Quenianos são queimado vivo em virtude da religião – Vejam o vídeo no final da postagem
   Blog Diversidade   │     3 de agosto de 2013   │     21:35  │  4

Queniano queimado vivo na porta de um templo religioso. No Brasil não é diferente. Todos os dias de Brasil á fora negros, gays, lésbicas, mulheres, moradores de rua, dependentes químicos entre outros, são queimados, esquartejados, apedrejados entre outras formas barbara utilizada como punição. E esta é uma pratica usada desde a época da inquisição.

A intolerância não significa simplesmente discordar daqueles que pensam ou agem de maneira diferente de nós – o que é perfeitamente aceitável –, mas fazê-lo com um espírito de rancor, agressividade e desrespeito pela dignidade humana. Com freqüência a intolerância tem ligação com o poder. O intolerante utiliza alguma situação de força para ferir e esmagar aquele que se encontra em desvantagem ou fragilidade. Na área religiosa, esse comportamento consiste em suprimir ou limitar a liberdade de consciência, expressão e associação no âmbito da fé. Ao longo da história, a igreja tem sido palco de muitas manifestações dessa natureza, o que exige uma reflexão cuidadosa por parte dos cristãos.

 

Nos primeiros séculos, o período das perseguições promovidas pelo Estado romano, a atitude predominante entre os cristãos foi pacifista e conciliadora. No entanto, apartir do início do 4º século, com a união entre a Igreja e o Estado, tomou vulto a intolerância contra indivíduos e grupos considerados heréticos. A princípio, as penas impostas consistiam em banimento, prisão e confisco de bens. Posteriormente, começou a se utilizar a espada contra os dissidentes. As primeiras pessoas a serem executadas por heresia na história do cristianismo foram o bispo espanhol Prisciliano e seis simpatizantes, decapitados por ordem do imperador Teodósio I no ano 385. Poucas décadas mais tarde, o notável bispo e teólogo Agostinho, que inicialmente defendeu a conversão dos cismáticos por meio de argumentos verbais, apoiou o uso da coerção estatal contra o movimento donatista, no norte da África. Um dos textos bíblicos a que recorreu foi Lucas 14.23, onde ocorre a expressão “obriga a todos a entrar”.

 

Durante a Idade Média, na luta contra grupos heterodoxos como os cátaros e os valdenses, a igreja criou o temido tribunal da Inquisição, estabelecido formalmente pelo papa Gregório IX a partir de 1231. Esse método de investigação, geralmente confiado aos dominicanos e aos franciscanos, incluía denúncias anônimas, uso de tortura para obter confissões, presunção de culpa do acusado e entrega ao podersecular para a queima na fogueira ou punições mais brandas. Um caso famoso foi a execução do pré-reformador João Hus, em 1415. Em 1478 foi criada a Inquisição Espanhola, controlada pelo Estado, que sobreviveu oficialmente até o início do século 19. Além de heresia, outros delitos sujeitos a punição eram a feitiçaria e a conversão insincera, no caso dos judeus.

 

Só de pensar que o Brasil caminha para esta linha, muitos podem não perceber e não imaginam o alto poder que possui fundamentalistas equivocados, a exemplo de Jair Bolsonaro, Marcelo Crivela, Silas Malafaia. E agora essa inquisição/ditadura, aos poucos se fortalece em nosso país, eles tomam todos os espaços, formando uma legião de fanáticos, que mesmo inocentemente e indiretamente acabam fortalecendo este império de massacre as minorias e gerando o crescimento do único e objetivo maior dos mesmos, ganhar dinheiro.

Hoje é Marcos Feliciano no controle da presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, amanhã pode ser um inquisidor deste há frente da presidência do país.

Ou a sociedade acorda para esta total barbaria, ou amargaremos o mal do século.

 

VEJAM O VÍDEO

 QUENIANOS SÃO QUEIMADO VIVO EM VIRTUDE DA INTOLERÂNCIA RELIGIOSA

>Link  

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. WELLINTON

    muito boa matéria, porém não concordo que os pastores citados são ditadores da inquisição, sou protestante e respeito o grupo dos lgbts e tenho amigos que fazem parte desse grupo, todavia temos a missão de pregar o evangelho de Cristo de forma autentica quer aceite ou não, se aceitarem tudo bem,caso contrario, Cristo o justo juiz nos julgará quer seja branco,negro, hétero, homossexual, lésbica, a Bíblia diz: JESUS AMA O PECADOR, MAIS ABORRECE O PECADO.

    Reply
  2. WELLINTON

    muito boa matéria, porém não concordo que os pastores citados são ditadores da inquisição, sou protestante e respeito o grupo dos lgbts e tenho amigos que fazem parte desse grupo, todavia temos a missão de pregar o evangelho de Cristo de forma autentica quer aceite ou não, se aceitarem tudo bem,caso contrario, Cristo o justo juiz nos julgará quer seja branco,negro, hétero, homossexual, lésbica, a Bíblia diz: JESUS AMA O PECADOR, MAIS ABORRECE O PECADO.

    Reply
  3. MARIA CLAUDIA DOS SANTOS

    Esses monstros que se titulam pastores e tem essa pratica são pastores do satanás,pois DEUS não aceita nossas praticas como , adultério,mentiras,ladrões,homossexuais, prostituição e etc ,porem JESUS ,VEIO PRA DA VIDA E NÃO MORTE ,A NÃO SER QUEM PREFERIR MORRER LONGE DELE É UMA OPÇÃO DE CADA UM ,mas matar !Isso é desculpa de psicopata,assassinos,desgraçados mesmo.Pessoas que não conhece a palavra de DEUS.Pois religião não é DEUS!

    Reply
  4. MARIA CLAUDIA DOS SANTOS

    Esses monstros que se titulam pastores e tem essa pratica são pastores do satanás,pois DEUS não aceita nossas praticas como , adultério,mentiras,ladrões,homossexuais, prostituição e etc ,porem JESUS ,VEIO PRA DA VIDA E NÃO MORTE ,A NÃO SER QUEM PREFERIR MORRER LONGE DELE É UMA OPÇÃO DE CADA UM ,mas matar !Isso é desculpa de psicopata,assassinos,desgraçados mesmo.Pessoas que não conhece a palavra de DEUS.Pois religião não é DEUS!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *