Category Archives: Transexualidade

Saiba como funciona uma cirurgia de mudança de sexo e qual é o procedimento
   Blog Diversidade   │     6 de março de 2018   │     17:56  │  0

A cirurgia de troca de sexo existe no mundo desde aproximadamente o ano de 1910, um dos primeiros casos que se há registro desse procedimento é com Lili Elbe, que na verdade era Einar Wegenar, um homem que não se identificava com seu gênero. Após cinco procedimentos na Alemanha, Lili finalmente teve o corpo feminino que sempre desejou, sua história foi reproduzida no filme ganhador de Oscar, A Garota Dinamarquesa.

Hoje o processo já se tornou mais comum em todo o mundo, aqui no Brasil ele é feito de maneira gratuita pelo SUS, porém o processo é demorado, desde ficar na fila para o processo até todo o tratamento inicial. Quando feita em clínicas particulares, o procedimento é considerado caríssima e tem preço superior a 30 mil reais.

O nome correto desse procedimento é de Redesignação Sexual, isso porque não é somente uma troca de sexo e sim um processo que começa na mente do paciente, onde a pessoa não “aceita” o sexo que nasceu, onde seu cérebro se reconhece como o sexo oposto, usando assim a cirurgia de Redesignação Sexual para ter o gênero desejado.

COMO FUNCIONA A CIRURGIA DE MUDANÇA DE SEXO?

A cirurgia de mudança de sexo é muito mais complexa do que se imagina. O procedimento além de doloroso, demorado e muito brusco, precisa também de acompanhamento psicológico previamente e posteriormente.

Você precisa ter no mínimo 21 anos aqui no Brasil, esperar a sua vez na fila do SUS e então enfrentar 24 meses de acompanhamento médico até a finalização da cirurgia efetivamente.

Veja abaixo como é o procedimento das trocas existentes.

HOMEM PARA MULHER

Todo o material do pênis é utilizado para construir a futura vagina.

Primeiro o paciente recebe a anestesia geral, depois é feita uma incisão em torno de todo o saco escrotal e do pênis. É preciso cuidado redobrado para não atingir o aparelho urinário, que é adaptado para o novo corpo feminino. Esse corte irá se transformar posteriormente em uma vagina com profundidade de 12 até 15 cm.

O testículo é retirado, desse modo se evita a produção de hormônios masculinos. O tecido cavernoso do pênis também é eliminado, só sobra a glande, que ficará presa por um pequeno tecido nervoso, que é responsável pela ereção.

A pele do pênis irá cobrir o canal vaginal, o que dá a sensibilidade necessária na região. O que era antes a glande agora de torna quase um clitóris, é desse modo que se atinge o orgasmo.

O que antes era o prepúcio e o escroto, agora são lábios vaginaias.

Após a cirurgia, para que o buraco formado não se feche, é necessário utilizar uma alargadora ou fazer sexo com penetração frequentemente pelo tempo mínimo de 20 minutos.

MULHER PARA HOMEM

Procedimento bem mais raro e complicado do que o explicado anteriormente, essa troca de sexo é feita principalmente com base na inserção de hormônio no organismo para o crescimento do clitóris.

A paciente precisa tomar cerca de 200 mg de testosterona diariamente. Após algum tempo, os primeiros sinais irão aparecer, que incluem a falta de menstruação, a voz mais grave, o desenvolvimento da massa muscular, calvície em alguns dos casos, aumento dos pelos corporais.

Mas o mais importante é o crescimento do clitóris, que com a mesma origem embrionária que a do pênis, começa a ganhar forma com a inserção de hormônios.

Quando esse órgão atinge o mínimo de 6 centímetros, ele é descolado da região, desse modo ganha independência em seus movimentos. A uretra fica maior pelo tecido que é extraído da vagina.

A formação dos testículos são feitas com o tecido dos grandes lábios vaginais, que vão ser envolvidos por duas próteses esféricas de silicone.

O pênis, ou como é comumente conhecido “neopênis” é minúsculo e não é muito usado para a penetração.

Tags:, ,

>Link  

Oscar 2018 terá primeira apresentadora transgênero da história
   Blog Diversidade   │     23 de fevereiro de 2018   │     21:46  │  0

Na sexta-feira passada, (16) , a Academia de Artes Cinematográficas anunciou alguns apresentadores do Oscar 2018, entre eles está a atriz transgênero Daniela Vegas.
Daniela fez parte do elenco do filme “Una mujer fantástica”, no qual interpretava Marina, que assim como a atriz, é transexual. Ela será a primeira atriz trans a apresentar a cerimônia que é realizada há 90 anos.
Essa inclusão tem um significado importante, pois traz visibilidade e força para mudar a atual situação dos transgêneros, que ainda são vistos com muito preconceito.
Representatividade é extremamente necessário. Estamos longe, mas caminhando em busca pela dignidade, respeito e direito de todxs.

Tags:, , , ,

>Link  

Criador do Glee fará seriado com o maior elenco trans da história da TV
   Blog Diversidade   │     4 de novembro de 2017   │     9:05  │  0

Conhecido por criar as séries Glee e American Horror Story,Ryan Murphy deu uma excelente notícia para a comunidade trans. Ele anunciou que seu próximo trabalho terá o maior elenco com artistas trans em toda a história da TV.

Trata-se da série Pose, exibida pelo canal FX, que terá cinco atrizes e atores trans em papeis de destaque. As gravações para o piloto começam neste mês.

Dentre os artistas confirmados há alguns nomes conhecidos, bem como MJ Rodriguez (Luke Cage e O Diário de Carrie),Hailie Sahar (Mr. Robot e Transparent), Indya Moore(Saturday Church), a modelo Dominique Jackson e Angelica Ross.

O roteiro conta com Our Lady J (a mesma de Transparent) e da militante trans Janet Mock. Pose falará sobre sobre diferentes histórias de pessoas que moram em Nova York na década de 80, enfrentam diversas pelejas e curtem a noite LGBT da metrópole. Curiosos?

Por NLUCON

Tags:, , ,

>Link  

Ator trans-homem Tereza Brant entrará na novela A Força do Querer
   Blog Diversidade   │     2 de julho de 2017   │     16:25  │  0

O ator Tereza Brant, natural de Belo Horizonte, foi escalado para fazer parte da novela A Força do Querer, de Glória Perez. No folhetim, que está no ar, Brant vai interpretar ele mesmo como amigo da personagem Ivana, que passa pelo processo de transexualização. O belo-horizontino ganhou visibilidade após aparecer em programas de TV para falar sobre como se descobriu um homem trans. Tereza ainda não mudou de nome, mas adotou um visual masculino que faz bastante sucesso nas redes sociais. Ele mora, atualmente, no Rio de Janeiro.

De acordo com o colunista Daniel Castro, do Notícias da TV, Brant vai entrar na trama no dia 27 de julho, quando será apresentado a Ivana (Carol Duarte). A jovem que passa pelo processo de transexualização vai se assustar quando descobrir que o rapaz se chama Tereza.

Personagem de Carol Duarte, Ivana, se descobre transexual na novela das 21hDivulgação/Globo

“Piada hoje não! Não estou com cabeça pra ouvir gracinha!”, vai dizer Ivana ao ouvir o nome de Brant. “Qual é a piada? Meu nome? Meu nome é Tereza mesmo!”, confirmará ele. “Tem mais nada a ver com a aparência, né? Mas foi o nome que minha mãe escolheu pra mim, não tive coragem de trocar”, dirá o ator. “Quem é que bota o nome de um menino de Tereza?”, retruca.

Além de aparecer na novela, Tereza também conversou com a autora Glória Perez para dar dicas e sugestões para o desenvolvimento da personagem de Ivana. A transexualidade é um dos temas da novela que, em vez de falar de culturas estrangeiras, aborda partes do Brasil ainda pouco conhecidas do grande público, como o Pará, por exemplo.

Tags:, , , , ,

>Link  

Filhos do Arco-Íris: Artistas se unem em prol da causa LGBT
   Blog Diversidade   │     12 de junho de 2017   │     16:51  │  0

“Filhos do Arco-Íris” é uma música apresentada pelo produtor Rick Bonadio, com assinatura de Joca Beta e Nizan Guanaes. Nos vocais, estão Sandy, Preta Gil, Daniella Mercury, Pabllo Vittar, Luiza Possi, Gloria Groove, Kell Smith, Di Ferrero e outros destaques. 

Foi divulgado, nesta terça-feira (6), o áudio da música feita para o Mês do Orgulho LGBT no Brasil, celebrado no dia 28 de junho. Intitulada ‘Filhos do Arco-Iris’, a música conta com a participação de ícones nacionais como Preta Gil, Gloria Groove, Pabllo Vittar, Daniela Mercury, Sandy, Fafá de Belém, Carlinhos Brown, Luiza Possi, Paulo Miklos, Rogério Flausino e Di Ferrero e foi produzida por Rick Bonadio.

Os lucros rendidos com a canção irão ser revertidos para fundações que lutam para prevenir a epidemia do HIV.

Segundo o compositor Nizan Guanaes, a canção “é o início de uma campanha de mobilização e conscientização que irá culminar na Parada LGBT de 2018, ano da eleição presidencial e do Legislativo, cuja causa LGBT precisa influenciar”.

A versão completa da música será lançada no Spotify em breve, mas um trecho de 2 minutos já circula na internet, inclusive na página oficial de Pabllo Vittar no Facebook.

Tags:, , ,

>Link