Valesca Popozuda divulga Centro de Acolhimento LGBTQIA+ alagoano
   25 de agosto de 2021   │     12:50  │  0

A cantora Valesca Popozuda, uma das principais artistas do funk brasileiro, na noite de ontem usou sua rede social twitter @ValescaOficial para divulgar uma causa nobre, a vakinha virtual do Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego – CAERR, o primeiro destinado ao publico LGBTQIA+ alagoano.

Em sua postagem a funkeira diz, ” Vamos fazer um pix nem que seja de R$ 5 reais? Que tal usar o seu dinheiro com uma boa causa ?”.  Seus fãs reagiram com uma enchorrada de elogios e retwittadas em sua postagem.

Com a irreverência que marca suas duas décadas de sucesso, a cantora lançou dia  6 deste mês o seu novo hit, “Presentinho”. A música já disponível nas plataformas, chega acompanhada de clipe e  inspirada em um acontecimento íntimo. E tem mais! Para alegria dos fãs, a diva também abre sua conta no Only Fans, serviço de assinaturas com conteúdos inéditos e, claro, sensuais!

Agora vamos voltar ao glam do assunto. Quer também contribuir com mais closes certos como o de Valesca Popozuda ?  Posta em suas redes sociais a vakinha virtual do CAERR e o pix e marca os seus grandes idolos.

Vakinha do CAERR

Pix – tel/whatsapp: 82 99644-1004

Comentários 0

Tags:, , , , , , ,

Comunicado a população trans

O Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego – CAERR, esta fazendo uma parceria com a UDA, para auxiliar no encamInhamento de pessoas Trans , que buscam iniciar ou continuar fazendo o serviço de harmonização no AMBULATÓRIO TRANS HU.

Interessados (as), deverão procurar a UDA, que fica localizado ao lado do terminal rodoviário do VILAGilage, de SEGUNDA a SEXTA das 8 às 12h ou das 14 às 16h, para fazer a triagem inicial de encaminhamento ao HU.

*DOCUMENTAÇÃO NECESAARIA*: Identidade, CPF, comprovante de residência – (opcional)

Obs: Falar que esta sendo encaminhado (a) pelo CAERR.

Att,

Nildo Correia – Pres. do CAERR
Dúvidas – tel/whatsapp: 82 98158-3098

Pansexualidade: conheça a bandeira e o que significa
   22 de agosto de 2021   │     0:00  │  0

Entenda o conceito, como uma pessoa pan se define e a diferença com a bissexualidade.

Pansexual é uma pessoa que se sente atraída por todas as identidades de gênero, ou por pessoas, independente do gênero.

Isso significa que uma pessoa que se identifica como pansexual pode se sentir atraída por uma pessoa transgênero, alguém que atende pelos termos neutros de gênero de “ele” ou “ela”, ou alguém que se identifica como heterossexual, gay, não binário, binário, masculino, feminino ou qualquer outro gênero.

De acordo com a Human Rights Campaign, uma pessoa pansexual tem potencial para atração romântica, sexual ou emocional por pessoas de qualquer gênero.

Como se identificam

Muitas pessoas pan se descrevem como sendo atraídas por outras pessoas considerando sua personalidade, moral, caráter e não no gênero.

Pode ser que tenham dificuldade em identificar sua identidade de gênero ou orientação sexual, ao contrário de outras que podem saber desde cedo como se identificam.

Uma pessoa pode ter identificação com qualquer orientação que considere apropriada. Da mesma maneira, uma outra não tem necessidade de colocar um rótulo em sua sexualidade ou se moldar a certos ideais.

Também pode ser que uma pessoa se identifique com vários termos e os use para se descrever, de forma alternada. Assim como as pessoas podem trocar sua orientação sexual, se sentirem que estão atraídas por outras de forma que não se sentiam antes, ou se aprenderem outra palavra que descreva melhor sua orientação.

Qual é a relação com a sigla LGBTQIA+

A comunidade LGBTQIA+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Queer, Intersexo, Assexual e +) é uma sigla complexa e extensa, que pode se tornar ainda maior com a adição do p de pansexual.

Bandeira do Orgulho pansexual

Bandeira do Orgulho pansexual

A bandeira do Orgulho pansexual foi criada, online, em 2010, como uma maneira das pessoas pansexuais se distinguirem das bissexuais.

Na bandeira do Orgulho bissexual – com as cores rosa, roxo e azul escuro –, as listras rosa e azul representam atração por homens e mulheres; já na do Orgulho pansexual tem listras amarelas que mostram atração a não-binários e pessoas não conformes de gênero.

Qual é a diferença entre bi e pansexual

Ser pansexual vai além da atração por homens e mulheres. De acordo com o sexólogo Carlen Costa, pansexualidade “é a atração sexual, romântica, emocional, física ou espiritual por pessoas, qualquer que seja a sua identidade de gênero ou expressão sexual específica”.

Ela ainda explica que ser pansexual é reconhecer que, como um povo, nós evoluímos, portanto, a linguagem do amor e dos relacionamentos também teve que evoluir e se tornar cada vez mais inclusiva.

Embora a pansexualidade e a bissexualidade tenham muitas semelhanças, a principal diferença entre um bissexual e um pansexual é que a pansexualidade rejeita o que é conhecido como gênero binário. Os indivíduos bissexuais também podem se sentir assim, mas as pessoas pansexuais frequentemente expressam que podem se sentir atraídas por pessoas mais sensíveis ao gênero, indivíduos não-conformes ao gênero e pessoas trans, bem como homens e mulheres cisgênero.

Da mesma forma, isso não quer dizer que as pessoas que são bissexuais não se sintam atraídas por ninguém que seja transgênero ou não binário, o que inclui ser bigênero, agênero ou fluido de gênero, para citar apenas alguns termos.

Por exemplo, uma pessoa pan pode ter a mesma capacidade de atração por pessoas de qualquer sexo. Porém, ela pode vivenciar isso de maneiras distintas.

Já uma pessoa que se identifica como bi pode se sentir atraída por pessoas com fluidez de gênero, homens ou não binários, porém não por mulheres.

Para ambos – pan e bi -, o tipo de atração que experimentam pode alterar para os diferentes sexos. Outro exemplo: uma pessoa pode sentir uma atração sexual por um gênero e uma atração romântica por outro.

Ser bissexual tem significados diferentes para pessoas diferentes. Para algumas, significa atração por pessoas do mesmo gênero e de outro gênero. Para outras, é ter atração por dois ou mais gêneros, ou múltiplos gêneros. Algumas pessoas bissexuais podem ter atração somente por homens e mulheres e não por pessoas não binárias – o que não ocorre com toda pessoa bi.

Definição de bissexual

Bissexualidade pode ter significados diferentes, e nem todas as pessoas estarão de acordo com uma única definição. Em geral, se uma pessoa se identifica como bi, ela sente atração por mais de um gênero.

Há pessoas que definem seu gênero conforme seu sexo biológico. Porém outras se veem como fluidas de gênero ou agêneras.

Para outras, ser bissexual pode significar apenas se sentirem atraídas por mulheres e homens. Já, para outras, isso pode significar se sentirem atraídas por várias identidades de gênero.

Algumas ainda podem achar a palavra discutível, pois implica que há apenas dois sexos. Entretanto, muitas pessoas que se identificam como bissexuais reconhecem a existência de vários gêneros.

Bi se refere a mais de um gênero, enquanto pan a várias pessoas independente de gênero.

Por: Redação Hora

Comentários 0

Tags:,

Documentário “O Amigo do Meu Tio” conta infância de uma criança LGBTQIA+
   19 de agosto de 2021   │     0:00  │  0

O documentário “O Amigo do Meu Tio” de Renato Turnes e Vicente Concilio conta, através de imagens antigas de fitas VHS, a história da infância de uma criança LGBTQIA+. Os vídeos foram gravados pelo pai de Vicente entre os anos de 1987 e 1993. De acordo com o site Gay Blog, a ideia para o curta-metragem surgiu durante uma oficina guiada por Ronaldo Serruya e Fabiano de Freitas, com o nome “Como Eliminar Monstros”.

Em entrevista dada para o blog através de e-mail Vicente comentou a respeito da obra em parceria com Renato e sobre quando participou da oficina. “Eu não tinha como não lembrar da minha própria história: a epidemia era pauta fortíssima justamente no momento em que eu entrava na adolescência, e nós éramos o público alvo de muitas ações referentes ao uso da camisinha e do sexo seguro. Mais do que isso: a ênfase dos discursos nos ‘grupos de risco’, sempre lembrando que gays eram mais vulneráveis, imprimia certo terror para a minha geração” disse ele.

Renato Turnes também concedeu uma entrevista ao Gay Blog falando sobre o documentário e quais foram as ideias e planos que seguiram para a realização do projeto. “‘O Amigo do Meu Tio’ é um documentário performativo que criamos no momento mais isolado da pandemia do covid 19. Nesse contexto escolhemos desenvolver uma narrativa audiovisual sem nenhuma filmagem atual e nos concentrarmos nas possibilidades de criação de sentido do material de arquivo, em diálogo com a voz de Vicente adulto” disse Renato.

“O Amigo do Meu Tio” é um documentário coproduzido pelas produtoras La Va e Vinil Filmes, e será exibido na Mostra Internacional Curta o Gênero que começa nesta terça-feira (17) e vai até o dia 29 de agosto, e estará disponível também no canal do evento no Youtube durante os dias em que estará sendo realizado.

Fonte: Observatório UOL

Comentários 0

Tags:,

Há 40 anos, Tarcísio Meira protagonizou o beijo gay mais polêmico do Brasil
   18 de agosto de 2021   │     0:00  │  0

O ator Tarcísio Meira, que faleceu devido as complicações da COVID-19 aos 85 anos, nesta quinta-feira (12), protagonizou há exatos 40 anos, um dos beijos mais polêmicos do cinema nacional. Em cena de ‘Beijo no Asfalto’, do diretor Bruno Barreto e baseado na peça homônima de Nelson Rodrigues, o ator chocou a sociedade tradicional ao dar um beijo no ator Ney Latorraca.

Na época com 45 anos, Tarcísio aceitou o script de ter sua imagem de galã, associada ao desafio de interpretar um personagem que dava um beijo gay nas telonas. “O pai de família exemplar vê o genro, Arandir (Ney Latorraca), atender ao pedido de um beijo feito por um desconhecido que está à beira da morte após ter sido atropelado.

Um repórter policial sensacionalista publica a foto do ato e gera um escândalo. Arandir se torna alvo de preconceito, humilhação e fica na mira do delegado homofóbico que suspeita de crime passional“.

No ano seguinte ao polêmico papel em ‘Beijo no Asfalto’, Tarcísio aceitou outro desafio e ingressou no filme  ‘Amor Estranho Amor’, de Walther Hugo Khouri, que ganhou popularidade depois de anos de lançamento, por conta de uma cena dramatúrgica de sexo entre Xuxa e um garoto.

<img class="i-amphtml-intrinsic-sizer" style="max-width: 100%; display: block !important;" src="data:;base64,” alt=”” />
Cena entre Tarcísio Meira e Ney Latorraca em ‘Beijo no Asfalto’ (Reprodução)
Comentários 0

Tags:, ,