Lady Gaga “ressuscita Jesus” para clonagem em novo clipe
   Blog Diversidade   │     2 de maio de 2014   │     0:00  │  1

Novo vídeo clipe da cantora pop mistura paganismo, sexo e clonagem

A cantora Lady Gaga lançou um novo vídeo que, poucos dias antes da Páscoa, gerou ira em grupos cristãos. Outras músicas dela já irritaram no passado grupos católicos e evangélicos por abordar questões religiosas e defesa dos homossexuais.

O clipe da música “G.U.Y” [gíria para homem jovem] tem letra com invocação pagãs e imagens com fortes referências sexuais. Perto da metade, aos 2 minutos, Gaga aparece “ressuscitando” Jesus, Gandhi e Michael Jackson. O sangue deles é colhido para uma espécie de clonagem que produzirá centenas de cópias biológicas deles no final do vídeo.

Ela começa cantando/invocando “Saudações, Eros, Deus do desejo sexual. Filho de Afrodite, deite e festeje, enquanto esse áudio o guia por novas e animadoras posições”.

Ao longo da letra ela explica que deseja ser um jovem, abreviado como G.U.Y quer dizer “Girl Under You” [Garota debaixo de você], e que seu amante será G.I.R.L [meninas], uma sigla para “Guy, I’m Romancing Loves”. Ou seja, um confuso jogo de palavras que sugere uma troca de sexo onde homens são mulheres e mulheres serão homens.

A cena onde fica implícito que ela ressuscita Jesus, a cantora é auxiliada por mulheres que usam máscaras que sugerem um par de chifres, em dado momento Gaga assume a forma de um tipo de anjo. Essas imagens são característica de cerimônias de bruxaria Wicca.

A revista evangélica Charisma publicou uma matéria onde classifica o material de “revoltante”, “blasfêmia”, “pecaminoso” e “inspirado por Satanás”. Sugeriu inclusive que os cristãos alertassem os jovens dos malefícios desse tipo de material.

Por outro lado, vários cantores pop expressaram seu apoio à Lady Gaga. A edição da revista Rolling Stone deste mês afirma que a cantora se tornou uma espécie de mártir da livre expressão, pois é condenada constantemente pela maneira como usa a mídia para divulgar suas ideias.

Na mídia secular o vídeo também causou polêmica, mas por um motivo bem diferente. É que a produção gastou nada menos que 300 mil litros de água para gravar na piscina Netuno no Hearst Castle em San Simeon, Califórnia. Porém, a água recebeu cloro, ficando inapropriada para reutilização em meio ao período em que o estado americano enfrenta problemas com a maior seca da história. Como resposta, a cantora anunciou a doação de US$ 250 mil para a Fundação Castelo Hearst e para o serviço de propaganda pública do estado mostrando aos californianos justamente como economizar água.

O governador da Califórnia, Jerry Brown, agradeceu publicamente a iniciativa de Gaga, chamando mais atenção para o vídeo.

Em meia a tudo isso, a música tem feito sucesso nas rádios e a versão oficial do vídeo alcançou 5 milhões de visualizações em pouco mais de duas semanas. Uma versão alternativa, que mais se parece com um curta-metragem de 7 minutos, chegou a 11 milhões de visitas.

>Link  

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. silva

    essa com certeza ja tem o passaport para o inferno não est
    ou julgando, é que estou vendo,e quem assistem este tipo de porcaria tambem estao perdidos.coisa do demo.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *