Category Archives: Nota

Nota de solidariedade a Mãe Vera, e repúdio ao atentado a Casa de Resistência Abassá de Angola

Em razão do atentado criminoso na madrugada do dia 13 de maio, a Casa de Resistência Abassá de Angola,coordenada pela Yalorixa Veronildes Rodrigues , conhecida como Mãe Vera, o Grupo Gay de Alagoas – GGAL, entidade fundadora do movimento LGBTI+ no Estado de Alagoas, vem a público se solidarizasse com a mesma, e todos os seus filhos de santo.
É chocante, repugnante e vergonhoso que em pleno século XXI, pessoas motivadas por sentimento misto de maldade, preconceito, intolerância, histeria e irresponsabilidade, venham praticar tal ação. É lamentável que praticas de auritolerância como esta venha a acontecer, mas mas que os intolerantes tenham ao certo uma coisa, só fortalece a bandeira de luta contra a aversão, pós instituições como o Grupo Gay de Alagoas e outras instituições não calaram-se ao meio de barbarias como esta, e estarão com a Casa de Resistência Abassá de Angola, cobrando medidas emergências de apuração e punição desses criminosos.
Vivemos tempos difíceis, onde pessoas intolerantes veem a religião e a cultura como uma fonte de divisão em lugar de um caminho para a inclusão e a paz.      Estarrecidos, vemos o crescimento da intolerância religiosa em todos os cantos do Planeta, representando certamente, um dos problemas mais delicados em nosso mundo onde o fanatismo religioso, impregna a alma de milhões de pessoas, e as conduz a realizarem ações más contra as outras, e produzir verdadeiras guerras em nome, supostamente, de uma religião, como se fosse possível estabelecer, com isso, qual religião “estaria com a razão” ou qual religião teria “propriedade” sobre “o” verdadeiro sagrado.       A questão é tormentosa e envolve o ser humano em sua mais pura essência, na medida em que são colocadas em jogo sua consciência e crença.
Repudiamos as ações criminosas e tendenciosas de determinadas pessoas ou grupos da sociedade, em tentar associar as religiões pagãs ou seus seguidores à apologia do mal, do maligno, do horrendo, do intolerável, marginal e odioso como tem sido comumente sugerido.
Esta estratégia não somente visa à incitação ao ódio e ao preconceito contra a comunidade de religiões afro, mas também ofusca a veracidade acerca de nossa fé, que é o amor, a paz, a transcendência e o bom convívio para com todos os seres do Planeta.
Não poderíamos deixar de tornar público também o nosso repúdio a quem adentra no mérito da fé alheia para “qualificar desqualificando” um indivíduo ou grupo de indivíduos mediante a veiculação da sua religião na tentativa de associá-la a uma suposta conduta socialmente reprovável, pois isso sugere ofensa a toda uma comunidade religiosa e revela o traço execrável de intolerância e fomento ao ódio, numa tentativa vil de suplantar a falta de conteúdo. Esta e qualquer outra manifestação que configure intolerância religiosa será veementemente combatida pela sociedade.
Por fim, registramos que o Grupo Gay de Alagoas sente-se extremamente ofendido, abalado por esta ação contra Mãe Vera e seus filhos de santo, e que iremos contribuir na cobrança do cumprimento da lei, para que a punição desses bárbaros venham servir de exemplo, para que outros atentados a fé alheia não venha se repetir.
Maceió, 14 de maio de 2019.
Nildo Correia
Presidente do Grupo Gay de Alagoas

Nota de CANCELAMENTO da Parada de Maceió 2018

Em virtude da determinação do Ministério Público do Estado de Alagoas – MP, que semana passada determinou que nenhum evento poderá ser realizado na orla de Maceió, até o final deste ano, e questões de força maior do evento, o grupo Gay de Alagoas – GGAL, entidade fundadora do movimento LGBTI+ alagoano,  e organizadora da Parada, vem através desta nota informar que a 17* Parada do Orgulho LGBTI+ de Maceió, que ocorreria no próximo domíngo, 23 de dezembro do ano em curso, está CANCELADA.

Agradecemos a compreensão de todos, ao mesmo tempo em que informamos que a partir de janeiro do próximo ano, estaremos montando uma comissão organizadora da ( Parada, Festival de Arte e Cultura, e Campeonato de Futebol de O LGBTI+).

Att,

Nildo Correia – presidente do GGAL e organizador da Parada

Nota de agradecimento aos voluntários do Esquenta 2018

Em nome do grupo Gay de Alagoas – GGAL, queremos agradecer e ovacionar “ Otávio Souza ; Rosemary Bernardo ; Isac Víctor ; Gael Lima ; Sheyla Lima ; Adriana Nascimento ; Jonathan França ; Jeovane Dantas ; Melyna Ryos, Bárbara Nagman, DJ John Dayvison “, pela contribuição voluntária, na ação ocorrida no último domingo, 30/9, no Posto Sete, na orla de Jatiúca, onde foi realizado a primeira edição do Esquenta da Parada, realização essa, que teve como objetivo promover atividades de esporte, cultura, lazer e conscientizar a população alagoana, sobre a importância de se combater a LGBTFOBIA em nosso Estado.

Ao mesmo tempo parabenizamos todos os times de futebol e queimado, artistas e profissionais participantes da ação.

Att,

Nildo Correia – presidente do grupo Gay de Alagoas – GGAL

O grau da desonestidade do candidato dorminhoco

É, é o candidato que defende a família tradicional, mas já foi casado quatro vezes. É o candidato militar que defende os militares, mas em 30 anos de mandato não aprovou nenhum projeto em prol da classe. É o candidato que defende a punição severa de estupradores, mas agrediu moralmente sua amiga com insultos de apologia ao estupro. É o candidato que defende os cortes público, mas não abre mão de suas mordomias como parlamentar.  É o candidato que vai salvar o brBras da violência e da corrupção, nas não salvou nem o Estado de origem, e nunca denunciou o cartel do crime no Rio de Janeiro, e escarra na cara da sociedade, o que osurfluia nas festas do crime político.

Mesmo assim, com todo passado e presente afogado em lamos, o farsante da polipolí brasileira não perde a oportunidade de usar de sabotagem, para por todos no balaio de gato que ele faz parte. Ou melhor, balaio do crime, o qual inclusive lhe gerol n processos e punicopu na própria área, a qual iniciou sua carreira pública. Area militar.

Para esclarecer as afirmações mentirosas feita pelo candidato Jair Bolsonaro, ao afirmar que foi realizado um Seminário LGBT infantil no Congresso Nacional, em 2009. A afirmação é falsa.

A verdade é que em maio de 2012 a Comissão de Direitos Humanos e Minorias e a Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados realizaram o IX Seminário LGBT no Congresso Nacional – Respeito à Diversidade se Aprende na Infância: Sexualidade, Papéis de Gênero e Educação na Infância e na Adolescência.    Confira o vídeo completo do evento AQUI

O candidato também levou um livro de PORTUGAL feito para adolescentes português ao Jornal Nacional na noite de ontem, ee descaradamende apresentou dizendo ser material didático para crianças Brasileiras, e que teria sido uma proposição do movimento LGBTI+ brasileiro, e produzindo e custeado pelo MEC – Ministério da Educação.

Nunca existiu kit gay, crianças de 6 anos estão se alfabetizando, e não aprendendo práticas sexuais nas escolas.

Veja abaixo o desmentido da NOVA ESCOLA e divulgue.

É, infelizmente vivemos na repurepúbdas bananas, lugar este que pessoas inescrupulosas como este desequilibrado de plantão arma, sabota, e nada é feito, com isso, mesmo sendo ele o dormioco, quem vive o pesadelo é a população, com isso só nos resta orar, rezar e clamar por nosso povo.

Universidade Alagoana realiza mutirão de retificação de nome de travestis e transexuais

Nota

O Centro Universitário Tiradentes de Alagoas – UNIT, estará realizando um mutirão de retificação de nome para pessoas transgêneras/travestis e transexuais.

 

A ação ocorrerá nos seguintes dias: Amanhã, 20 de abril, das 14 às 17 horas, ( recebimento da documentação descrita abaixo, e no dia 5 de maio (triagem), no Núcleo de Práticas  Jurídicas, do Centro Universitário Tiradentes – UNIT na Cruz das Almas.

 

As e os interessadas (os) deverão levar as seguintes documentações descritas abaixo.

Carteira de Identidade e CPF (obrigatório) / cópia de comprovante de residência (conta de água, luz ou telefone) (obrigatório) / certidão de Nascimento ou Casamento (obrigatório) / cópia da Certidão de Nascimento ou Casamento dos pais do requerente (obrigatório) / cópia da Certidão de Nascimento dos filhos (se houver) / título de eleitor, com a mudança de nome (se houver) / documentos em que é reconhecido(a) socialmente pelo nome social (ex: matrícula de instituição de ensino, documentos profissionais, prints de perfil nas redes sociais…) (se possuir) / relatório/Parecer/Laudo psicológico ou psiquiátrico (se possuir) / certidões negativas (Polícia Civil, Polícia Federal, Justiça Estadual Cível, Justiça Estadual Criminal, Justiça Federal Cível e Criminal, Justiça Eleitoral, Justiça Militar da União, Justiça Militar Estadual e SPC/Serasa) (obrigatório) / fotos (rosto, corpo inteiro, com amigos/família/trabalho) / exames referentes à transição de gênero (receitas de hormônio, resultados de exames, declaração de atendimento do Ambulatório de Saúde para pessoas Transexuais e Travestis) (se possuir)/ relatório individual expondo que Declara o gênero (obrigatório).

 

Maiores informações sobre a ação poderão ser obtidas através do contato: 82 3311- 3138