Category Archives: Notícias

Primeira cena de sexo gay da TV aberta brasileira irá ao ar no próximo dia 12/07
   Blog Diversidade   │     26 de junho de 2016   │     0:00  │  0

Aos poucos, o militar também acaba se revelando gay, mas esse romance proibido pode levar os dois à morte.

Aos poucos, o militar também acaba se revelando gay, mas esse romance proibido pode levar os dois à morte.

Em Liberdade, Liberdade, André tenta esconder sua verdadeira orientação sexual, tanto que até acompanha o pai ao bordel de Virgínia (Lilia Cabral). Mas nos próximos capítulos, o rapaz ficará cada vez mais próximo do capitão Tolentino (Ricardo Pereira).

E se alguém ainda tinha dúvidas de que André (Caio Blat) e Tolentino (Ricardo Pereira) vão levar seu romance às últimas consequências em Liberdade, Liberdade, agora não há mais motivos para isso. Segundo a colunista Patricia Kogut, do jornal O Globo, a Globo não só vai mostrar um beijo e um sensual banho de rio , mas também exibirá a primeira cena de sexo gay na TV aberta brasileira. A cena deve ir ao ar no próximo dia 12/07.

Aos poucos, o militar também acaba se revelando gay, mas esse romance proibido pode levar os dois à morte, caso o autor queira levar a história a risca, já que na época em que a história se passa em 1808, época do Brasil Colonial, onde  a homossexualidade era considerada crime e a punição era a forca.

Então por tanto, tire as crianças da sala, pois Cenas de sexo foi, é e sempre será para maiores de 18 anos.

Tags:, , , , , ,

>Link  

Universidade Federal de Pernambuco lança Política de Acolhimento LGBT
   Blog Diversidade   │     16 de maio de 2016   │     10:27  │  0

O programa espera que  a política sirva de modelo para outras universidades

O programa espera que a política sirva de modelo para outras universidades

A Universidade Federal de Pernambuco passa a contar, de forma pioneira entre as instituições de ensino superior brasileiras, de uma série de ações voltadas para sua população de LGBT – Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros. O documento foi lançado durante evento realizado na tarde dessa segunda-feira (11) na Biblioteca Central da UFPE. “Essa é uma política que vai ter uma inserção direta na vida da comunidade LGBT da Universidade Federal de Pernambuco. E é importante dizer que ela é para os alunos e alunas, para os docentes e técnicos e técnicas. A gente espera que ela sirva de modelo para outras universidades”, afirmou a professora Luciana Vieira, do Departamento de Psicologia.

A Política LGBT da UFPE tem o objetivo de favorecer o acolhimento, a inserção e a permanência dessa comunidade na Universidade. A partir dela, vão ser promovidas ações afirmativas objetivando minimizar os efeitos das desigualdades sociais e regionais, reduzir as taxas de retenção e evasão escolar das pessoas travestis, transexuais, transgêneros e intersexuais, e também promover a inclusão social pela educação. “A universidade, como uma instituição pública pertencente à sociedade, forma pessoas com uma visão ética, uma visão de cidadania, e que possam reagir a quaisquer tipos de violência ou de assédio às opções de gênero a que qualquer um tem naturalmente direito”, disse o reitor Anísio Brasileiro durante o evento de lançamento. “Essas são políticas concretas voltadas para o acolhimento e a diversidade das opções de gênero de todos e de todas”, completou o reitor.

O documento prevê ainda a promoção de ações protetivas direcionadas à saúde dessa população e voltadas à pesquisa LGBT. “Isso é uma ação importante da instituição no sentido de acolhimento a uma população que é cultural e historicamente marginalizada. Ela se insere em um contexto mais amplo de uma política federal de acolhimento e afirmação da população LGBT que tem dimensões preventivas, na área de proteção dessas pessoas e de acolhimento também. É de fundamental importância que a gente tenha, dentro da Universidade Federal de Pernambuco, uma política de acolhimento à população trans”, disse o diretor de Informações da Pró-Reitoria de Comunicação, Informação e Tecnologia da Informação (Procit), Rômulo Pinto, que citou ações como a portaria que permite à população trans utilizar o nome social em todos os documentos institucionais, já em vigor, bem como a campanha de sensibilização da comunidade universitária, que vai estar presente em cartilhas, banners e em inserções na TV Universitária, entre outros espaços.

A estudante Maria Clara Araújo elogiou a política LGTB da UFPE

O evento contou ainda com o debate “Políticas de Educação para as Pessoas LGBT: Pensando Acesso e Permanência”, que teve entre seus participantes a ativista e aluna do Curso de Pedagogia da Universidade Maria Clara Araújo. “Toda política que venha transformar essa universidade em um lugar seguro para as pessoas LGBT como um todo é muito importante, porque a gente vê a universidade sendo do povo, para o povo. E a universidade popular é um caminho que nós devemos trilhar”, disse. “Eu fico muito feliz por estar sendo implantada toda uma estrutura para amparar esse público, que precisa de um olhar específico para suas demandas”, completou Maria Clara Araújo.

O lançamento da Política LGBT da Universidade Federal de Pernambuco teve ainda a participação do promotor do Ministério Público de Pernambuco Maxwell Vignole “Nós precisamos não só do anteparo da academia, mas dessa luz, dessa informação que a parte científica e técnica pode nos dar para que nós, técnicos e aplicadores do direito, possamos conseguir, efetivamente, uma mudança.”

Promotor Maxwell Vignole faz palestra na abertura do eventoA iniciativa faz parte das ações que estão sendo promovidas na Semana do Amor Igual, evento organizado pela UFPE, Ministério Público de Pernambuco, Movimento Mães pela Igualdade, Humanitas-Unicap e Instituto José Ricardo. A ação segue até o próximo dia 18 com audiências públicas, rodas de diálogos, exibição de curtas-metragens em diversas comunidades da Região Metropolitana do Recife, apresentações artísticas e outras ações voltadas a enfrentar a lesbo-homo-transfobia.

Ações da Política LGBT da UFPE

1. Ações afirmativas
Projeto “Vai ter trans na UFPE, sim!”
Minimizar os efeitos das desigualdades sociais e regionais; reduzir as taxas de retenção e evasão escolar das pessoas trans; promover a inclusão social pela educação; e garantir a prioridade no acesso à bolsa de manutenção dessa população.
Projeto “No mundo do trabalho cabem todas as cores”
Criar parcerias com instituições públicas e privadas para inserção dos (as) alunos (as) LGBT no mundo do trabalho.
Elaboração do programa “Na UFPE ninguém precisa ficar no armário”
Programa de TV que será realizado por docentes e alunos (as) LGBT na grade da TVU.
Criação da “Diretoria de Assuntos LGBT”
Instância ligada ao Gabinete do Reitor que será responsável pela execução da Política LGBT da UFPE.

2. Ações preventivas
Lançamento da campanha de sensibilização da comunidade da UFPE em relação ao uso do nome social e ao uso do banheiro pelas pessoas trans.
Campanhas de afirmação dos diretos LGBT.
Exposições itinerantes e cinedebates voltados à temática LGBT.
Cursos de capacitação dos(as) servidores(as) em relação à temática LGBT.

3. Ações protetivas
Elaborar um regimento ético que preveja punições para lesbo-homo-bi-transfobia na UFPE.
Criar um aplicativo para mapear e denunciar estas práticas na UFPE.
Criar a ouvidoria da diversidade.

4. Ações direcionadas à saúde da população LGBT
Ampliar o quadro de funcionários (as) e construir um novo local para o “Espaço de acolhimento e cuidado para pessoas trans do HC-UFPE”.
Criar a linha de cuidado LGBT no SPA (Serviço de Psicologia Aplicada).

5. Ações voltadas para pesquisa LGBT
Produzir uma linha editorial LGBT.
Elaborar editais de fomento a pesquisa relacionados à problemática LGBT.
Criar o prêmio “A diversidade na UFPE” para estimular e fortalecer as pesquisas sobre esta temática.
Realizar seminários e congressos voltados às temáticas LGBT

Fonte: ASCOM

Tags:, ,

>Link  

CASAMENTO COLETIVO LGBT EM MACEIÓ

INFORMAÇÕES

Data: 07 de dezembro  Horário: 16:00

Local: Jardim do Teatro Deodoro –  R. Barão de Maceió, 375 Em frente à – Praça Marechal Deodoro – Centro, Maceió – AL

Os interessados em se escrever para se casar durante esta cerimonia deverão entrar em contato com o contato a baixo, para fazer a entrega dos seguintes documentos.

Originais e copias legíveis do casal: Registro de nascimento ou averbação de documento de separação; RG; CPF e comprovante de residencia 

Telefone para maiores informações e marcação da entrega da documentação: 082 98870-5970 – Stonioi Agustinho

Alagoas terá o seu primeiro Casamento Coletivo LGBT
   Blog Diversidade   │     10 de outubro de 2015   │     17:37  │  2

A ação será fechada para convidados, e os organizadores estimam que 50 casais formalizem união civil durante o acontecimento.

A ação será fechada para convidados, e os organizadores estimam que 50 casais formalizem união civil durante o acontecimento.

Uma parceria entre o Tribunal de Justiça e o Grupo Gay de Alagoas, possibilitará a realização do primeiro Casamento Coletivo de Gays, Lésbicas, Travestis e Transexuais do Estado de Alagoas.

A ação ocorrerá em 7 de dezembro, às 16 horas, no terraço do anexo do Teatro Deodoro, localizado na Praça Marechal Deodoro da Fonseca, centro de Maceió.

A organização do evento afirma que a expectativa é que cerca de 50 casais casem durante esta ação coletiva, a mesma estará abrindo o 15º Ciclo de Ativismo LGBT de Maceió, que se encerrará com a realização da Parada Gay do Estado, que ocorrerá no dia 13 de dezembro do ano em curso.

Para Givanildo Lima, um dos organizadores do evento, “este casamento coletivo é uma resposta a bancada fundamentalista, que tenta a todo custo desestrutura a luta do movimento LGBT, por direitos em prol da causa. Não lutamos pela simbologia da cerimônia, mas sim, pelos direitos que ele nos contempla”.

A ação será restrita para cerca de 200 convidados, e contará com a presença de autoridades como, deputados, vereadores, secretários, empresários entre outros, além da presença do presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, Desembargador Washington Luiz Damasceno Freitas, que já confirmou presença, afirma Alex Sander Porfírio, presidente do Conselho Estadual LGBT de Alagoas, e um dos organizadores do evento.

Os casais que queiram formalizar sua união civil durante este casamento, deverão entrar em contato com os organizadores do evento através dos contatos: 082 98888-5300 ou e-mail [email protected] , para obterem maiores informações de como participar.

Lembramos que só estaremos recebendo as documentações precisas, e formalizando o pedido de participação até o dia 26 de novembro.

Tags:,

>Link  

IV Reunião da Parada Gay de Maceió

Comunicamos a todos que interessar, que na próxima quarta-feira, 14/10, a partir das 08 horas, estará sendo realizada a IV REUNIÃO ORGANIZACIONAL DO CICLO DE ATIVISMO LGBT DE MACEIÓ.

A mesma será realizada na Casa dos Conselhos do Estado, situada na Rua das Arvores, centro de Maceió, em frente ao Borrachão.

Pauta da Reunião:

Estrutura da Parada; Festival de Arte e Cultura; Apresentação do material que encabeçará a campanha publicitária do Ciclo; Apoiadores pontuais e não pontuais.

Atenciosamente,

Nildo Correira – Pres. do Grupo Gay de Alagoas

Informações: 82 98888-5300