Tag Archives: AL

Valesca Popozuda divulga Centro de Acolhimento LGBTQIA+ alagoano
   25 de agosto de 2021   │     12:50  │  0

A cantora Valesca Popozuda, uma das principais artistas do funk brasileiro, na noite de ontem usou sua rede social twitter @ValescaOficial para divulgar uma causa nobre, a vakinha virtual do Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego – CAERR, o primeiro destinado ao publico LGBTQIA+ alagoano.

Em sua postagem a funkeira diz, ” Vamos fazer um pix nem que seja de R$ 5 reais? Que tal usar o seu dinheiro com uma boa causa ?”.  Seus fãs reagiram com uma enchorrada de elogios e retwittadas em sua postagem.

Com a irreverência que marca suas duas décadas de sucesso, a cantora lançou dia  6 deste mês o seu novo hit, “Presentinho”. A música já disponível nas plataformas, chega acompanhada de clipe e  inspirada em um acontecimento íntimo. E tem mais! Para alegria dos fãs, a diva também abre sua conta no Only Fans, serviço de assinaturas com conteúdos inéditos e, claro, sensuais!

Agora vamos voltar ao glam do assunto. Quer também contribuir com mais closes certos como o de Valesca Popozuda ?  Posta em suas redes sociais a vakinha virtual do CAERR e o pix e marca os seus grandes idolos.

Vakinha do CAERR

Pix – tel/whatsapp: 82 99644-1004

Tags:, , , , , , ,

HU e UDA da Ufal iniciam linha de cuidados a pessoas trans
   4 de agosto de 2021   │     12:11  │  0

A partir deste mês de agosto, o Espaço Trans do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HU), em parceria com a Unidade Docente Assistencial (UDA) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), inicia os atendimentos ambulatoriais às pessoas trans, levando em consideração o que cada caso requer. O que se pretende é ofertar cuidado em saúde por meio de equipe multiprofissional de enfermagem, serviço social, psicologia, além da equipe médica.

O HU, que integra a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), mesmo com a pandemia da covid-19, nunca suspendeu suas atividades. E, para atender à demanda do Movimento Trans de Alagoas, o Hospital buscou apoio de docentes da Ufal que já estavam engajados no sentimento de concretizar o anseio desse grupo. A organização, a criação de fluxos e a gestão de todo este trabalho foi coordenado pelo gerente de Atenção à Saúde do HU, professor Francisco Costa, com a colaboração efetiva da Divisão de Gestão do Cuidado e da Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP).

O acesso à linha de Cuidados Trans será por meio da UDA Professor Gilberto de Macedo, localizada nos fundos do Campus A.C. Simões da Ufal, na Avenida Alice Carolina, 339-455 [mesma rua da água mineral Solara], Cidade Universitária, Village Campestre 2. Lá estarão todas as informações sobre funcionamento, além de orientações de saúde e demais informações.

O agendamento para atendimento pode ser feito todas as manhãs, de segunda a sexta, das 8h às 12h, e às tardes, às segundas e às quartas, das 13h às 16h. A documentação necessária é o RG, o Cartão SUS e o comprovante de residência atualizado. As pessoas trans e a mulheres travestis que não possuem documentos também poderão fazer o cadastro e o agendamento na UDA.

Segundo Cauê, homem trans, militante dos movimentos sociais de defesa dos direitos das pessoas trans, concluinte do curso de Psicologia da Ufal e que esteve envolvido neste projeto de construção da linha de cuidados desde 2019, o efetivo funcionamento desse espaço  é um passo importante em direção ao cuidado e à saúde da população trans de Alagoas. “Isso é importantíssimo, pois nós, pessoas trans, sabemos a dificuldade que existe em acessar os serviços de saúde e, como isso impacta diretamente em vários aspectos de nossas vidas. Poder ter feito parte de todo o processo de constituição deste espaço me deixa extremamente feliz. Acredito também que ele só se tornou possível porque existe um grupo de pessoas engajadas que acreditam em um serviço de saúde que acolha a diversidade. Sem a união de forças esta conquista não se concretizaria”, declarou.

Para a técnica de enfermagem do HU, Márcia Beatrice Bezerra da Silva, mulher trans que compõe a equipe multiprofissional, também deu sua opinião sobre a abertura deste serviço especializado: “Ele significa uma grande conquista na verdadeira universalidade e equidade, enquanto princípios do SUS, no atendimento da pessoa humana, seja ela transexual, cisgênera ou cisgênero. Estas pessoas merecem um atendimento especializado em seu processo de transição de gênero, com acompanhamento seguro, e, assim, amenizar um pouco o sofrimento pelo qual passa a maioria das pessoas que se percebe transexual. Dessa forma, espero que os sofrimentos e as angústias pelas quais eu passei, as próximas pessoas não precisem passar. Só tenho que agradecer ao HU e a todas e todos envolvidos na concretização desse projeto.”

Compromisso

De acordo com o superintendente do HU, Célio Rodrigues, em um momento pandêmico, marcado por uma crise sanitária, econômica e política nacional e mundial, a abertura da linha de Cuidados Trans traduz o compromisso do HU e da Ufal. “Esse compromisso marcado por toda equipe de servidores e servidoras, gestoras, gestores, cisgêneras, cisgêneros, aliados e aliadas com a premissa de que vidas trans importam e de que o cuidado em saúde integral das pessoas trans é um direito de cidadania e um dever do Estado”, reforçou, ao mencionar seu contentamento com a efetiva linha de cuidados.

E completa: “Quando assumimos a gestão do HU, sabíamos que em 16 de janeiro de 2020 havia sido inaugurado um Espaço Trans. Buscamos conhecer para saber de seu funcionamento, contudo encontramos apenas um ‘espaço’, ou seja, não havia médicos específicos para tratar desse público e nenhum outro profissional designado. Não havia fluxo, não havia contratualização com o SUS e nenhum paciente previsto. Decepcionados, nos colocamos no lugar de quem soube do novo espaço trans inaugurado dentro de um hospital com a expectativa de ser atendido, mas não ter medicamentos previstos nem profissionais designados e nem, sequer, uma contextualização de como seria”.

O superintendente afirma ter se sentido incomodado com o que encontrou.  “Meu incômodo é porque vi a reportagem da inauguração e, na minha concepção, o serviço público só inaugura alguma coisa quando existe um serviço a ser oferecido à comunidade Só que não havia sequer agenda para marcação de consultas para esse público. Foi, então, que convocamos as Gerências do Hospital que, por unanimidade abraçaram a ideia de organizar um serviço que, de fato, existisse; que pudesse atender ao público trans”, contou.

Rodrigues, revela que procurou os docentes da Ufal que estavam engajados na ideia para que o projeto realmente se concretizasse. “Ainda precisamos do apoio da gestão bipartite nas secretarias municipais e estadual de Saúde, pois precisamos avançar com a linha de Cuidados Trans. Que o HU seja, então, um exemplo; que tratemos com carinho aos que sofrem; que a sociedade possa se sensibilizar; que se mitiguem os problemas sociais; que sejamos uma esperança; que aliviemos dores e angústias e que provoquemos alegria, sorrisos e acolhimento”, reafirmou o superintendente.

Mais informações sobre agendamento na UDA

Manhãs, de segunda a sexta, das 8h às 12h
Tardes, às segundas e quartas, das 13h às 16h
Endereço da UDA: Avenida Alice Carolina, 339-455, Cidade Universitária, Maceió – AL, na rua da Solara Água Mineral, no Village Campestre 2.
Telefone da UDA: (82) 3214-1756
Documentação necessária: RG, Cartão SUS e comprovante de residência atualizado

Tags:, , , , , ,

Ajude a manter o Centro de Acolhimento LGBTQIA+ de Alagoas
   7 de abril de 2021   │     0:08  │  0

Adquira e ajude o Centro de Acolhimento LGBTQI+ de Alagoas.

👇👇👇👇👇

VAKINHA

O Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego (CAERR) foi idealizado por Josenildo Correia de Oliveira, o blogueiro que aqui vos fala, ativista alagoano do movimento LGBTQIA+ desde 1997 e socialmente conhecido como Nildo Correia.

 Inauguramos em 05 de janeiro de 2021, constituindo-se como um importante equipamento social para a população LGBTQIA+, tendo em vista o seu papel de acolhimento e de assistência no estado que é considerado um dos mais violentos para esse segmento da população, como aponta o Relatório de 2018 – Mortes violentas de LGBTQIA+ no Brasil, elaborado pelo Grupo Gay da Bahia; e, as pessoas convivendo com HIV/AIDS em Alagoas.

O Centro é o primeiro destinado a prestar acolhimento físico e social à população LGBTQI+ e às pessoas convivendo com HIV/AIDS no estado de Alagoas, mediante a prestação dos serviços dos mais de 170 profissionais voluntários das mais diversas áreas.

ACOLHIMENTO FÍSICO:  Ocorre através da moradia, da alimentação e da manutenção de materiais de higiene pessoal, sendo exclusivamente voltado à população LGBTQI+ e às pessoas vivendo com HIV/AIDS, que esteja passando por alguma condição de risco social, como expulsão de casa, e/ou de vulnerabilidade, como a ausência de renda para custear um aluguel.

ACOLHIMENTO SOCIAL:  É composto por aconselhamento jurídico, atendimento psicológico e médico, aulas de reforço escolar e de línguas, preparatórios para ENEM e concursos, cursos profissionalizantes, encaminhamento ao mercado de trabalho, seção de fisioterapia, entre outros.

O CAERR tem diferentes atividades que estão sendo elaboradas e executadas pelas Equipes de Trabalho (ET). Estas estão divididas em: Arte e Cultura; Comunicação; Educação; Esporte e Lazer; Empregabilidade, Sustentabilidade e Turismo; Jurídica; Planos e Projetos; LGBTQIA+; e, Pessoas Vivendo e Convivendo com HIV/AIDS.

Os projetos, as atividades e os serviços contemplados no plano de ação do Centro assumem como finalidade primordial o enfrentamento às diversas formas de opressões e violações de direitos sofridas pela população LGBTQI+ e à pessoas convivendo com HIV/AIDS, mediante a um trabalho que prioriza a articulação entre as ETs. Além disso, compreende-se a necessidade de propor diálogo com os movimentos sociais e equipamentos sociais das diferentes áreas, pautando-se na perspectiva de uma rede articulada e estruturada na defesa e na busca da garantia dos direitos sociais do público-alvo a qual foi destinado o CAERR.

Mas não é fácil manter essa estrutura, com isso precisamos da ajuda e parceria coletiva de todes.todes.

 

Qualquer pessoa poderá fazer doações, basta ir em nossa 👉 VAKINHA ONLINE 👈, e fazer a sua doação, assim você estará nos ajudando a manter as despesas basicas de manuntenção do espaço físico.físico.Nfísico.físico.

Não pode doar ?  Não tem problema, nos ajude divulgando ao máximo nossa vakinha, serviços ofertados, redes sociais ou se enganando nas ações do CAERR, se tornando um profissional voluntário.

Informações sobre outras formas de doar ou ajudar – whatsapp: 82 99644-1004

 

 

Tags:, , , , , , , , , , ,

Dep. Marx Beltrão destina 600 mil reais em emenda para o Centro de Acolhimento LGBTQI+ de Alagoas
   19 de fevereiro de 2021   │     22:55  │  0

Esta é a maior contribuição financeira feita em Alagoas para o combate a LGBTfobia

Esta é a maior contribuição financeira feita em Alagoas para o combate a LGBTfobia

O Deputado Federal Marx Beltrão (PMDB) destinou R$ 600 mil em emenda para o Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego (CAERR), se tornando o maior contribuinte para o movimento LGBTQIA + do estado.

Todo o dinheiro será destinado para fomentar as atividades de assistência social propostas pelo Centro LGBT, como a formação direta de empregos, através de cursos profissionalizantes ofertados pelo centro e também servirá para a manutenção geral do CAERR.

O presidente do Grupo Gay de Alagoas (GGAL), Nildo Correia, esteve presente com o Deputado, na sede do CAERR, localizado no bairro do Clima Bom, onde a documentação foi oficializada.

Bastante emocionado, Nildo reforçou a importância de investir em ações de movimentação social para o público marginalizado em todo o estado de Alagoas.

“Não adianta a gente ficar a vida inteira batendo na questão da violência, temos que buscar outros meios de equacionar essas questões. Uma dessas formas é trabalhar a questão da profissionalização dessa população e sua inserção no mercado de trabalho”, comentou.

O Dep. Marx Beltrão se demonstrou bastante solícito para com as particularidades enfrentadas pela população LGBTQIA + alagoana e garantiu que irá fiscalizar de perto a execução da emenda.

“Como deputado federal, para mim é uma honra colocar essa emenda de 600 mil reais para trabalhar a formação profissional, trabalhar empregabilidade e fazer com que esse público possa deixar de receber preconceito no mercado de trabalho”, garantiu Marx.

A emenda será administrada financeiramente pela organização social Aliança Nacional LGBTQI, suas atividades executadas pelo Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego – CAERR, e apresentada a Câmara pelo Deputado Federal Marx Beltrão, se consolidando como a maior ação de investimento para o combate à marginalização da população LGBTQIA + de Alagoas.

Tags:, , , , , , , ,

Centro de Acolhimento realiza pesquisa para conhecer o perfil do público LGBTQIA+ e de pessoas com HIV
   11 de fevereiro de 2021   │     23:03  │  0

O Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego (CAERR) está realizando uma pesquisa para traçar o perfil do público LGBTQIA+ de Alagoas e de pessoas que convivem com o HIV/AIDS no estado.

O questionário servirá de base para a elaboração de atividades e projetos do CAERR, como criação de cursos e atendimento ao público-alvo.

Todas as informações cedidas pelos participantes da pesquisa seguem a Lei de Proteção de Dados, N.º 13.709, de 14 de agosto de 2018, que garante o sigilo, proibindo a exposição de dados pessoais.

A pesquisa pode ser respondida através do link AQUI

Mais informações através das mídias sociais oficiais do CAERR (@caerr_alagoas) ou pelo telefone/whatsapp (82) 99644-1004

Tags:, , , , , ,