‘Agressores de irmãos podem ter achado que eles eram namorados’, diz delegado
   Blog Diversidade   │     2 de janeiro de 2013   │     22:14  │  0

Se caso a agressão for confirmada em virtude da homofobia, os irmãos Cristóvão e Cristiano da Silva Rodrigues entram para uma triste estatística, onde heterossexuais também são vítimados pela homofobia, infelizmente a cada dia esses números crescem disparadamente

No ultimo dia 30 de Dezembro, os irmãos Cristóvão Rodrigues e Cristiano Rodrigues, foram agredidos por sete homens. as agressões aconteceram na Avenida Álvaro Otacílio, no Bairro Stella Maris em Maceió/AL.

Segundo as vítimas, eles estavam saindo de um bar naquelas proximidades e estavam a caminho de casa, quando uma hilux preta passou e seus passageiros começaram uma serie de agressões morais, em seguida o carro seguiu e mais afrente retornou.

A partir dai, os agressores partiram para as agressões físicas, Cristóvão e Cristiano foram agredidos com uma serie de murros e pontapés, graças a presença imediata de curiosos que passavam pelo local, os irmão não foram espancado ate a morte.

De acordo com Ariel Almeida, a hipótese de homofobia não foi descartada das investigações. “Os agressores podem ter achado que os irmãos eram um casal homossexual”, conta o delegado do 2° Distrito Policial (DP).

As vítimas informaram a placa do veículos que teria participado da agressão. De acordo com Ariel, a caminhonete de cor preta é de São Luís do Maranhão. “Nós queremos saber agora se esse veículo tem alguma passagem na polícia de lá, por isso solicitamos um apoio da Polícia Civil de São Luís para identificar a procedência, ou se a placa é clonada, entre outros”, diz o chefe de operações.

A equipe do 2° DP vai solicitar as imagens de vídeo monitoramento recém inauguradas pelo Governo do Estado, além de entrevistar alguns funcionários de estabelecimentos situados na Av. Álvaro Otacílio para ajudar na apuração do incidente.

Segundo o relatório de homocídios, produzido pelo Grupo Gay de Alagoas, o estado fecha o ano de 2012, com 22 assassinatos, um a mais que 2011.  Além dos assassinatos cerca de 50 denúncias de agressões morais foram denunciadas ao grupo.

Irmãos Cristovão e Cristiano da Silva Rodrigues agredidos no último dia 30 de dezembro na Avenida Álvaro Otacílio

Infelizmente grande parte dessas agressões físicas e morais, acabam sendo engolidas pela impunidade, pois geralmente as vítimas se negam a procurar a delegacia para fazer o B.O. Outra grande dificuldade esta na mora dos casos.

Infelizmente a impunidade predomina em nosso estado, mais infelizmente muitos que estão dentro das delegacias, não estão preocupados com a homofobia.  ‘ Eu mesmo Nildo Correia, blogueiro moderador deste blog e presidente do Grupo Gay de Alagoas – GGAL, já levei muita porta na cara, em delegacias de todo o estado, infelizmente grande parte dos delegados, se omitem em dar informações sobre os crimes homofóbicos do estado de Alagoas.

Enquanto isto, a ingestora Regina Miki, em uma de suas ultimas entrevistas, a uma emissora de tv de Alagoas, camuflou a homofobia e o racismo, culpando as vítimas. Na minha opinião, a mesma deveria era ter uma boa aula de vulnerabilidade social, como também refletir bem, sobre qual é o papel dela na gestão pública.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *