Monthly Archives: novembro 2017

Gov. Renan Filho, Min. Marx Beltrão e Grupo Rafael Tenório garantem apoio para Ciclo de Ativismo LGBTI+ de AL
   Blog Diversidade   │     20 de novembro de 2017   │     11:19  │  0

“A luta é lenta, a luta é árdua; a conquista é bela”, esse é o resumo da batalha acirrada, que a comissão organizadora do Ciclo de Ativismo LGBTI+ de Alagoas, atividades que antecedem a Parada de Maceió estão enfrentando este ano, para por as atividades na rua.

As dificuldades são inúmeras, falta estrutura para se trabalhar, e principalmente apoio logístico e financeiro para custeio das ações. Mesmo assim a comissão organizadora do evento promete realizar a maior Parada de todos os tempos, isso graças a grandes apoiadores, a exemplo do Governador Renan Filho, Ministro Marx Beltrão, ,Secretário de Governo da Cidade de Coruripe – Maykon Beltrão, Grupo Rafael Tenório e outros.

Estava sendo programado 17 dias de ações, mas devido as dificuldades, a programação precisou passar por adequações, dando início no dia 11 e encerrando em 17/12, com a décima sexta edição do segundo maior evento de massa do Estado de Alagoas, a Parada do Orgulho LGBTI+ de Maceió, que este ano sairá a orla de Maceió puxada por 3 trios elétrico carreta, terá um palco na concentração, e outro montado no final  do percurso, na praça Multieventos – orla de Pajuçara, e os organizadores trabalham na expectativa de que mais de 70 mil pessoas prestigiem o evento.

A Parada este ano sai a orla com um tom de consciência de formar uma comunidade LGBTI+ em prol de seus direitos, faixas, cartazes e uma chuva de bandeiras do arcos-íris, e falas políticas de autoridades e militantes farão parte deste grande momento.

As atrações ja definidas são: A cantora alagoana Nana Martins, cantora Paty Lima e convidados, Mc Thiaguinho – SP, os Djs John, Guga, e a deejay Nanda Machado – RJ, ainda não se sabe ao certo quem será, ou se terá alguma atração do cenário nacional.

Antecedendo a Pride de Maceió serão realizadas varias ações, entre elas teremos: Coletiva de imprensa, Ciclo de Palestras e debates, II Casamento coletivo LGBTI+ de AL, Prêmio de Direitos Humanos Renildo José dos Santos, Ato Público Cultural no centro da cidade, e a terceira edição do Festival de Arte e Cultura LGBTI+ de Alagoas, que este ano ocorrerá na Multi eventos, e terá a participação de mais de 350 artistas LGBTI+, e da cultura popular alagoana.

Tags:, , ,

>Link  

Artistas unem-se em prol da Parada LGBTI+ de Maceió
   Blog Diversidade   │     9 de novembro de 2017   │     21:08  │  0

Amanhã, 10/11 o bairro histórico de Jaraguá será palco do maior evento beneficente LGBTI+ de nosso Estado, onde todos os artistas estão abrindo mão de seus cachês, para ajudar a Parada do Orgulho LGBTI+ de Maceió.

Estou falando da PRÉ-PA-RA-DA, que será um evento para lá de badalado, e tem como objetivo arrecadar fundos em prol da 16* edição da Parada do Orgulho LGBTI+ de Maceió, e é uma produção do promoter alagoano Hugo Acioli. 

Serão mais de 15 atrações, isso divididas em 2 ambientes, ao longo de seis horas de festa que terá início as 23: horas.

O evento ocorrerá na boate Joy Club Maceió, a mais nova casa LGBTI+ e alternativa do Estado.

A programação se dividirá da seguinte forfa:

No Espaço Lua terá performances das drag’s queens Hagatha Layser, Penélope Vórtexp e participantes do concurso Rainha da Parada 2017

Já a responsabilidade do comando da pick up, no Espaço lua, se dividirá entre DJ Guga – residente da boate Joy, DJ John Dayvison – Oficial da Parada de Maceió, Dj Diego Senna – Oficial Cool, e Dj khloe Klassy. 

Já no espaço Safari, bandas e cantores como: Forró d’amantes, Mira Ferraz, Paty Lima, Mistura de Raça, Forró modelo, Alver Sant, kathy Kiren, Tarcy Monteiro, Eliane Moreno, Forró do Baú, Forró da Sedução, Maykon Teófilo , Lua Menezes e MC Thiaguinho – SP, dividirão o palco , e prometem não deixar os Joyanos parados.

Mais informações do evento:

Horario: 23:00 às 00:30 🕐
Entrada pista – 15.00R$
Entrada lounge – 20.00R$

Após 00:30
Entrada pista 20.00R$
Entrada lounge 30.00R$

Bar🍺: Skol lata das 23:00 às 01:00 🕐

4.00R$

Agora é só preparar o seu melhor look e curtir a melhor festa manamour, é atração para todos os gostos, sem contar que será por uma boa causa.

Tags:,

>Link  

Billboard elege Pabllo Vittar como um dos artistas LGBTQ para se apaixonar
   Blog Diversidade   │     5 de novembro de 2017   │     23:45  │  0

A Billboard norte-americana elegeu Pabllo Vittar como um dos artistas LGBTQ para se apaixonar, em lista divulgada na última sexta-feira (3).

A publicação apresentou 12 artistas que fazem parte da causa e pediu para que seus leitores se familiarizassem com os rostos.

Vittar vem ganhando destaque na mídia internacional após fazer sucesso com o clipe de “Sua Cara”, com Anitta e Major Lazer. Ela também ficou nos holofotes após se apresentar no Rock in Rio.

Em 2018, Vittar ganhará um programa no Multishow e certamente aparecerá com mais destaque em eventos importantes do país.

Tags:, , ,

>Link  

Sou intersexual, não hermafrodita
   Blog Diversidade   │       │     0:40  │  0

As pessoas que não se encaixam na atribuição tradicional do sexo pedem maior visibilidade, sem clichês ou desinformação.

Até os 18 anos, Claudia não conseguia dar nome ao que lhe acontecia. Não tinha menstruação e mantinha alguma lembrança borrada de uma cirurgia quando pequena, mas nada além disso. Até que por uma mudança na clínica, o médico pediu seu prontuário à enfermeira: “Me traga a ficha da Síndrome de Morris”, ouviu. Memorizou o nome e depois consultou-o na enciclopédia médica de sua colega de apartamento. Ali encontrou o pedaço de sua vida que faltava. “Senti alívio, porque finalmente soube o que tinha, mas o que realmente pensei foi: ninguém vai saber sobre isso”. Claudia descobriu que tinha nascido com a síndrome da insensibilidade parcial aos andrógenos, um dos tipos de intersexualidade mais comuns. Tinha as características físicas de uma mulher, mas os códigos genéticos de homem.

“Somos intersexuais, não hermafroditas. Se dá como certo que o homem é XY e a mulher XX, mas não em todos os casos”, destaca. Ela tem consciência de que a percepção social continua associando o termo grego a todas as condições de intersexualidade e persiste a ideia de que são pessoas com genitais masculinos e femininos ao mesmo tempo. Não é assim. O mito, o tabu e a lenda distorcem uma realidade muito mais complexa. “Há mais de 40 causas diferentes para sua origem e a cada ano alguma nova é descrita. Há muitas possibilidades, a intersexualidade acontece quando há uma discrepância entre o sexo genético, o da gônada e o dos genitais”, explica a médica Laura Audí, pesquisadora do grupo de Endocrinologia Pediátrica do hospital Vall d’Hebron, em Barcelona.

A OMS estima em 1% a porcentagem de pessoas intersexuais no mundo todo, mas os dados sobre a prevalência na Espanha são uma incógnita: “Podemos estimar criando paralelos com as estatísticas americanas, apesar de não ser de todo exato. Estaríamos falando que por ano nascem 250 pessoas intersexuais na Espanha”, explica o jurista Daniel J. Garcia, especialista no tema e autor do livro Sobre el derecho de los hermafroditas (sem tradução ao português).

Os bebês como Claudia, com algum tipo de discrepância genital, trazem consigo uma pergunta espinhosa: menino ou menina? A lei espanhola obriga a registrar um recém-nascido no Registro Civil sob um dos sexos em um prazo de 72 horas. Um jogo de dados contra o relógio, no qual os pais ouvem a equipe médica interdisciplinar (endocrinologistas, pediatras, cirurgiões e geneticistas) que estuda as características preponderantes no bebê para atribuir-lhe o gênero. A decisão fica na mão dos pais, mas as associações ativistas denunciam que durante muitos anos a informação que lhes foi proporcionada era escassa e ambígua, e ainda persiste um grande déficit. “Era tal a confusão que eu mesma tive de explicar para minha mãe quando soube aos 18 anos o que exatamente tinha me acontecido”, lembra Claudia. Para seus pais, há 36 anos, chegou-se a recomendar que não pesquisassem muito sobre o assunto e que fossem discretos.

 

Tags:, ,

>Link  

Criador do Glee fará seriado com o maior elenco trans da história da TV
   Blog Diversidade   │     4 de novembro de 2017   │     9:05  │  0

Conhecido por criar as séries Glee e American Horror Story,Ryan Murphy deu uma excelente notícia para a comunidade trans. Ele anunciou que seu próximo trabalho terá o maior elenco com artistas trans em toda a história da TV.

Trata-se da série Pose, exibida pelo canal FX, que terá cinco atrizes e atores trans em papeis de destaque. As gravações para o piloto começam neste mês.

Dentre os artistas confirmados há alguns nomes conhecidos, bem como MJ Rodriguez (Luke Cage e O Diário de Carrie),Hailie Sahar (Mr. Robot e Transparent), Indya Moore(Saturday Church), a modelo Dominique Jackson e Angelica Ross.

O roteiro conta com Our Lady J (a mesma de Transparent) e da militante trans Janet Mock. Pose falará sobre sobre diferentes histórias de pessoas que moram em Nova York na década de 80, enfrentam diversas pelejas e curtem a noite LGBT da metrópole. Curiosos?

Por NLUCON

Tags:, , ,

>Link