Category Archives: Moda

Designers da cantora Margareth Menezes lançam linha de camisas
   Blog Diversidade   │     12 de janeiro de 2015   │     12:00  │  0

Designers de moda de Salvador lançam linha de camisas trabalhadas na alfaiataria

A roupa que usamos diz muito sobre nós e por este motivo a proposta é fazer nosso público sair do convencional, ousando. Sendo autenticamente único” definem os irmãos Rocha

A roupa que usamos diz muito sobre nós e por este motivo a proposta é fazer nosso público sair do convencional, ousando. Sendo autenticamente único” definem os irmãos Rocha

Autênticas, contemporâneas e ousadas, as camisas de alfaiataria Meninos Rei chegam ao mercado de moda neste Verão em Salvador. Assinada pelos irmãos e designers Júnior Rocha e Céu Rocha, a marca traz peças com estampas exclusivas e divertidas. O objetivo dos irmãos é atender a um público exigente e sedento por novidades.

“A moda sempre esteve presente em nossas vidas. O olhar sempre atencioso aos detalhes que dizem respeito a tudo ligado a ela. A roupa que usamos diz muito sobre nós e por este motivo a proposta é fazer nosso público sair do convencional, ousando. Sendo autenticamente único” definem os irmãos Rocha.

Júnior Rocha é formado em moda, atua como produtor pessoal da cantora Margareth Menezes e já assinou produções de moda e consultorias para artistas a exemplo da cantora Mariene de Castro. Também formado em moda, Céu Rocha é atua no mercado como designer e estilista e já desenvolveu peças para artistas como Daniela Mercury, Margareth Menezes, Mariene de Castro e Larissa Luz.

camisas3

Fonte: Genilson Coutinho – Jornalista

Tags:, , , , , , , , ,

>Link  

Brendan Jordan, o “garoto diva de 15 anos” que roubou a cena e virou viral na internet
   Blog Diversidade   │     9 de dezembro de 2014   │     0:00  │  0

Desde que ficou famoso, Brendan vem angariando cada vez mais admiradores. Recentemente ele esteve no talk-show da Queen Latifah e recebeu um presentaço da drag Raven, de “Drags Race”, em nome da mama RuPaul.  Brendan Jordan, “fechativo” e fã da Gaga, estrela nova campanha da American Apparel

Desde que ficou famoso, Brendan vem angariando cada vez mais admiradores.    Recentemente ele esteve no talk-show da Queen Latifah e recebeu um presentaço da drag Raven, de “Drags Race”, em nome da mama RuPaul.       Agora Jordan, “fechativo” e fã da Gaga, estrela nova campanha da American Apparel

Ele tem apenas 15 anos  é fã da Lady Gaga e mora em Las Vegas, mas sua pouca idade não impediu que ele roubasse a cena, atraísse todos os holofotes,assim se tornando um viral na internet ao aparecer dançando e fazendo carão no link ao vivo de um telejornal dos EUA durante abertura de um shopping de Las Vegas, nos EUA.

Gay assumido, ele  deu um show de desenvoltura ao dançar e fazer caras e bocas diante das câmeras. O vídeo, claro, se tornou um dos maiores virais dos últimos dias e já foi visto por mais de 1 milhão de pessoas em questão de horas.

“Eu apenas vi a câmera e fiz. Eu estava me imaginando como se eu fosse a Lady Gaga e que ninguém poderia me destruir”, contou Brendan ao Today Show. Nem Patranya Bhoolsuwan, que fez a reportagem, ficou indiferente diante do garoto. “Amei esta pequena diva no #8NN [jornal das 8]. O vídeo ao vivo se tornou um viral nesta madrugada. @jordvnhaus, este é você? @CNN #Fierce”, escreveu a jornalista em seu Twitter.

Brendan, claro, não perdeu a oportunidade e logo respondeu, incluindo uma foto ao lado de Patranya. “Obrigado pela foto e por ser você! @jordvnhaus #façaaquelapose @8NewsNow #deemumprogramadeTVaestegaroto”, derreteu-se ela no microblog. “Aparentemente, essa criança estava tentando roubar meu holofote… e ele conseguiu”, também disse a repórter.

Ele, inclusive, nem tinha uma página do Twitter, que foi criada logo que seu nome começou a pipocar nas redes sociais. “Sim, eu sou um garoto. Sim, eu sou gay”, diz a descrição em seu perfil, que ainda revela que Brendan é um little monster, ou seja, grande fã de Gaga.

Na web, Brendan alterna posts de humor com mensagens fofas. “Bom diaa  todos. Tentem ser mais positivos hoje, apesar de ser segunda-feira. Coloque seus sapatos de salto alto e se escore em qualquer lugar o dia todo. Tente ser mais confiante do que o normal, porque você #nasceuvalente @ladygaga”. Em outro, mostra que já está empolgado pela chegada do Natal. “Terminei agora minha lição de casa e estou tão de saco cheio da escola que só quero as férias de inverno para que chegue o Natal e eu possa ganhar roupas”. Demais, né?

E agora Brendan Jordan, aos 15 anos, se tornou a estrela da mais nova campanha da grife American Apparel, num ensaio com roupas completamente inspiradas no estilo dele. O garoto já tinha dito que era muito fã da loja. Um arraso!

O comunicado da marca diz que Brendan é muito corajoso por ser tão espontâneo e que seus esforços em relação ao movimento LGBT devem ser reconhecidos, já que mesmo com pouca idade, o garoto é um grande ativista da causa.

>Link  

Homossexuais são espancado até a morte durante ato publico no Haiti
   Blog Diversidade   │     21 de julho de 2013   │     0:00  │  2

Dois homossexuais foram espancados ate a morte, durante um protesto anti-gay organizado por lideres de organizações religiosas, nesta ultima sexta-feira, 19/07 por volta das das 13:h. no Haiti.

De acordo com o The Sentinel, site jornalistico do Haiti, em protesto contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, os indivíduos armados com facas ,paus pedras e outros objetos, atacaram os jovens homossexuais em uma parte do percurso do ato.

Às 16:h, quando a informação chegou aos ouvidos da imprensa haitiana, os corpos ainda se encontravam jogados ao solo há espera da pericia.

Não esta claro se os oficiais da Polícia Nationale do Haiti , estavam monitorando o protesto, mas fontes disseram que a polícia chegou ao local para controlar a situação, e infelizmente o crime já havia ocorrido.  Assista o vídeo do ato

Atrocidade por cima de atrocidade no Haiti:  

Em agosto de 1997, Abner Louima, um jovem imigrante negro do Haiti, foi agredido por vários polícias depois de ter sido preso em Brooklyn. O tenente Charles Schwarz forçou Louima a baixar-se numa casa de banho “sauna gay”, em seguida o tenente Justin Volpe inseriu uma vara quebrada no reto de Louima.

 

 

 

>Link  

Espero que esta moda pegue “Grife Brasaimara entra na luta contra homofobia”
   Blog Diversidade   │     17 de outubro de 2012   │     12:00  │  0

Em uma tarde ensolarada de Primavera, os cariocas que estavam na Praia de Ipanema, na altura da Rua Farme de Amoedo, foram surpreendidos por uma ação promovida por um empresário italiano cansado de ver em suas passagens pelo nosso país o preconceito ainda existente contra negros, homossexuais, pobres… enfim, as chamadas minorias (não curto esta palavra, mas tive de usá-la aqui). Ele é Gabriele Benedetti, dono da grife Brasaimara, que vem ao Brasil desde sempre, e que acaba de reatar o noivado com Ariadna Arantes, transexual que participou do reality show BBB, da TV Globo.

Depois de muitos croquis e cortes de tecido feitos, a Brasaimara, de Gabriele, foi oficialmente apresentada ao mundo no início do ano. A marca, que já desfilou em Milão e, por aqui, fez seu début na Trend House’12, semana de moda de Maceió, está aprendendo a caminhar no mercado fashion, mas com passos fortes e marcantes, apoiados na coleção que une o estilo europeu de sucesso à alma brasileira. O recado que a marca quer passar? ‘Agora, o Brasil está na moda’, com peças coloridas como o nosso país tropical e cheias de paetês, como nos desfiles da Marquês de Sapucaí.

Mas, Gabriele quer levantar também uma bandeira bacana em Terra Brasilis. O mix de moda e ação social contra o racismo e toda forma de preconceito. Para isso, ele criou as famosas pulseiras de silicone, que têm escrito “Brasaimara vc racismo Freedom”, e camisetas com frases fortes. O dinheiro arrecadado com as T-shirts será destinado a ajudar um hospital para crianças vítimas do câncer. Nos seus planos, consta ainda a criação de uma ONG para incentivo à educação de crianças. “Ao vir muitas vezes ao Brasil, eu fiquei impressionado ao constatar que, em 2012, o país ainda tenha palavras como racismo, preconceito, homofobia não só no dicionário. Elas existem nas ruas, nas casas, entre as pessoas que esbarramos dia-a-dia. Isso é muito sério”, afirma.

Ao desembarcar domingo, no Aeroporto Internacional do Rio, procedente da Itália, Gabriele trouxe na mala cinco vestidos (longos e curtos) confeccionados em seda, rendas e com aplicações de cristais Swarovski. “A minha intenção era que a modelo que usasse tal vestido brilhasse muito e mostrasse que sua pele é linda, independentemente da cor”, comentou Gabriele. Acrescentando que optou por looks em rosé com preto e também estampados. “Se a onda da Brasaimara é ter uma pitada de Brasil, é claro que eu tinha que brincar com a vivacidade das cores e dos desenhos”, disse.

E Gabriele convocou a noiva, Ariadna, a apresentadora do TV do TV Fama, Adriana Bombom, a ex-BBB Diana Balsini, e as modelos Hanna Ribeiro e Isabel Correa, segundo lugar em dois concursos de Miss Rio de Janeiro (2008 e 2012, respectivamente) para a caminhada pelas calçadas da orla de Ipanema. Todas com sandálias de saltos altíssimos, pulseiras criadas a partir de garrafas PET e brincos de ossos de boi. Além é claro, de ostentarem, no pulso, as pulseiras de silicone da causa contra o racismo. Todas elas nos contaram histórias de preconceito. Só para vocês terem uma ideia: ontem, Isabel Correa, que saiu de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, onde mora com os pais, em direção a Ipanema, Zona Sul, para se encontrar com Gabriele e cia para ação, teve que ouvir gracinhas dentro do ônibus e nas ruas por onde caminhou. “Tem vezes que eu me aborreço muito com o que os homens dizem. Sempre falam da minha cor. Hoje até pegaram mais leve. Me chamaram de Naomi Campbell. Mas, isso todo o dia me incomoda”. Isabel acrescenta que, em Belford Roxo, sofre menos preconceito do que na Zona Sul do Rio. Triste realidade em um dos locais onde o acesso à educação é muito maior do que na Baixada Fluminense. “Outro dia, fui a um restaurante na Zona Sul com o namorado. Todos me olhavam de forma estranha. É como eu pudesse ler o pensamento das pessoas: ‘Olha lá, a prostituta com o gringo'”, relembra.

Durante a caminhada pela orla, Gabriele e as modelos distribuíram as pulseiras de silicone para quem fazia uma caminhada ou jogging ou voltava da praia. Ipanema se rendeu ao grito anti-racismo. Que seja uma realidade do nosso cotidiano.

 

>Link