Category Archives: Nota

Coletiva de imprensa: APOGLBT apresenta atividades do 18º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo
   Blog Diversidade   │     7 de abril de 2014   │     13:17  │  0

A Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo (APOGLBT), com patrocínio da Caixa Econômica Federal, Petrobras e Governo Federal, convida toda a imprensa para entrevista coletiva a ser realizada no próximo dia 10 de abril, às 14h, no Sindicato dos Comerciários, para o lançamento do 18º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo.
Na ocasião, serão apresentados os detalhes de todas as atividades previstas para o evento pelos membros da diretoria da APOGLBT, com a presença de representantes do Governo do Estado de São Paulo, da Prefeitura de São Paulo, das empresas patrocinadoras e do Sindicato dos Comerciários.

A confirmação de presença deve ser feita até 8 de abril pelo e-mail [email protected]

Data: 10/04/2014
Local: Sindicato dos Comerciários – Rua Formosa, 99 – 12º andar
Horário: 14h00

>Link  

ABGLT repudia lei que criminaliza pessoas LGBT na Nigéria
   Blog Diversidade   │     15 de janeiro de 2014   │     12:23  │  0

Nota de Repudio

ABGLT , a Associação Brasileira de Lésbicas , Gays, Bissexuais e Trans Association, é uma rede nacional fundada em 1995, que atualmente conta com 285 organizações membros em todo o Brasil . ABGLT também atua internacionalmente e em 2009 ganhou status consultivo junto ao Conselho Econômico e Social das Nações Unidas ( ECOSOC) . Em seus 19 anos de existência, a ABGLT tem trabalhado constantemente para promover os direitos humanos das pessoas LGBT , reduzir a discriminação e as desigualdades enfrentadas por eles e também tem trabalhado para combater a epidemia de HIV / AIDS entre homens homossexuais no Brasil.

ABGLT manifesta o seu repúdio veemente da aprovação pelo Governo da Nigéria da uma lei que criminaliza a mais pessoas LGBT , organizações e atividades no país. Os estados de direito : “Uma pessoa que se registra , opera ou participa de clubes gays , sociedades e organização , ou direta ou indiretamente faz demonstração pública de mesma relação amorosa sexo na Nigéria comete um crime e é passível de condenação a uma pena de 10 anos de prisão . ” a lei também criminaliza qualquer pessoa ou grupo de pessoas que apoiam ” o registro , operação e manutenção de clubes gays , sociedades e organizações , procissões ou reuniões na Nigéria . ” a convicção é também a 10 anos de prisão.

ABGLT ratifica as preocupações manifestadas pela UNAIDS que a nova medida só pode piorar a situação que já é alarmante da epidemia de Aids na Nigéria , uma vez que ele vai impedir ou desencorajar os homens envolvidos em relações amorosas ” mesmo sexo” de revelar o seu estado e procurar os serviços de saúde para insumos de prevenção , diagnóstico e tratamento , contribuindo assim em potencial para a propagação da epidemia.

À luz do desrespeito flagrante dos direitos humanos feitas oficial pelas disposições da nova lei , a ABGLT considera que é inadmissível que a Nigéria continua a ser signatário do Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos , e convida a Comissão dos Direitos Humanos das Nações Unidas a recomendar retirada da Nigéria a partir do Pacto ou a imposição de sanções destinadas a obrigar a Nigéria para revogar a lei acima referida.

ABGLT não poupará esforços para pressionar o governo brasileiro a tomar uma posição oficial contra a nova lei nigeriana que é uma afronta aos princípios da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

ABGLT irá se manifestar ainda mais a sua indignação , fazendo protestos públicos contra o governo nigeriano na cidade brasileira de Curitiba em 16 de julho de 2014, quando a Nigéria vai jogar contra o Irã (outro país que persegue as pessoas LGBT ) durante a Copa do Mundo de 20.

Brasil, 14 janeiro de  2014

Carlos Magno – Presidente

ABGLT – Associação Brasileira de Lésbicas , Gays, Bissexuais e Trans Associação

 

Nota em inglês

>Link  

Atividades que antecedem a 13ª Parada Gay de Maceió iniciarão hoje às 19 horas
   Blog Diversidade   │     25 de outubro de 2013   │     1:14  │  0

Hoje, sexta-feira, 25/10, a comissão organizadora do 13º Ciclo de Ativismo LGBT de Maceió/AL, oferecerá um coquetel de boas vindas a todos e todas que acreditam nesse grande evento. O evento receberá autoridades, formadores de opinião, imprensa entre outros convidados.

Este ano em sua 13º edição, virá com uma programação inovadora, priorizando atividades educativas e politicas, além das festivas. Ações inéditas, com destaques, o I Festival de Cultura LGBT , I Ato Inter Religioso, dois dias de Palestra na VI Bienal Internacional do Livro de Alagoas, Rodas de conversa e dois Seminários.

A grande mensagem em todas as atividades é a preservação da vida, basta de Gaylesbotransfobia, Machismo e Racismo. Todas essas ações foram construídas pelas entidades do movimentos Sociail em parceria com gestores públicos Municipais/estaduais/ federais e empresas privadas.

A solenidade de abertura do evento acontecerá na Associação Comercial, que fica localizada na Rua Sá Albuquerque no bairro histórico de  Jaraguá, as 19 horas.

Sintam-se todos (as) convidados (as).

Acompanhe toda programação do 13º Ciclo de Ativismo LGBT de Maceió/AL

Eventos como os “seminários, roda de conversa e workshop” requer inscrição. Caso deseje participar, favor solicitar a mesma pelo e-mail: [email protected]

 

 

>Link  

Nota de repúdio aos atos de atentado violento ao pudor e intolerância religiosa durante a JMJ
   Blog Diversidade   │     29 de julho de 2013   │     13:33  │  2

Nota

Somos totalmente contra a intolerância vinda ou vivida de qualquer parte que seja.

O Grupo Gay de Alagoas – GGAL, entidade não governamental, sem fins lucrativo e suprapartidário, atua há duas décadas, e é uma das entidades mais antiga e existente do país e da América Latina.

Mesmo com todas as dificuldades que se encontra para fazer movimento social no Brasil, fez e faz historia neste país, através de conquistas de direitos voltados há população LGBT no estado de Alagoas. Entidades como a mesma somou e soma muito na luta do movimento gay nacional, através da realizações de congressos, simpósios, palestras, seminários e representatividades nacional, a exemplo da discussão do PPA, em 2003, onde fizemos parte da coordenação.

Sempre trabalhando em prol dos direitos iguais, e na busca por respeito e avanços nesta longa caminhada, declara e torna publico o seu total repudio a postura seguida por alguns militantes LGBT e feministas, durante á ultima Marcha das vadias, realizada no estado do Rio de Janeiro.

Ações, como as vividas e presenciadas no ultimo final de semana, não contribui com nada, na luta pelo respeito e inclusão da população LGBT no Brasil e no mundo, na verdade só atrapalha esta luta já tão ardia e perseguida, pela bancada fundamentalista, que acabam usando ações equivocadas como esta, para trapacear e por a população contra a nossa luta, que na verdade é por respeito e dignidade, e não por banalidade. Da mesma forma em instituições LGBT serias como o GGAL, ONG´s feministas, que lutam em prol de direitos das mulheres, acredito que os organizadores dos manifestos, não comungam com o banalismo, por parte de alguns participantes. Pois louvável e estratégico foi a coragem das mulheres saírem durante a estadia do Papa no Brasil, pois era um momento de visibilidade, já que toda imprensa mundia estava focada no momento, assim podendo levar com grande foco as suas reivindicações.

Acreditamos que a igreja ainda peca e muito, quando se opõe contra á homossexualidade e os direitos da mulher, infelizmente essa oposição ainda fere e mata muitos jovens gays e mulheres, devido a contravenções bíblica, ou mal interpretações da mesma, mas repudiamos ações de total falta de respeito e intolerância religiosa, pois da mesma forma que não queremos ver religiosos em atos, rasgando e queimando a bandeira da diversidade, em protesto contra a liberdade de expressão, jamais comungaremos com tais atrocidades, pena, triste e lamentável o ocorrido, pois só destruiu o trabalho de gente seria, que ali estava, para gritar por direitos.

Mas respeito e menos intolerância de ambas as partes entre os iguais.

Atenciosamente,

Nildo Correia

Presidente do Grupo Gay de Alagoas

GGAL

>Link  

Jornalista/militante LGBT Goiano é assassinado em Pernambuco
   Blog Diversidade   │     19 de novembro de 2012   │     14:24  │  6

O jornalista goiano Lucas Cardoso Fortuna, 28, foi encontrado morto na manhã deste domingo (18/11), na praia de Cabo de Santo Agostinho, próxima à cidade de Recife, no Estado de Pernambuco. Segundo informações de uma amiga próxima do rapaz, o corpo foi encontrado trajando apenas cueca, com sinais de espancamento e todo ensanguentado.

A amiga informou que Lucas teria ido para Cabo de Santo Agostinho a serviço da Federação Goiana de Voleibol, para ser árbitro de um campeonato.

Ele teria sido visto pela última vez no hotel em que estava, na noite de sábado (17/11). Na manhã de domingo,como não foi encontrado no quarto, os amigos suspeitaram que ele estivesse desaparecido e começaram uma busca pela redondeza. A praia em que Lucas foi encontrado fica bem próxima ao hotel.

O pai do rapaz foi até Recife, neste domingo, para tratar da tramitação burocrática e buscar o corpo para fazer o velório na capital goiana. Lucas era presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), no município de Santo Antônio de Goiás, e militante ativo do Movimento Gay, em Goiânia.

Além disso, foi fundador do Grupo Colcha de Retalhos, que luta pela causa LGBT na UFG. Organizou diversas paradas gays na capital goiana e lutou pela aprovação do Projeto de Lei 122, que assegura a punição à homofobia no Brasil. Professores lamentam Em nota enviada por e-mail para professores, alunos e ex-alunos, o Prof. Dr. do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Goiás, Juarez Ferraz de Maia, lamentou a morte de Lucas Fortuna. “Tudo leva a crer tratar-se de um crime homofóbico pelas agressões sofridas. Lucas Fortuna era um militante da causa gay e combatia a intolerância e a violência através de suas ações pacíficas e brilhante oratória . Durante anos foi um dos organizadores em Goiânia da Parada Gay”, escreveu o professor na nota.

Juarez Maia ainda ressaltou que a professora Angelita Lima também lamentou profundamente a morte do ex-estudante de jornalismo da UFG. Em mensagem enviada por e-mail, a professora escreveu que está “profundamente abalada”. A nota segue dizendo: “O Lucas foi o meu braço direito enquanto estive na coordenação do curso e foi o responsável por grandes feitos e vitórias no curso de Jornalismo.

Brilhante, inteligente e inquieto. Foi uma grande liderança social e do movimento estudantil. Sempre muito precoce em tudo. Acho que ele foi feliz”.

Em nota a ABGLT  e a ARTGAY lamentam e pedem rigor nas investigações

Nota de Pesar da ABGLT

ABGLT dá os sinceros pêsames aos(as) amigos(as), parentes, companheiros(as) de militância de Lucas Fortuna (28 anos) pelo seu assassinato ocorrido nas primeiras horas deste domingo (18) em Cabo de Santo Agostinho (PE). Lucas era um militante da causa LGBT e combatia a intolerância e a violência através de suas ações pacíficas e brilhante oratória.

Durante anos foi um dos organizadores em Goiânia da Parada Gay Lucas também era do movimento estudantil e contribuiu para que houvesse uma Secretaria LGBT na Diretoria da UNE. Também foi coordenador da regional Centro-Oeste da Executiva Nacional de Estudantes de Comunicação Social (Enecos) nos anos de 2005 e 2006 Jornalista, Lucas também era presidente do Diretório Municipal do PT de Santo Antonio de Goiás.

Tudo leva a crer tratar-se de um crime homofóbico pelas agressões sofridas. As agressões físicas verificadas no corpo de Lucas caracterizam-se pelos requintes de crueldade típicos dos crimes motivados por homofobia. Desta forma, solicitamos das autoridades de segurança pública do Estado de Pernambuco a apuração dos fatos e elucidação do crime com responsabilização judicial de seus autores.

A incidência de crimes homofóbicos em nosso país, impõe às autoridades constituídas, sobretudo o Congresso Nacional, a necessidade de aprovação de legislação especifica (PLC 122) que coíba essa prática tão naturalizada em nossa sociedade.  A ABGLT  pede  urgência  na apuração  dos  fatos.

Continuamos firmes no  ideal  de uma  sociedade  justa, fraterna  e  sem  discriminação por orientação sexual e  identidade  de gênero pela  memória de LUCAS FORTUNA

Toni Reis Presidente  da  ABGLT

Nota de Pesar da ARTGAY

A Articulação Brasileira de Gays – Artgay e suas 82 afiliadas  Sant’Anna manifesta profundo pesar pela morte do presidente do Partido dos Trabalhadores de Santo Antônio de Goiás, Lucas Fortuna, na madrugada deste domingo, 18, em Cabo de Santo Agostinho, grande Recife (PE), onde ele estava a trabalho. Lucas fortuna atuava profissionalmente como árbitro de voleibol. Gay assumido, Lucas Fortuna foi o fundador do Grupo Colcha de Retalhos da Universidade Federal de Goiás, além de ter sido ex-diretor das ONG ADGLT e AGLT.
Lucas ajudou a construir várias paradas do Orgulho LGBT de Goiás e lutava incansavelmente pela aprovação do PLC 122. O pai dele, Avelino Mendes Fortuna, ex-presidente do Sindicato das Indústrias Urbanas do Estado de Goiás (Stiueg), foi buscar o corpo de Lucas em Pernambuco.
A Artgay espera que Deputados Federais e Senadores do Brasil apressem a votação do PLC 122, pois a omissão com a discriminação aos Homossexuais no Brasil leva a um assassinato a cada dia e meio, de acordo com o GGB, por conta da orientação sexual das pessoas.
 A Artgay sustenta que o Brasil é um Estado Laico e não é possível que Parlamentares Federais cruzem os braços diante de tanta Violencia contra Homossexuais no Brasil com o medo da opressão de religiosos homofóbicos que não aceitam a punibilidade da homofobia no Brasil.
Artgay, aos 18 de novembro de 2012Ver mais

>Link