Category Archives: Nota de Pesar

Nota de calento e pesar

O Grupo Gay de Alagoas vem hoje aqui publicar nota de calento aos amigos e familiares, da mesma forma declarar pesar pela morte de dois grandes militantes LGBT+ históricos do Estado de Alagoas, Jadson Andrade, um dos fundadores do Grupo Afinidades GLSTAL e ex voluntário do GGAL.

Lamenta também a morte da militante Letícia Ravache, que prematuramente também faleceu no dia de hoje.

Em nome de todos que fazem o GGAL eu Nildo Correia – presidente do Grupo Gay de Alagoas abraço todos os parentes e amigos de Letícia Ravache e Jadson Andrade, em especial   Júlio Daniel Farias e Robério Fidelis, que como eu eram muito próximos de Jadson.

A vida é o bem mais valioso que temos, e mesmo diante da morte precisamos nos manter firmes em honra e memória dos que se foram.

Jadson e Letícia partiram hoje para um outro plano espiritual, ao mesmo tempo em que ficamos temporariamente neste aqui acreditando que o e a mesma estão melhor que nós, plano este este que não há dor, e não precisarão lutar para serem aceitos como são.

Tristeza e dor resume o sentimento de todo o movimento de Lésbicas,  Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, IntesexIntesexuais e mais do Estado de Alagoas.

Nota de pesar e lamento

Foi com extrema tristeza  que o Grupo Gay de Alagoas – GGAL , entidade fundadora do movimento LGBT+ alagoano, recebeu a noticia do falecimento do jornalista e ex. Deputado Estadual por Alagoas Jeferson Morais, ocorrido ontem, 10/2 no período da manhã, na Santa Casa de Maceió.

Trata-se de uma perda inestimável para todos que fazem o movimento de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Intersexuais e Mais em Alagoas, pos tanto na área da comunicação ou na Assembléia  Legislativae  de Alagoas,  Morais sempre tratou as questões LGBT+ com respeito e seriedade.

Desta forma queremos hoje aqui saldar e ovacionar Jeferson de pé, ao mesmo tempo prestar nossa total e irrestrita solidariedade aos seus familiares e amigos, em especial a Jéferson Morais Filho, um grande homem também que segue a mesma linhagem de seu pai, respeitando as diversidades de cor, raça,  credo, religião,  sexo e identidade de gênero.

Mais uma vez aqui prestamos as nossas condolências e deixamos os nossos mais sinceros pêsames aos familiares e amigos de Jeferson Morais.

Att,

Nildo Correia – Pres. do Grupo Gay de Alagoas, GGAL

 

 

Nota de falecimento

O Grupo Gay de Alagoas – GGAL , manifesta profundo pesar pela morte da ativista, militante e guerreira Fernanda Benvenutty, que infelizmente no dia de hoje 02/02/2020 nos deixou.

Neste momento de dor, o GGAL presta solidariedade e força à todos os familiares e amigos de Fernanda.

Além de sua atuação na militância LGBTI+, Fernanda atuava profissionalmente na enfermagem e tualmente, era conselheira fiscal da Aliança Nacional LGBTI+, mas circulava com unanimidade em todas as redes LGBTI+.

Foi muito protagonista na luta pelo reconhecimento do nome social das pessoas trans. Sua imagem esta nos cartazes pelo respeito ao nome social no Sistema Único de Saúde.

Fernando também  foi fundadora da Astrapa e vice presidenta da Antra, faleceu aos 57 anos, vítima de um câncer no fígado.

Benvenutty, travesti guerreira no ativismo LGBT+ no Estado da Paraíba  e grande referência de luta em prol dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais no Brasil deixa um casal de filhos adotivos e uma gama de pessoas  assistidas através da sua luta.

Neste dia tão triste e de grande perda, o Grupo Gayde Alagoas – GGAL busca forças para agradecer Fernanda Benvenutty por todos os serviços prestados em prol da comunidade LGBT+ em nosso país.
Nildo Correia
Presidente do Grupo Gay de Alagoas – GGAL

Nota de pesar e dor, pela morte da militante Maria das Dores
   Blog Diversidade   │     12 de janeiro de 2019   │     8:35  │  0

É com extremo pesar que o Grupo Gay de Alagoas – GGAL, entidade percusora e fundadora do movimento LGBTI+ alagoano, recebeu e repassa a notícia do falecimento da militante alagoana anti-AIDS  Maria das Dores, mais conhecida como DOCA, ocorrido na tarde de ontem, 11/1, em vítima de um C.A.

Aq perda da Militante Doca, além de representar uma dor imensa aos familiares e amigos, é golpe sentido pelos que militam em prol do combate ao HIV-AIDS, espalhados pelo território brasileiro.

Doca contribuiu ao longo de décadas na luta contra o vírus do HIV, no  territórioo brasileiro, e sempre com um grande profissionalismo, honestidade e comprometimento para a preservação da segurança de direitos e da vida do próximo vivendo ou convivendo com HIV-AIDS lutou ferreamente.

A compreensão de nossa família de militantes e aliados contra o HIV foi abalada com a perda de Doca.  Mesmo assim estamos felizes em saber que Doca partiu, mais deixou seu nome inscrito na taboa da resistência de luta por dias melhores, e exerceu a missão de uma profissional e militante.

O Grupo Gay de Alagoas – GGAL, em nome da  família anti-AIDS alagoana, enlutada apresenta votos de sentimentos de solidariedade e respeito pela imensa dor que, com certeza, invade a alma e dilacera qualquer entendimento de lógica carnal.

Att,

Nildo Correia – presidente do grupo Gay de Alagoas – GGAL

Tags:, ,

>Link  

Nota de pesar e repúdio pelo assassinato do vereador Silvânio Barbosa

O presidente do grupo Gay de Alagoas – GGAL, entidade fundadora do movimento LGBTI+ no Estaa, vem publicamente expressar o seu sentimento de pesar e repúdio,  ao mesmo tempo em que presta condolências à família do vereador Silvânio Barbosa, que no final da manhã  de hoje, 8/9, foi encontrado morto em sua residência, decorrente de golpes de arma branca.

Perdemos um grande parlamentar municipal, defensor ferrenio da parte alta de Maceió , uma pessoa integra e dedicada à família e a toda a sociedade maceioense.

O GGAL permanece nutrindo a maior admiração por Barbosa, dono de um diálogo aberto, fraterno e franco.

Aproveitamos o ensejo para nós solidariezar com todos amigos, parentes e familiares, em especial sua mãe, mulher esta que neste momento tão difícil, carrega em seu peito a maior dor de sua vida, a de perder um filho.

Fica aqui o compromisso do grupo Gay de Alagoas – GGAL, de ferreamente, dotada de uma sede de justiça, lutar pela elucidação da morte de Silvânio, e demais barbosas, que teem suas vidas seifadas por essa violência gratuita, que nos destroi a cada dia.

 

Maceió/AL, 8 de setembro de 2018.

Atenciosamente,

 

Nildo Correia – presidente do grupo Gay de Alagoas – GGAL