava com um taco de beisebol, aí eu já imaginei que aquilo não era um assalto. E por se tratar de um grupo com quatro homossexuais, eu imaginei que poderia ser um ataque homofóbico. E a primeira reação da gente foi tentar se defender”, afirma a vítima.

A Polícia Civil do Distrito Federal procura quatro homens que atacaram com socos, pontapés e um taco de beisebol jovens que voltavam de uma boate na madrugada do último sábado (4). Imagens do circuito de segurança do bloco B da 216 Norte, em Brasília, flagraram parte da agressão. Ninguém foi preso até a publicação desta reportagem. As vítimas são gays e dizem acreditar que houve motivação homofóbica.

O vídeo mostra dois garotos tentando se esconder no prédio. Os quatro agressores os alcançam em seguida, com a ajuda de uma menina que aponta a localização deles, e começam a atacá-los. Uma das vítimas encurva o corpo enquanto tenta proteger a cabeça dos socos. A outra cai no chão após levar golpes e chutes no rosto.

Em seguida, um dos agressores dá joelhadas na cabeça do rapaz que dobrou o corpo e depois parte para o outro menino. Ele é interrompido por um dos jovens que o acompanhava. No canto, uma das vítimas passa a mão no rosto e depois diz algo ao homem, que ameaça voltar a atacá-la.

Preferindo não se identificar, um dos garotos atacados conta que inicialmente suspeitou de assalto. “A gente estacionou o carro, a gente desceu, e um grupo de quatro homens e uma mulher começou a gritar, como se fosse um assalto. E, a princípio, achei mesmo que seria um assalto”, lembra.

“Quando eu identifiquei que um deles estava com um taco de beisebol, aí eu já imaginei que aquilo não era um assalto. E por se tratar de um grupo com quatro homossexuais, eu imaginei que poderia ser um ataque homofóbico. E a primeira reação da gente foi tentar se defender”, explica o rapaz.

Segundo ele, o grupo se dividiu na tentativa de fuga, mas ele e o colega foram alcançados dentro do prédio. As agressões duraram cerca de três minutos. O garoto afirma que pedia para que o grupo parasse, sem sucesso.

Uma das vítimas teve ferimentos na cabeça, no braço e nas costas. A outra também reclama de dores na cabeça.

O crime aconteceu por volta das 4h. Os rapazes afirmam que não conheciam os agressores, que aparentam ter entre 23 e 29 anos. O grupo fugiu de carro. O caso é investigado pela 2ª Delegacia de Polícia.

Tags:, , , ,