A rota do turismo Gay na Colômbia e seus impacto econômico
   Blog Diversidade   │     5 de dezembro de 2016   │     0:28  │  0

turismo-gayPaís de Shakira, Gabriel García Márquez e também do maior narcotraficante do mundo, Pablo Escobar, super em alta por conta da série original da Netflix, “Narcos”, a Colômbia vem ganhando cada vez mais destaque entre os turistas por conta de seus paraísos naturais.

Próximo ao Brasil, o destino pode ser boa pedida para quem quer relaxar nos mares paradisíacos do Caribe ou conhecer cidades históricas – inclusive Medellín, onde morreu Pablo escobar.

Já partindo para o turismo gay na Colômbia, enquanto o Brasil, México, Uruguai e Argentina, onde este tipo de turismo é uma política de Estado, assumindo a liderança, a ratificação de direitos para essa população através do casamento, adoção e identidade de gênero e tem dado maior visibilidade aos país, impulsionando um setor com alto potencial, a Colômbia tem tendências globais, a exemplo de Bogotá que envolver todos os atores neste setor, para criar estatísticas de ações, melhores práticas e orientações que permitam capitalizar sobre este segmento e evoluir para ser ainda mais amigável para quem visita a cidade.

As cidades com uma gama mais ampla de pensamento nos serviços de classificação da comunidade LGBT são: Bogotá, Cartagena, Barranquilla, Medellín, Cali, Bucaramanga e Pereira, e a atração principal, destaca Cardenas, permanece Theatron, considerado o maior clube noturno nas Américas e tem quinze anos de operação.

No entanto, esta iniciativa foi juntado ao longo do tempo as empresas e marcas que quiseram apostar neste setor do turismo de nicho no país, entre eles estão Aviatur, com sua linha de gaytravel e negócios; Marriott Hotels cadeia, foi pioneira certificada com o selo FriendlyBiz Merchants da Câmara LGBT da Colômbia; hotéis boutique Le Petite em Cartagena e San Sebastian, em Bogotá; excursões gays A Viagem Gallery, Viagem Odretours e Duo Chapinero de viagens e campanhas com companhias aéreas como a Delta e VivaColombia.

 

Estima-se que o mercado local teve o poder de compra LGBT no ano passado de cerca de US $ 15.000 milhões, e que existe uma enorme oportunidade se dado a este políticas e serviços destinados à indústria com valor acrescentado, no entanto os economistas advertem que requer cuidados para se investir, e tudo isso mesmo embora a Colômbia desde 2014, foi considerado pela IGLTA (a organização que lidera o turismo LGBT no mundo) um destino emergente para este segmento, os desafios ainda são enormes. 

mas partindo para o que interessa, sei que os mochileiros de plantão estão á espera das dicas , por isso damos inicio a baixo.

A primeira coisa que você deve saber é que desse surpreendente país é que apesar de não ter as dimensões continentais do Brasil, a Colômbia são muitas e bem diferentes e isso deve ser levado em conta na hora de viajar. A depender de onde você vai, prepare-se para muito sol e calor ou muita chuva e frio, ou até tudo isso ao mesmo tempo.

Se vier do Brasil, provavelmente sua primeira parada no país vai ser em Bogotá, que é uma cidade de grandes dimensões, uma capital dinâmica e moderna com 8 milhões de habitantes, é a São Paulo da Colômbia. Em Bogotá é possível encontrar de quase tudo, a cidade é uma atração para quem gosta de história, cultura, compras, diversão e bons passeios. Se você tiver pouco tempo disponível ou passar por lá só de escala rumo a Cartagena ou outros paraísos caribenhos, fique tranqüilo, é possível conhecer o melhor da cidade em apenas 4 dias, e a sugestão é chegar numa quinta feira e aproveitar a cidade até o domingo.

Para se hospedar, você pode escolher entre a Candelária ou a (alta) Chapinero/Zona Rosa, também conhecida como Zona T, na primeira parte da  viagem escolhi a última opção, fique no Celebrities Suites, um apart-hotel boutique bem simpático que fica na Calle 74 com a Carrera 11 em Chapinero, cada quarto representa uma celebridade roliudiana; são amplos, com sala, cozinha, etc, e o staff é bem simpático, mas dicas e sugestões você ver a baixo.

Existem bares distribuídos por toda a cidade, mas o historicamente marcado como o núcleo da vida noturna em Bogotá é o bairro de Chapinero. Em Chapinero se encontram as duas principais concentrações de bares e discotecas da capital: La Zona T y la Zona Rosa, próximas uma da outra. Estes dois lugares em Chapinero cobrem perfeitamente às necessidades do heterogêneo universo de noctâmbulos que vivem ou visitam Bogotá. Oferecendo uma grande quantidade de alternativas, dentro das quais se incluem bares tranquilos e ambientes românticos, discotecas divertidas com cumbia, música eletrônica ou retro, alguns deles juvenis, outros para maiores de trinta, palcos para música ao vivo, e com certeza, “o de hoje”. Enormes galpões dirigidos a todas as áreas do mercado que queiram unir sem problemas sua vontade de “rumbear” com qualquer tipo de gente, ainda que essa seja totalmente diferente.

Não importa qual seja seu perfil, se é homem, mulher, solteiro, casado, de vinte e poucos, mais maduro, solitário ou dos que não saem se não em grupo; dançarino, gay, ou simplesmente uma alma sociável: todos encontram em Chapinero uma opção sobre medida, seja em bares independentes ou em grandes instalações projetadas para os festeiros, que por oferecer diversos ambientes dentro de um mesmo lugar, que satisfazem todo tipo de cliente.

Usaquén

Noite em BogotáEsta colorida área colonial localizada ao norte há algumas décadas era somente uma aglomeração próxima a capital. Devido ao crescimento da cidade, Usaquén passou a ser um povoado vizinho e formar parte da zona metropolitana de Bogotá. Seus prédios, praça central, assim como as agradáveis ruas que a rodeiam, conservam ainda sua beleza arquitetônica original. Mesma beleza que trouxe a ideia de adaptar estes belíssimos casarões, pátios e fachadas, em agradáveis locais de entretenimento como restaurantes casuais, bares e cafés boêmios, galerias de artes e muitos outros lugares de diversão noturna como acolhedores lounges e bares.

Dança nas Alturas

Boates em BogotáSão três lugares que se destacam dentro da lista de discotecas em Bogotá por suas impressionantes vistas panorâmicas da cidade. Uma delas é o The End, imensa pista de dança localizada no trigésimo andar das torres residenciais Tequendama, somente a algumas quadras do centro da cidade. Esta discoteca com capacidade para 1.200 pessoas agita seu ambiente com vibrante música eletrônica. Existem janelas nos quatro extremos, o que permite uma visão de 360 graus das brilhantes luzes da cidade.

Level 41 não é somente o nome de outra recomendação para os noctâmbulos “com vista”. Também indica o nível em que esta discoteca está estabelecida. Pela nítida qualidade do som, música vanguardista programada pelos DJs da casa, e por todo o que se possa ver desde o quadragésimo primeiro andar do antigo hotel de Bogotá Hilton, “o creme e a nata bogotana”. Encontra-se todos os finais de semana neste fabuloso lugar de diversão localizado no alto de um dos mais conhecidos edifícios que desenham a capital colombiana.

Boates em BogotáPor último, La Calera. Este lugar campestre próximo ao Coração da cidade se encontra em uma elevação considerável no noroeste de Bogotá localizada a poucos minutos de Usaquén e Chapinero. Deste romântico lugar se pode apreciar uma extensa constelação de luzes de todos tamanhos e cores formando a silueta urbana da capital colombiana. Em La Calera não existe somente uma, se não várias opções de entretenimento, já que é um lugar eleito pelos bogotanos como um dos preferidos para sair, sem ter que realmente sair da vida cotidiana. La Calera se distingue por duas coisas: O frio noturno, devido à elevação (lembre-se que se trata dos Andes), e os exclusivos lugares de diversão e por sua bela vista, os selecionados cardápios de bebidas e a pomposa decoração dos bares e lounges aqui estabelecidos. Sair de noite rumo a La Calera pode ser um pouco caro, mas definitivamente uma experiência que valerá a pena.

 

Tags:

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To use BrandCaptcha you must get an API Key