Curitiba sedia encontro nacional da ABGLT
   Blog Diversidade   │     24 de janeiro de 2013   │     0:00  │  1

De  25 a 27 de janeiro de 2013,  a ABGLT – Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis  e Transexuais- estará realizando em Curitiba uma assembleia com suas organizações afiliadas,  a qual reunirá delegados(as) da maioria dos estados brasileiros.

Durante  o evento será realizada a assembleia de eleição da nova diretora, cuja posse  deverá ocorrer às 21 horas no sábado, dia 26 de janeiro de 2012, no Hotel Dan  Inn, Rua Amintas de Barros, 71, Centro, Curitiba-PR. A afiliação de novas  organizações também deverá ser aprovada pela assembleia. 

Os(as)  participantes da assembleia farão uma avaliação da 1ª e 2ª Conferências  Nacionais LGBT e a implementação de políticas públicas afirmativas para a  população LGBT, além de avaliar o avanço do fundamentalismo religioso. A  assembleia também deverá estabelecer estratégias para a criminalização da  homofobia e para o enfrentamento da epidemia da aids entre a população LGBT. O  posicionamento da ABGLT sobre estas e outras temas de relevância para a  comunidade LGBT será documentado na “Carta de Curitiba”. A programação  completa consta mais abaixo.

 

Segundo o “Relatório sobre Violência Homofóbica no Brasil:  o ano de 2011”, publicado em 2012 pela  Secretaria  de Direitos Humanos  da Presidência  da República (SDH), apenas naquele ano  o módulo LGBT do Disque Denúncia Nacional (Disque 100) recebeu 6.809 denúncias, sendo 18.6 violações por dia  em média contra pessoas LGBT. As violações mais denunciadas foram:violência psicológica (42.5%); discriminação (22.3%); e violência  física (15.9%). Ainda, Grupo Gay da Bahia monitora os  meios de comunicação desde 1980 para registrar a ocorrência de assassinatos de  pessoas LGBT no Brasil, na ausência da coleta de dados oficiais a este respeito  durante a maior parte desse período. Entre 1980 e 2012 registrou 4.055 assassinatos, com tendência crescente  nos últimos anos, chegando a 338 em 2012.

 

Às  11 horas no domingo, dia 27 de janeiro, os(as) participantes farão uma  manifestação pública em frente ao Museu do Holocausto de Curitiba  (Rua Coronel Agostinho de Macedo,  248, Bom Retiro)  para lembrar o aniversário dia da libertação de Auschwitz (Polônia) em 27 de  janeiro de 1945,  o maior e mais  terrível campo de extermínio dos nazistas, e também para protestar sobre o  avanço e os perigos do fundamentalismo religioso e pedir a aprovação de leis no  Congresso Nacional que promovam a proteção das pessoas LGBT. Durante o  Holocausto estima-se que mais de 200 mil pessoas LGBT foram mortas nos campos de  concentração nazistas. O Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto  foi criado pela Assembleia-Geral das Nações Unidas, através da resolução 60/7 de  1º de novembro de 2005.

 

Para  Toni Reis, atual presidente da ABGLT, “é fundamental traçarmos estratégias  concretas para o enfrentamento do fundamentalismo religioso, para a aprovação de  leis que garantam nossos direitos, e principalmente revindicar políticas  públicas para a mitigação da discriminação e a violência contra as pessoas LGBT  no Brasil”.

 

A realização do evento conta com o apoio da Secretaria da Saúde do  Estado do Paraná, o Instituto Municipal de Turismo de Curitiba e o Ministério da  Saúde, através do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais e do Departamento  de Apoio à Gestão Participativa.

 

Histórico:

A ABGLT é uma entidade nacional, fundada em Curitiba em 31  de janeiro de 1995 por 31 grupos LGBT.  Atualmente congrega 256 organizações LGBT de todo o Brasil, tendo como objetivo  promover e defender os direitos humanos destes segmentos da sociedade. A  ABGLT também é atuante internacionalmente e desde 2009 tem status consultivo  junto ao Conselho Econômico e Social da Organização das Nações Unidas, sendo a  primeira ONG LGBT de um país em desenvolvimento do hemisfério sul a receber este  status.

 

Tags:, ,

>Link  

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *