“Enquanto a máquina do estado de Alagoas brinca de governar ” São Paulo terá Cads Móvel
   Blog Diversidade   │     23 de janeiro de 2013   │     0:00  │  2

E assim caminha a humanidade. Enquanto o Secretário Dário César pedi para termos paciência, com toda esta onda de crimes contra a população LGBT, entre outras minorias massacrada, por este sistema de faz de conta, ao mesmo tempo a Secretaria da Mulher Cidadania e Direitos Humanos, monta uma politica de faz de conta, que na verdade nem vai para frente e nem para trás, enquanto quatro gatos-pingados das ONG´s LGBT arriscam a pele, denunciando criminosos, a Sec. Katia Born se cala e se omite a esta barbaria.

Mais estamos á frente………  A frente dos altos índices de homocídios. A frente dos números do estado que mais se mata LGBT no Brasil, com requintes de crueldade.

Outros estados a exemplo da “Paraíba, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo, lutam contra a homofóbia e fazem valer a cidadania.

É vergonhoso ver que neste estado só há polícia, para caso de agressão de filhinho de papai, onde ate delegado especial é designado para acompanhar o caso. Ao mesmo tempo, um casal gay é alvejado com dez tiros, por um criminoso travestido de policial, mesmo  havendo a filmagem onde mostra as agressões morais e o saque da arma, arma esta paga com os nossos imposto, inclusive as 10 balas deflagrada, mesmo assim a polícia não faz nada. Segundo o delegado que acompanha o caso, o “suspeito será ouvido para contar a versão dele”. Lamentavel.

Alagoas é ou não é, uma terra de faz de conta?

Mais nem tudo esta perdido neste Brasil imoral, a Prefeitura de São Paulo, através do novo coordenador da Cads (Coordenadoria de Assuntos da Diversidade Sexual) Julian Rodrigues, estará levando a Coordenadoria de Assuntos da Diversidade  – Cads/SP , para as ruas de São Paulo.  Julian diz que a coordenaria vinculada à Prefeitura tem o papel de pautar e fazer agenda de políticas públicas para a população LGBT de São Paulo.

Julian Rodrigues – Coordenador da Cads (Coordenadoria de Assuntos da Diversidade Sexual)

 

Prioridade para esse semestre

Será a Parada gay de São Paulo que acontece no dia 2 de junho. Não podemos errar, será nossa primeira. É uma vitrine. Daremos apoio total para a Associação da Parada Gay. Teremos 1,5 milhão de recursos da Prefeitura para montar toda estrutura para o evento (grades, banheiros químicos, contratações, etc).

Camarote Cads

Vamos reavaliar. Pode ser que a gente faça outro formato. O modelo até então é meio “mulheres ricas”, camarote particular. O próprio pessoal da organização da Parada reclama por causa de exclusividade. Por isso, precisamos repensar.

Campanha contra homofobia

A campanha será realizada através de redes sociais e cartazes ainda neste primeiro semestre. Mas se houver recurso, será feito um trabalho maior, para grande massa, na rádio e TV. Mas até o momento ainda não sabemos o formato.

Reuniões para implementos

Queremos colocar em prática um Centro de pensamento informal com professores e pesquisadores que possam dar sugestões e avaliar as políticas públicas LGBT.

Por exemplo, temos dados sobre a homofobia. Então, com parcerias, podemos aprofundar os dados, através de análises dos dados. Queremos fazer um histórico sobre a Cads – como surgiu, quais seus problemas.  As portas da coordenadoria estão abertas para uma conversa informal. Recebi dezenas de ativistas para ouvir sugestões. Precisamos ouvir a academia, o mercado e o movimento.

DST/Aids

Teremos que retomar sobre o assunto. Existe um pico (epidemia) entre jovens gays, como foi divulgado numa pesquisa realizada pelo projeto Sampa Centro (www.projetosampacentro.com.br).

Ao mesmo tempo, existe uma banalização na hora de discutir sobre o tema. As campanhas falam que você pode ter uma vida positiva tomando coquetel. Fica  parecendo que é igual a tomar aspirina- sem se ter conhecimento dos efeitos colaterais.

Centro de Referência

No programa de Haddad tem duas políticas muito fortes. Uma é elevar as políticas para as pontas da cidade. Vamos reformular os dois Centros que temos e criar mais quatro ao longo do mandato. Uma no leste, oeste, norte e sul.

No segundo semestre, iremos implantar a Cads Móvel – uma espécie de “veículo da paz”. Ainda não sabemos se será um ônibus ou micro-ônibus. Haverá informações, orientações básicas sobre saúde e nele realizaremos testes para disgnosticar HIV/Aids. Queremos fazer parcerias com ONG´s e entidades, com pessoas que tenham mais sensibilidade.  Faremos um trabalho também na educação. Ainda não posso divulgar detalhes, mas será direcionado às escolas. Queremos fazer um trabalho de diversidade nos CEUS (Centro Educacional Unificado), em parceria com a Secretaria da Educação , Cultura e Governo Federal.

Já esta na hora da comunidade LGBT abrir os olhos, lembrar que temos que ir as ruas, durante os 365 dias do ano, não só na parada. Chega de politicas fake. Chega de nos contentarmos com resto e migalhas. Chega de sermos o coitadinho e o fraco desta história. Acordemos antes que seja tarde.

O Movimento LGBT também precisa esquecer suas vaidades políticas e crescimento de ego, não dá para marcha de lados diferentes, ou unirmos todas as ONG´s, ou seremos engolidos. A bandeira branca precisa urgentemente ser hasteada.

Chega também de acharmos que é normal nossas travestis serem empurradas para a violência, grande maioria ainda de menor. Chega de achar que é normal nossas crianças e jovens, morrerem em virtude de acerto de conta. Chega de deixarmos nossos direitos, deslizarem pelas nossas mãos. Chega de achar normal fundamentalistas dizerem que a homossexualidade leva ao fogo do inferno, com isto insultar a violência gratuita, cada dia mais.   Quem se omite, mela ou tem também as mãos suja de sangue !

 

Sonhando com quem sabe ao menos, uma Maceió de mais igualdade, esperamos que ao menos a mesma, não continue sendo uma vergonha nacional, como o estado de Alagoas é hoje, aos olhos do brasileiro. Desejamos sucesso ao atual prefeito Rui Palmeira.

Tags:, , ,

>Link  

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Claudia Barros

    Senhores fiquem atentos,em julho teremos a visita do papa.Façamos um manifesto onde fique claro que não aceitaremos discursos desse senhor, que firam a nossa constituição e os direitos humanos com preconceito.Não vamos esperar ofenças ,vamos nos posicionar primeiro.Já conhecemos sua retórica.

    Reply
  2. Claudia Barros

    Senhores fiquem atentos,em julho teremos a visita do papa.Façamos um manifesto onde fique claro que não aceitaremos discursos desse senhor, que firam a nossa constituição e os direitos humanos com preconceito.Não vamos esperar ofenças ,vamos nos posicionar primeiro.Já conhecemos sua retórica.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *