Monthly Archives: dezembro 2016

Dj Paulo Pringles agitará hoje Festa de Pré-reveillon em MCZ
   Blog Diversidade   │     30 de dezembro de 2016   │     17:13  │  0

O

Pringles promete estremecer o solo de Jaraguá hoje na noite de hoje.

Pringles promete estremecer o solo de Jaraguá hoje na noite de hoje.

Club Havana Dance Maceió, realiza hoje dia 30/12, e última sextona de 2016, uma grande prévia   de fim de ano.

O evento é uma produção do promoter Alagoano @CristianodeBarros, que promete que o evento será uma party para lá de animada.

Já o controle da pista ficará por conta do Deejay Alagoano, e um dos residentes da casá @MaxxLogan, além da participação mais que mega especial do Dj Paulistano Paulo Pringles.

Então meus [email protected] Você aí mesmo que é mega e hiper Paulo Pringlesmaníaco, chegue cedo para evitar filas, e curta uma party regada à muito espumante e uma pista inflamável de eletrizante.

Tags:, , , , ,

>Link  

De quem é a culpa pelo assassinato movido a ódio dentro da estação do metrô?
   Blog Diversidade   │     28 de dezembro de 2016   │     14:33  │  0

Todos ficaram horrorizados com a brutalidade do crime que matou Luis Carlos Ruas no Domingo de Natal, na estação Pedro II do Metro-SP.

Um crime movido a ódio contra os homossexuais e uma moradora de rua transsexual, justamente a quem Luis foi defender com extrema coragem e com certeza será sempre lembrado por todos lgts.

De quem é a culpa?

Nas redes sociais muitas publicações se apressaram em responsabilizar os funcionários do Metro, da Estação e segurança, dizendo que não havia ninguém para impedir o que aconteceu. Colocando a culpa do ocorrido nos trabalhadores metroviários.

Em primeiro lugar, a culpa é do ódio que existe no país onde a homofobia não é crime. O ódio disseminado por políticos como Malafaia e Bolsonaro, que vivem de privilégios de cotidianamente incentivam a criminalização dos LGBTs, utilizando -se de um falso discurso religioso para ganhar dinheiro com suas igrejas e manipular a população.

Depois, o fato de não ter ninguém na estação, não tem outro motivo, do que já muito denunciado pelos metroviários , que é a política de privatização de Alckmin que está acabando com o quadro de funcionários do Metro. Não é somente em Pedro II que há apenas 3 ou 4 funcionários trabalhando para dar conta de uma estação inteira, mas em todos os lugares.

Nós metroviários somos totalmente solidários aos familiares de Luis e repudiamos esse crime de ódio que aconteceu no Metro, assim como repudiamos a política de privatização de Alckmin que deixa em risco os funcionários e a população!

Fonte: Sindicato dos Metroviários SP

Tags:,

>Link  

Ministro do Turismo receberá entidades e empresários que atuam na área do trade LGBT no Brasil
   Blog Diversidade   │       │     0:00  │  0

O chamado “dólar cor-de-rosa” tem sido alvo de redes de hotéis e agências de viagem. A aprovação do casamento igualitário aqueceu o setor.

Marx Beltrão - Ministro do Turismo e Nildo Correia - Pres. do Grupo Gay de Alagoas

Marx Beltrão – Ministro do Turismo e Nildo Correia – Pres. do Grupo Gay de Alagoas

No próximo dia 10 de janeiro de 2017, às 11 horas da manhã, o Ministro do Turismo – Marx Beltrão estará recebendo em seu gabinete, uma comissão de lideranças LGBT e empresários que atuam no mercado do turismo gay no país.

A audiência foi solicitada pelo Grupo Gay de Alagoas-GGAL, entidade que atua no estado de origem do atual ministro, e atende a uma solicitação de entidades do movimento LGBT e empresários de todo o país, que atuam na área do turismo LGBT no Brasil.

Um dos grandes objetivos desta ação é negociar com o atual ministro, e negociar a continuidade e ampliação do turismo LGBT no Brasil, como também estreitar laços entre o atual ministro, empresariado do trade LGBT e entidades que atual na área.

Nildo Correia, Presidente do Grupo Gay de Alagoas – GGAL, “afirma que em geral a sociedade e a cultura brasileira não nos preparam para entender a diversidade sexual. Mesmo com essa problemática a comunidade LGBT representa uma parcela expressiva no mercado, e se destaca como consumidor de viagens. Só este ano de 2016, de acordo com a World Travel Market, o mercado gay gerou e injetou em nossa economia, mais de 26 bilhões de dólares, além deste ponto positivo, os números mostram que o turista LGBT gasta 30% à mais que o turista heterossexual.”, afirmou Correia.

“O turismo é o movimento temporário de pessoas para destinos fora dos seus locais habituais de trabalho e residência, as atividades desenvolvidas durante a permanência nesses destinos e as facilidades criadas para satisfazer as suas necessidades.  Neste  sentido  é  de fundamental  importância  o  Diálogo  com o Ministério  do  Turismo   sobre  as   questões  LGBTI.   Para apoiar  ações  que    evite  a  discriminação  é  a  violência   contra  nossa  comunidade, assim  como   incentivar  o  turismo interno  no  Brasil.  E  promover  nosso  pais  no  exterior.  Visto  que  somos  uma  pais  rico  em riquezas  turísticas”, afirmou Toni reis –  Diretor-Presidente  da  Aliança  Nacional  LGBTI.

“No momento em que o País precisa gerar renda e emprego e, ao mesmo tempo, superar a discriminação,  é necessário haver investimento no turismo LGBT, que, de acordo com a Organização Mundial do Turismo, movimento 15% do dinheiro do setor no planeta”, explica o sócio-proprietário da Guiya Editora, primeira do Brasil dedicada a guias gays turísticos e presente em sete capitais.

Já para Maria do Céu, considerada uma das maiores empresárias na área do mercado LGBT no nordeste, a maior dificuldade enfrentada ainda é a homofobia. Atuando no mercado gay desde 93  , Maria afirma que mesmo sendo heterossexual, casada e mãe, não se ver fazendo outra coisa, que não seja destinada ao público gay. “ agradeço a comunidade LGBT por tudo que conquistei até os dias de hoje em minha vida profissional, financeira e pessoal, se hoje tenho estabilidade financeira e profissional é graças ao mercado Pink, que mesmo precisando evoluir e muito no nordeste, é uma área lucrativa e extensa, o empresariado só precisa acordar para esta mina de ouro”, afirmou ela que é proprietária da boate Metrópole e do Santo Bar em Recife, além de organizadora do maior festival de musica eletrônica LGBT do nordeste, Love Noronha, realizado na ilha de Fernando de Noronha.

Tags:, , , , , , ,

>Link  

“É viado vamos matar ” gritavam agressores, afirma travesti
   Blog Diversidade   │     27 de dezembro de 2016   │     12:37  │  0

Os dois suspeitos de espancar até a morte o vendedor ambulante na estação Dom Pedro, do metrô de São Paulo, devem se entregar hoje. Eles se chamam Alípio Rogério Belo dos Santos e Ricardo Nascimento Martins. Delegado conta que eles beberam muito durante o natal e que um deles estava aborrecido, pois havia brigado com a mulher.

A travesti Raíssa, que aparece fugindo nas imagens do circuito de segurança da estação Pedro II do Metrô, disse que os dois homens que espancaram até a morte o vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas diziam “vamos matar e viado” enquanto a perseguiam. Ruas tentou defender a travesti e foi agredido. A polícia pediu a prisão preventiva dos dois suspeitos identificados como Alípio Rogério Belo dos Santos e Ricardo Nascimento Martins, que são primos, segundo o Jornal Nacional.

A estação Pedro II do Metrô fica no Centro de São Paulo, junto ao bairro do Brás. As cenas gravadas pelas câmeras de segurança começam com a perseguição a uma travesti, que passa por baixo da catraca, corre, seguida por rapazes com camiseta preta e bermuda branca.

Ela conseguiu escapar. Em seguida, quem aparece fugindo dos agressores é o vendedor ambulante. Ele cai e é espancado com socos e pontapés. Luiz Carlos Ruas morreu no hospital. Ele trabalhava há mais de 20 anos na saída de uma passarela para pedestres do lado de fora da estação.

Antes da agressão, um morador de rua, que também é homossexual, disse ter sido agredido pela dupla. “Não teve nada, ele já veio me socando”, disse o carroceiro José Vieira Filho.”É triste, triste de verdade. eu só tenho isso como um grande preconceito, grande raiva ao próximo, não tem outra explicação.”

O velório do ambulante será nesta terça-feira (27) no cemitério Vale da Paz, em Diadema. O sepultamento está marcado para 16h30.

O caso aconteceu na noite deste domingo (25). Fotos tiradas dentro da estação mostram o momento em que dois homens atacam o ambulante. Após a agressão, os homens ainda voltaram até a vítima, desacordada, e um dos suspeitos deu mais um soco na cabeça.

O delegado Oswaldo Nico Gonçalves disse à Globonews que os dois homens são primos, moram perto um do outro e beberam muito no dia de Natal. O delegado contou que um deles disse que estava muito aborrecido porque teve problemas com a mulher. No mesmo dia, um dos homens teria socado a porta da vizinha na vila em que os dois moram.

A vítima ainda tentou correr até a bilheteria do Metrô, mas foi atingido por vários golpes e caiu. A Polícia Civil informou que está investigando o caso por meio de um inquérito policial.

“A polícia apura possível envolvimento de um grupo de intolerância na autoria do crime”, informou a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

A esposa Maria Aparecida Cavalcante, conta que conversou com o marido 20 minutos antes das agressões. Chamada por Ivani para socorrer Luis Carlos, ela afirma que encontrou o vendedor caído e machucado. “Quando eu cheguei ele já estava no chão, todo deformado”.

Luiz Carlos foi socorrido por funcionários do metrô, mas não resistiu e morreu no hospital Municipal Vergueiro. O caso foi registrado no 78º Distrito Policial como homicídio qualificado, mas será encaminhado ao 5ºDP.

Em nota, o metrô confirmou o ataque e afirmou que os primeiros socorros foram prestados pelos agentes de segurança. “O Metrô colabora com a Autoridade Policial para o esclarecimento do crime”.

Foto: TV Globo/Reprodução

Tags:, ,

>Link  

Homem defende gay e é espancado até a morte em estação do Metrô de SP
   Blog Diversidade   │     26 de dezembro de 2016   │     15:55  │  0

Um

O crime teria acontecido por volta das 20h50.

O crime teria acontecido por volta das 20h50.

homem de 54 anos foi espancado até a morte na noite deste domingo (25) dentro da estação dom Pedro II, da linha 3-vermelha do Metrô paulista, na região central de São Paulo.

A polícia afirmou que o ambulante Luiz Carlos Ruas foi agredido por dois homens na área livre do mezanino, próximo à bilheteria da estação. O crime teria acontecido por volta das 20h50. A polícia apura um possível envolvimento de um grupo de intolerância na autoria do crime.

De acordo com testemunhas, a dupla teria ido urinar nas plantas do lado de fora da estação quando um morador de rua, que seria homossexual, reclamou. Ruas tentou defender o morador de rua e, segundo a polícia, houve desentendimento e o ambulante correu para se proteger dentro da estação, onde foi agredido com vários golpes.

O Metrô informou que os seguranças prestaram os primeiros socorros e encaminharam o vendedor ambulante para o pronto-socorro Vergueiro, onde não resistiu aos ferimentos e morreu.

A Secretaria da Segurança Pública informou que as imagens da câmera de segurança já foram solicitadas ao Metrô. O caso foi registrado no 78°DP (Jardins) como homicídio qualificado e será investigado pelo 1°DP (Sé).

Tags:, ,

>Link