Monthly Archives: setembro 2019

Hoje. Festa Cool celebra quatro anos de festividades com evento à beira mar
   Blog Diversidade   │     28 de setembro de 2019   │     11:40  │  0

Produtora realiza mega festa neste sábado, 28, na praia da Garça Torta

Quem participa dos festejos da noite de Maceió, com certeza já ouviu falar da Festa COOL. Com mais de 40 edições ao longo de quatro anos, a produtora entra no clima de comemorações e realiza um mega evento na Praia de Garça Torta, neste sábado, 28, a partir das 14h.

Com uma superestrutura montada, o evento traz o famoso bregafunk pernambucano na voz do talentoso MC Reizin, de Recife, abalando no passinho do momento. E contemplando as atrações locais, a COOL convida a cantora drag queen Maju Shanii para um show completo. A discotecagem ficará por conta de Caito Xiz, da festa Kissers, Túlio Evaristo, Dália Monts, DJ Lombriga, a drag Diamante e o DJ set da Txoma Crew.

Em ritmo de festa, o evento ainda trará futebol de sabão, decoração e bar temático, praça de alimentação, brincadeiras e jogos. “Queremos fazer algo diferente para esta edição. Será um dia de entretenimento com diversas atividades, além de muita música e diversão. Um momento lindo para celebrar junto com o público que vem nos apoiando nesses quatro anos”, afirma o produtor do evento Diego Senna.

Em prol do meio ambiente, uma das propostas do evento é não usar descartáveis no local, no qual serão distribuídos copos de acrílico para todos os presentes. Além disso, serão realizadas atividades de reflorestamento de árvores e não será permitido o consumo de comidas e bebidas na área da praia. Outra norma de segurança tomada será evitar o uso da área da praia após as 17h, e para isso o evento contará com uma equipe de apoio composta por seguranças, salva-vidas e bombeiros no local.

Os ingressos variam entre $20 e $35 (dependendo do lote disponível), podendo ser adquiridos online embit.ly/cool4anos ou na ChilliBeans do Maceió Shopping.

Serviço

Festa COOL 4 anos à beira mar

Data: Hoje – Sábado, 28 de setembro, a partir das 14h

Endereço:Praia da Garça Torta, ao lado do Milk Beach bar

Ingressos: R$25 a R$30, online embit.ly/cool4anos ou físico na ChilliBeans do Maceió Shopping

Fonte: Assessoria Festa COOL

Tags:, , , , , , ,

>Link  

Grupo Gay de Alagoas divulga tema e layout oficial da Parada LGBT+ de Maceió – 2019
   Blog Diversidade   │     24 de setembro de 2019   │     12:09  │  0

“Se resistimos até aqui, agora vamos até o fim!”, esse é o tema oficial da 17ª edição da Parada do Orgulho LGBT+ de Maceió 2019, que ocorrerá no dia 8 de dezembro, tendo como seu ponto de concentração a orla de Ponta Verde, próximo ao antigo Alagoinhas, ás 15:h e seguirá até a Pajuçara, encerrando ás 22 horas em um palco que será montado em frente ao restaurante Dragão, com performances de drag’s, bandas e outras manifestações artísticas.

A Parada LGBT+ de Maceió e suas atividades acontecem este ano com um tom político, e lembrará toda trajetória de luta travada em Alagoas contra a LGBTfobia. “Quem são os grandes nomes que fizeram história em nosso Estado, qual a contribuição histórica dada por cada um nesta luta, quais foram os grandes momentos de luta? Esse é um dos objetivos da ação, lembrar a história, para que sirva de empoderamento e fortalecimento das novas batalhas e seus novos heróis”, afirma Lafon Pires, um dos organizadores do evento.

Nildo Correia – Coordenador do evento diz que mesmo com todas as dificuldades a comissão organizadora trabalha com o objetivo de promover 15 dias de atividades, e que a orla de Maceió receberá cerca de 50 mil pessoas ou mais, que seguirão ao longo do percurso animadas por três ou quatro trios elétricos.

As atividades já programadas: Mostra de Arte e Cultura com exposições de fotos, saiu na imprensa com momentos históricos e militantes LGBT+ alagoanos que fizeram história; Mostra de Curtas e filmes com a temática LGBT+; Recital de Poemas e Poesias; Varal da LGBTfobia ; Curso de Formação de Novas Lideranças; Encontro Alagoano de Organizadores de Paradas ; Campeonato Nordeste de Esportistas LGBT+; Mister Gay Alagoas; Mini-curso de Elaboração de Projetos; Prêmio Quem Fez e Faz História em Alagoas, e para lembrar e comemorar toda essa trajetória de luta, a Parada do Orgulho LGBT+ de Maceió ocupará a orla, linda e radiante lembrando a importância de vivermos e resistimos em prol de direitos igualitários.

 

Tags:, , , , , , ,

>Link  

Fundador de terapia para ‘cura gay’ admite que é homossexual
   Blog Diversidade   │     4 de setembro de 2019   │     22:45  │  0

Ele comandou por 20 anos o ‘Hope for Wholeness’, grupo que atua na Carolina do Sul (EUA), prometendo fazer homossexuais se tornarem heterossexuais.

McKrae Game, de 51 anos, fundador  uma dos maiores programas de terapia de conversão de gays – a chamada “cura gay” – revelou-se homossexual, nos Estados Unidos.  Ele comandou por 20 anos o ‘Hope for Wholeness’, grupo que atua na Carolina do Sul (EUA), prometendo fazer homossexuais se tornarem heterossexuais.

Crédito: Reprodução/youtubeFundador de terapia para ‘cura gay’ admite que é homossexual

O norte-americano classificava a homossexualidade como um “grande ardil”, mas decidiu se desculpar. Agora, ele acredita que sua prática de duas décadas foi “nociva” e “que feriu gerações” e a ele mesmo.

O grupo ‘Hope for Wholeness promovia uma terapia ‘antigay’ que se baseava em aconselhamento psicológico e ensinamentos religiosos. A ‘cura gay’ é proibida em 17 estados americanos. O slogan do programa de McKrae era “Para se libertar da homossexualidade por meio de Jesus Cristo”.

Em 2017, McKrae foi demitido do Hope for Wholeness.

 “Fui um fanático religioso que feriu pessoas. Pessoas disseram ter tentado o suicídio por minha causa e das coisas que eu dizia. Eu estava errado, por favor me perdoem”, desabafou o americano ao “Post and Courier”. Mas ele ainda está casado com Julie Game.

Tags:, , , ,

>Link  

Guia de turismo LGBT coloca o Brasil no topo da lista de destinos para se evitar
   Blog Diversidade   │     3 de setembro de 2019   │     12:51  │  0

Título mostra mudança na imagem internacional do país em relação às minorias

Título mostra mudança na imagem internacional do país em relação às minorias

O mais famoso guia online de turismo para LGBTs, o GayCities publicou nesta semana uma lista de destinos que este público deve evitar, colocando o Brasil na liderança. Entre as razões citadas pelo portal estão os altos índices de crimes de ódio contra LGBTs, os discursos do presidente Jair Bolsonaro sobre minorias e o assassinato da vereadora Marielle Franco. A crise das queimadas na Amazônia também foi lembrada pela publicação.

“Além de permitir — e até encorajar — o aumento de ataques a gays e transgêneros, o presidente de extrema-direita, Jair Bolsonaro, também está deixando a Floresta Amazônica queimar, com o objetivo de abrir caminho para a pecuária e a exploração, e isso está arruinando a fonte de 10% do oxigênio do planeta no processo”, critica o site.

A publicação lembra, ainda que a economia do país está “em ruínas desde o impeachment da presidente Dilma Rousseff, que foi acusada de corrupção”. Afirma também que o real “desmoronou”, que a violência nas cidades brasileiras “explodiu” e que todo este contexto levou ao aumento de ataques contra LGBTs motivados por sua orientação sexual ou identidade de gênero.

“Em 2017, foram registradas 445 mortes por crimes de ódio contra LGBTs. Em 2018, as estatísticas mostram que 167 pessoas trans foram assassinadas. Também em 2018, Marielle Franco, uma vereadora do Rio de Janeiro que lutava pelos direitos dos LGBTs, foi assassinada no que testemunhas descreveram como um crime planejado, com dois ex-policiais presos como suspeitos”, diz o Gay Cities.

Lançado em 2008, o GayCities contempla dicas e avaliações sobre 225 cidades do planeta, compartilhadas pelos próprios turistas LGBTs. Para ilustrar seus argumentos contrários ao Brasil, o site utilizou imagens de PMs da UPP Babilônia atuando na comunidade. Também destacou o céu escuro em São Paulo no meio da tarde, há dez dias, por conta das queimadas.

“As queimadas estão deixando milhares de indígenas sem ter onde morar, e eles estão impotentes enquanto o fogo destrói a terra de seus ancestrais. São Paulo, o centro financeiro e cultural do país, é bem progressista. Mas até os céus estarem livres da fumaça e o governo tomar uma atitude sobre a violência contra LGBTs, o Brasil não é o lugar para se visitar”, concluiu.

Título mostra mudança na imagem internacional do país em relação às minorias

Governos hostis às minorias (Brasil, Tanzânia e Egito), violência (Bahamas) e até superlotação (Amsterdã) são aspectos para os quais o site chama a atenção de seus leitores, prometendo oferecer alternativas. No caso do Brasil, o conselho é “aproveitar as praias e as sensações tropicais em Miami”.

A lista do GayCities mostra uma mudança na imagem internacional do Brasil nos últimos anos. Em 2009, o Rio foi eleito o melhor destino LGBT do mundo por um canal da MTV segmentado para este público, em parceria com outro portal de turismo LGBT, o TripOutGayTravel.com. Em 2012, o mesmo portal elegeu o Rio como a cidade mais ‘gay friendly’ do Brasil, o que siginifica que os LGBTs se sentiam mais acolhidos e com menos receio de sofrer discriminações por aqui em comparação com outras cidades do país.

Tags:, , , ,

>Link