Vacina contra vírus HPV enfrenta resistência de evangélicos
   Blog Diversidade   │     13 de março de 2014   │     12:00  │  0

Alguns grupos acreditam que campanha é estímulo à sexualidade precoce

Desde segunda-feira, meninas estão recebendo a primeira dose nas escolas

Iniciada nesta semana em escolas de todo o país, a campanha de vacinação contra o Papilomavírus Humano (HPV) é motivo de polêmica, especialmente entre evangélicos.
Neste ano, a vacina contra o vírus – transmitido principalmente nas relações sexuais e uma das principais causas de câncer no colo do útero – será aplicada em meninas com idade entre 11 e 13 anos.

Segundo o Ministério da Saúde, essa é uma das faixas etárias mais indicada à imunização. Para alguns grupos de evangélicos, porém, a campanha é um estímulo à sexualidade precoce. A discussão ganhou a internet, antes mesmo do início da campanha.
Para o pastor e diretor de Comunicação da Associação dos Pastores Evangélicos de Vitória, Romerito Oliveira da Encarnação, “é preciso tratar a causa e não a febre”. Ele alega que, ao oferecer uma vacina as meninas tão jovens, “o governo não trata de outras mazelas que o sexo nessa idade pode trazer”.
Pastor Encarnação afirma que é preciso diálogo entre pais e filhos sobre a prática sexual, que ele defende que seja com um único parceiro. “Se a criança for orientada, automaticamente ela construirá um caminho de segurança para assumir o sexo apenas dentro do casamento”, garante.
Escolas
Nas escolas, porém, a rejeição ainda não é sentida. Segundo o padre João Batista Gomes de Lima, presidente do Sindicato das Estabelecimentos de Ensino Particulares do Espírito Santo (Sinepe-ES), ainda não há queixas das instituições de ensino sobre a vacina. O padre lembrou que os pais que não quiserem que as filhas recebam a imunização devem assinar um termo de rejeição.
Ele afirma que campanhas educativas estão sendo realizadas para conscientizar sobre a vacinação, além de defender que a vacina não fere preceitos morais ou religiosos.
No Colégio Americano, da Rede Doctum, que pertenceu durante anos à Igreja Batista e ainda mantém grande quantidade de alunos evangélicos, também não há rejeição expressiva. “Meninas mais velhas e seus pais têm nos procurado querendo a vacina”, diz a diretora, Ormi Louzada.

Para entender

HPV

O que é
O Papilomavirus Humano (HPV) é transmitido por meio de relação sexual, por contato direto com pele ou mucosas infectadas. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto.

Câncer
O vírus é uma das principais causas de câncer no colo do útero.

Vacinação

Público-alvo
Neste ano, são vacinadas meninas de 11 a 13 anos de idade, e a vacinação é aplicada nas escolas. Em 2015, de 9 a 11 anos, e a partir de 2016, as que tiverem 9 anos. Essa faixa etária é considerada a mais benéfica para a proteção.
Dose
A vacina é aplicada em três doses. A segunda é aplicada na unidade de saúde seis meses após a primeira. E a terceira, até cinco anos após.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *