Serial killer de Goiânia afirma que primeiras vítimas foram homossexuais
   Blog Diversidade   │     17 de novembro de 2014   │     12:00  │  0

Tiago Henrique Gomes da Rocha, 26, preso nesta terça-feira, reconheceu a autoria de 39 assassinatos em Goiânia nos últimos três anos. Para a polícia, ele afirmou que suas primeiras vítimas foram homossexuais, mortos esganados enquanto ele fingia querer manter relações sexuais com eles. O primeiro deles teria sido Diego Martins Mendes, de 15 anos, desaparecido desde o dia 09 de novembro de 2011.

Em depoimento nesta quinta-feira, o vigilante afirmou que matou um ex colega de trabalho a facadas e ainda outro rapaz, supondo que eram homosexuais. Ele confirmou ainda ter matado o estudante Pedro Henrique de Paula  em frente a faculdade onde estudava com um tiro na cabeça disparado de cima da moto. Depois o assassino começou a procurar suas vítimas entre prostitutas e moradores de rua, que matou com facadas ou tiros na cabeça. Ele teria ainda vitimado travestis. Então o serial killer começou a matar mulheres jovens nas ruas, o que o levou a ser pego depois de espalhar pânico na capital de Goiás.

Para a polícia, o rapaz afirmou que sentia ódio e que este era aliviado depois de cometer o crime e então se tornava remorço. Ele voltava a matar toda vez que sentia esse sentimento. Depois de identificar a vítima, ele acompanhava a rotina dela, diferente dos primeiros crimes cometidos por impulso. Tiago enrique tentou se matar cortando os pulsos com um caco de vidro na manhã desta quinta-feira mas foi impedido pela policial que fazia sua guarda.

No depoimento ele clamou ainda que é o maior serial killer da história e que matou 41 pessoas. Ele contou que sofreu abuso de um vizinho aos 11 anos de idade e que já manteve relações sexuais com homens. Na mídia internacional o assasssino ganhou destaque por sua beleza.

Fonte: Revista Lado A

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *