Category Archives: Homofobia

Jovem é estuprado e tem o corpo marcado a faca com ofensas homofóbicas
   7 de junho de 2021   │     21:24  │  0

Na última segunda-feira (31), um jovem gay de 22 anos foi vítima de um crime brutal em Florianópolis, Santa Catarina. O rapaz teria sido violentado com objetos cortantes e sofrido um estupro coletivo por outros três homens. Segundo informações da DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso), a vítima ficou extremamente ferida e foi encaminhada em estado grave para um hospital.

Apesar de ter ocorrido no início da semana, o caso só ganhou repercussão nessa sexta-feira (4), após ser tema de uma reportagem do “Cidade Alerta SC”. Segundo o telejornal, o jovem em questão ainda teve ofensas homofóbicas tatuadas a faca em seu corpo pelos criminosos. Horrorizante! A 5ª Delegacia de Polícia da Capital mantém as investigações em sigilo, em proteção da vítima, e trata a ocorrência como um crime de ódio e intolerância.

O episódio bárbaro também passou a ganhar destaque nas redes sociais, visto que ocorreu em pleno mês do orgulho LGBTQIA+. A presidente da Comissão de Diversidade Sexual e Gênero da OAB Santa Catarina, Margareth Hernandes, se manifestou e lamentou o caso em seu perfil no Instagram, aproveitando para registrar também queixas ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e outros governantes em seu texto.

“Mais um dia de violência no país que mais mata homo e transexuais no mundo. Essa violência que cresce assustadoramente com o incentivo de algumas igrejas, do presidente da República, de alguns prefeitos, governadores e parlamentares. Discursos de ódio são aplaudidos e, por conta desses aplausos, pessoas morrem de forma cruel, porque seus algozes se encontram legitimados por um governo genocida e homofóbico. Até quando? Minha solidariedade aos familiares e especialmente à mãe da vítima! Na torcida para que ele se salve e se recupere o mais rápido possível”, escreveu.

Tags:, , , , ,

Em nome da honra, gay é decapitado por irmão e primos no Irã
   13 de maio de 2021   │     18:39  │  0

História devastadora e de revirar o estômago! O iraniano Alireza Fazeli Monfared, de apenas 20 anos, foi brutalmente assassinado pelo próprio irmão e primos, num “crime de honra” – algo que infelizmente ainda existe e é legítimo em vários países ao redor do mundo, após a vítima supostamente “desonrar” ou “envergonhar” sua família.

No caso de Alireza, o “motivo” foi porque o exército local o rejeitou após descobrir que o rapaz era homossexual. No Irã, as relações entre pessoas do mesmo sexo são passíveis de prisão, punição corporal ou até mesmo execução. De acordo com a ativista e jornalista iraniana Masih Alinejad, Monfared foi atraído para um local deserto e decapitado por seus parentes! Completamente absurdo e revoltante!

No Twitter, a profissional escreveu: “Descanse em paz, Alireza. Essa bela alma de 20 anos de idade iraniana foi brutalmente morta por seu irmão e primo, por ser gay, como parte de um ‘crime de honra’. A comunidade LGBTQ do Irã está brutalizada com o regime do país e com a intolerância de certas famílias. Alireza foi morto após ser decapitado pela própria família. Depois de decapitá-lo, a família jogou o corpo deste pobre homem debaixo de uma árvore na cidade de Ahwaz”.

Segundo a jornalista, Alireza estava prestes a fugir do Irã para se juntar ao namorado Aghil Abyat, que é um refugiado na Turquia e o esperava. Após o assassinato, os responsáveis teriam ligado para a mãe da vítima, informando sobre a localização do corpo. Em uma entrevista à rede LGBTQIA+ iraniana 6rang, o parceiro do rapaz declarou que a sogra teve de ser “hospitalizada” devido ao choque com a notícia.

No início deste ano, um relatório da ONU divulgado pelo portal Pink News, destacou que o Irã tem utilizado tortura por choque elétrico em crianças LGBTQIA+s, dentre outras violações dos direitos humanos. “Por meio de suas leis homofóbicas, propaganda anti-gay e sentenças leves para ‘crimes de honra’, a República Islâmica do Irã é responsável por facilitar o assassinato de incontáveis ​​membros da comunidade LGBTQ no Irã. Esta comunidade deseja ser ouvida pelo mundo. O mundo precisa ouvir o choro da comunidade LGBTQ do Irã”, completou Masih Alinejad.

O caso repercutiu ao redor do globo. Algumas celebridades têm se manifestado nas redes sociais, lamentando a terrível morte de Alireza. “Meu coração está partido após ouvir a história de Alireza Fazeli Monfared. Descanse no poder”, escreveu Demi Lovato, no Instagram. “Estou enojada e com o coração partido de saber que Alireza foi assassinado”, desabafou Patricia Arquette.

“Meu coração está partido por Alireza – decapitado no Irã por seu próprio irmão, por ser gay. Ele estava tentando pedir asilo na Turquia com seu namorado. Apenas 20 anos de idade. Imaginem como seria a vida dele, se ele tivesse escapado?”, entristeceu-se Jackie Cox, participante da 12ª temporada de “RuPaul’s Drag Race”. Confira as publicações.

Tags:, ,

Em áudio, pai ameaça matar filho gay: “Muda ou eu te mato”.
   7 de maio de 2021   │     11:26  │  0

A conversa foi gravada por vizinhos, que denunciaram suposta agressão do homem ao menino, de 14 anos. Caso ocorreu em Goiás

Um homem é suspeito de bater no filho, de 14 anos, por ele ser homossexual, em Jataí, no sudoeste de Goiás. Em áudios, gravados por vizinhos, é possível ouvir o pai ameaçando o menino de morte: “Se você não mudar, eu te mato”.

Ele foi levado a uma delegacia após o adolescente denunciar a situação, por meio de uma carta, a vizinhos. Na gravação, é possível ouvir o menino apanhando enquanto o homem o ameaça.

Ouça o audio:

“Eu estou cansado de te falar. Eu já não falei para você mudar? Você tem que mudar, você sabe por quê? Porque se você não mudar, eu te mato, eu te arrebento”, diz o homem na gravação.

“Raiva”

“Ele disse que não se importa, que aceita e já tinha conversado com o adolescente, mas o pegou acessando vídeos pornográficos pelo celular e não controlou a raiva”, disse a delegada responsável pelo caso, Paula Daniela Ruza.

De acordo com a investigadora, policiais foram até o local após denúncia anônima na última quarta-feira (5/5) e confirmaram que o menino tinha escoriações pelo corpo.

 A mãe falou à Policia Civil que estava ciente das agressões porque o menino “tem tendência à homossexualidade”. Além dos pais e do menino, duas irmãs mais novas do adolescente estavam na casa no momento da briga.

Investigação

O homem, que não tinha passagens pela polícia, assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por lesão corporal e foi liberado. A delegada diz que o próximo passo da investigação é ouvir os vizinhos e analisar o conteúdo da carta, que não foi divulgado.

Segundo a investigadora, após a investigação, ele poderá responder por lesão corporal, ameaça e violência doméstica. Questionada se o ato se enquadra como conduta homofóbica, que é igualada ao crime de racismo no Código Penal Brasileiro, Paula afirma que ainda é cedo para confirmar.

Tags:, , , , , ,

Herdeiro do título de príncipe Philip já foi obrigado a declarar que não era gay
   12 de abril de 2021   │     18:51  │  0

A morte do pai, o príncipe Philip, na semana passada, aos 99 anos, jogou luz em seu filho caçula, Edward, de 57 anos, que herdará seu título de duque de Edimburgo. Edward, aliás, já foi obrigado a declarar que não era gay, como lembrou o jornalista Jeff Benício, do blog Sala de TV, do Terra. “Nas décadas de 1980 e 1990, Edward suscitou a atenção dos jornalistas especializados em monarquia por fugir às tradições de sua dinastia. Ele não concluiu treinamento militar, como seus irmãos e antepassados. Abandonou o curso na Marinha para se dedicar ao teatro”, escreve o jornalista. Reprodução “Seu pai, o príncipe Philip, que era o Capitão-geral dos Fuzileiros Navais, teria ficado decepcionado, porém aceitou a decisão. Dedicado a musicais, Edward foi assistente de direção de montagens de ‘Cats’ e ‘O Fantasma da Ópera’. Mais tarde, produziu shows e documentários para TV”.

“Nessa época, o jovem conde de Wessex foi alvo de fofocas a respeito da sexualidade. A imprensa sensacionalista insinuava que ele era gay e não se declarava em público por temer a reação da mãe-rainha, do pai autoritário e dos súditos”. Segundo o blog, “espalhou-se o rumor de que Edward namorava o cantor Michael Ball. Certa vez, abordado por um repórter do jornal The Sun, o príncipe reagiu com fúria. “Eu não sou gay”, disse, exaltado. ‘É ultrajante sugerir isso. Injusto comigo e com a minha família.’

Repercussão bombástica no reino”. Em 1999, Edward se casou com Sophie, de família aristocrata. Os boatos não cessaram completamente. Falou-se em casamento de fachada para encobrir a suposta homossexualidade do caçula de Elizabeth.

Fonte: Jeff Benício, do blog Sala de TV, do Terra

Tags:, , , , , , , , ,

Ex-soldado revela abuso sexual no Exército da Coreia do Sul
   5 de abril de 2021   │     19:21  │  0

 O sul-coreano Jeram Kang, diz ter sido molestado durante o serviço militar obrigatório na Coreia do Sul.

O país permite que homens gays sirvam ao Exército, mas eles podem ser punidos se praticarem sexo, conforme o artigo 92-6 do Código Penal Militar sul-coreano, que está sendo revisto pela Justiça do país.

Depois que colegas veteranos souberam que Jeram era gay, ele foi vítima de abusos verbais, físicos e sexuais. O ex-soldado chegou a ser encaminhado para a ala psiquiátrica do Exército, onde diz ter sido obrigado a tomar antidepressivos.

Dez anos depois de terminar o serviço militar, Jeram decidiu usar depoimentos escritos a mão por ele e por outros ex-soldados gays em uma exposição, buscando gerar conscientização sobre o problema.

Tags:, , ,