Pregando a intolerância “a serviço e em nome de Deus”
   Blog Diversidade   │     1 de outubro de 2012   │     0:00  │  5

Apoiar a homossexualidade é coisa de capitalistas de linha dura, que não se importam com os autênticos valores humanos, afirmou o presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad, em uma entrevista à rede CNN.

Ahmadinejad destacou que a homossexualidade é “um comportamento muito desagradável” proibido por “todos os profetas de todas as religiões e todas as fés”. O presidente iraniano, que está em Nova York para participar na Assembleia Geral da ONU, disse que apenas porque alguns países apoiam a homossexualidade não significa que suas críticas sejam uma negação da liberdade às pessoas.

No mesmo sentido, ridicularizou os políticos e partidos que, segundo ele, aprovam os gays e lésbicas “apenas para ganhar quatro ou cinco votos a mais”. De maneira mais amplia, o presidente do Irã afirmou que o apoio aos homossexuais não tem nada a ver com o apoio ao desenvolvimento humano. “Este tipo de apoio à homossexualidade está apenas nas mentes dos capitalistas de linha dura e daqueles que apenas apoiam o crescimento do capital, mais do que os valores humanos”, completou Ahmadinejad com a ajuda de um intérprete.

presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad

Ele insistiu que as pessoas viram homossexuais e não nascem desta maneira. Não respondeu ao ser questionado sobre o que faria se um de seus três filhos fosse gay. Ahmadinejad disse que o mundo tem uma série de males como a miséria, a repressão e as ditaduras, e que apoia a resolução destes problemas e defesa da dignidade humana. Questionado se o apoio à liberdade não deveria ser aplicado aos homossexuais, respondeu que “a homossexualidade cessa a procriação”. “Quem disse que se alguém gosta ou acredita em algo desagradável e outros não aceitam este comportamento, estão negando a liberdade? Quem disse isto?”, completou Ahmadinejad.

Quando a religião interfere na vida das pessoas através da política

Dois homossexuais iranianos condenados à morte

Autoridades do Iraque têm feito uma “caça às bruxas” contra os homossexuais, com perseguição sistemática e mortal a homens e mulheres, revela uma reportagem investigativa da BBC. Ativistas dizem que centenas de homossexuais foram mortos nos últimos anos, enquanto o governo, que conta com apoio ocidental, tem ignorado o assunto. Para as Nações Unidas, a negligência quanto à violência torna o Estado iraquiano um dos responsáveis pelos crimes. A investigação da BBC mostra que no Iraque pós-Saddam Hussein ser homossexual – ou mesmo parecer homossexual – pode significar uma sentença de morte no país. Em alguns casos, homossexuais foram mortos pelos próprios familiares, nas chamadas “mortes pela honra”, ou pela ação de milícias. Mas a perseguição também parece ocorrer sob os mandos de forças de segurança oficiais – ainda que o governo se recuse a admiti-lo. Dezessete homossexuais entrevistados pela reportagem se disseram perseguidos individualmente, e todos dizem ter amigos ou parceiros mortos. Ainda que o governo diga que desarticulou milícias que fazem esse tipo de perseguição, um ex-policial, que conversou com a BBC em condição de anonimato, disse ter abandonado a corporação depois de ter recebido ordens diretas para prender dois homossexuais.

Fotos by Cabuloso.com

Um deles foi morto na cidade onde era “procurado”. “Durante a ocupação americana, estávamos muito ocupados. Agora, com tempo livre, a polícia passou a perseguir gays”, disse o ex-policial. Abrigo Com isso, a comunidade gay do Iraque fica cada vez mais escondida e assustada. Uma vez que um homossexual entra na “lista de procurados”, ele ou ela não tem para onde escapar. Muitos relatam buscas oficiais em suas casas, além de casos de estupro. Outros temem ser identificados nas dezenas de postos de checagem que têm como objetivo garantir a segurança de Bagdá. “Não tenho liberdade. Não posso viver a minha vida”, disse um deles à BBC. Há apenas um abrigo para homossexuais em Bagdá, com capacidade para três pessoas. Outros abrigos foram alvos de ofensivas e fechados pelo governo. Segundo um relatório de 2009 da ONG Human Rights Watch, é possível que centenas de homossexuais homens tenham sido mortos desde a invasão americana, em 2003. Mas o Ministério de Direitos Humanos do Iraque afirma não poder ajudar os homossexuais, porque o grupo não é considerado uma minoria sob os olhos do governo. Alega, porém, que denúncias de morte foram encaminhadas ao Ministério do Interior. O premiê iraquiano, Nuri al-Maliki, que tem comando direto sobre o Ministério do Interior, não respondeu aos pedidos de entrevista. Seu porta-voz, no entanto, disse à BBC que não existe nenhuma perseguição sistemática a homossexuais e que estes devem “viver suas vidas normalmente”. Conservadorismo Ao mesmo tempo, no distrito de Cidade Sadr, em Bagdá, um clérigo islâmico disse à BBC que o “terceiro sexo” – como o homossexualismo é chamado – é “totalmente rejeitado pelo islã”. Ainda assim, a cultura religiosa e conservadora do Iraque não explica por si só a perseguição aos gays, dizem analistas. No Líbano, por exemplo, o grupo radical Hezbollah é razoavelmente tolerante ao homossexualismo. No Irã, onde a prática homossexual é ilegal e comumente punida, a cena “underground” gay também é tolerada. Até na ultraconservadora Arábia Saudita a perseguição não parece chegar nos níveis do Iraque. Durante o governo de Saddam (1979-2003), homossexuais desfrutaram de algum grau de liberdade e segurança e, após a invasão americana, grupos liberais esperavam que essa liberdade aumentasse. Mas forças conservadoras islâmicas que ganharam o poder se mostraram resistentes a aceitar valores supostamente ocidentais, incluindo o homossexualismo.

>Link  

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. SERGIO RICARDO

    QUERIDO AMIGO QUE A PAZ ESTEJA CONVOSCO, VEJA BEM VC PODE ATÉ SER ATEU, PORÉM CREIO QUE ACREDITAS NUM JESUS HISTÓRICO, OU SEJA, A.C. E D.C., ATÉ PORQUE ESTIVE LENDO SEU CURRÍCULO, E OBSERVEI VC UM CARA INTELIGENTE. POIS BEM, PARTINDO DA PREMISSA DE UM JESUS HISTÓRICO, NÃO HÁ NENHUM REGISTRO DE JESUS CONDENANDO PECADORES, PELO CONTRARIO DEFENDEU PROSTITUTA,LADRÃO,COBRADOR DE IMPOSTOS,CORRUPTOS, CENTURIÃO ROMANO CARRASCO,AGORA SE É UM POVO QUE ELE METEU A LENHA, FOI NO CLERO,OS RELIGIOSOS DA ÉPOCA: “AI DE VÓS ESCRIBAS E FARISEUS HIPÓCRITAS”… NÃO ME LEMBRO DE JESUS CONDENAR GAYS, ATÉ PQ NÃO ERA SUA PROPOSTA ELE VEIO PARA SALVAR A HUMANIDADE E NÃO CONDENÁ-LA. ESSA É A VERDADEIRA ESSÊNCIA DO CRISTIANISMO, NÃO CONDENAR NINGUÉM, É POR ISSO QUE O CRISTIANISMO SE DIFERE DE TODAS AS IDEOLOGIAS RELIGIOSAS DO MUNDO, O PROBLEMA QUE OS FANÁTICOS FUNDAMENTALISTAS APLICAM MAL OS TEXTOS BIBLICOS. AMÉM? QUE DEUS TE ABENÇOE ABUNDANTEMENTE.
    SERGIO RICARDO, SOU TEÓLOGO, OFICIAL SUPERIOR DO CORPO DE BOMBEIROS E PÓS-GRADUADO EM SEGURANÇA PÚBLICA, fone: 8883-7529

    Reply
    1. Blog Diversidade Post author

      Prezado Sérgio Ricardo,

      Primeiro que tudo quero te agradecer por acessar o Blog Diversidade, ao mesmo tempo dizer que não costumo responder os comentários, mais creio eu que você interpretou mal o que escrevi. Quero te dizer que não afirmei que ele esta a serviço de Deus, e sim que ele se intitula, visão esta que massacram muitos que se impõe ou não se adequa a o que ele pensa ou acredita.

      Quanto a minha religião, sou de família católica, sou batizado, fiz catecismo e crisma, mais não me intitulo católico, sem querer magoar e nem menosprezar, mais acredito que uma pessoa não precisa exercer uma religião, para se intitular ou não ser humano de boa índole.

      Respeito todas as religiões, crenças, ceitas entre outras, mais abomino tudo que divida e seja utilizada para pregar o ódio, exclusão entre outras formas de opressão.

      Prefiro acreditar em algo que me faça bem… Em um ser que mesmo sendo superior, não nos ver inferior.

      Saiba que o blog é isto, uma troca de experiencia e tira duvida, e estará sempre a disposição, inclusive para publicações relacionadas a temática LGBT. Por isto te convido, para quem sabe publicar um artigo dentro desta temática, e envolvendo religião (ões).

      Reply
      1. SERGIO RICARDO

        QUERIDO NILDO, BOM DIA
        O MUNDO VIRTUAL TEM SUAS VANTAGENS MAS TAMBÉM TEM SUAS DIFICULDADES, UMA DELAS É NA HORA DA COMUNICAÇÃO, AS VEZES AS EXPRESSÕES FICAM UM POUCO PREJUDICADAS. QUANDO ME REFERI À POSSIBILIDADE DE UMA PESSOA SER ATEU, ERA APENAS PARA ILUSTRAR UM RACIOCÍNIO QUE ESTAVA QUERENDO TRANSMITIR, COMO POR EXEMPLO: “VOCÊ PODE SER ATÉ UM VEGETARIANO, MAS CARNES VERMELHAS TEM PROTEÍNAS ESSENCIAIS… NÃO QUERO AFIRMAR COM ISSO QUE VC SEJA UM VEGETARIANO EM POTENCIAL, APENAS COLOQUEI ESTA FIGURA DE RETÓRICA, PARA DAR UM MELHOR ENTENDIMENTO AO TEXTO QUE PRETENDIA EXPLICAR, OK. PORTANTO PERDOE-ME SE NÃO FUI TÃO CLARO. QUANTO AO CONVITE PARA POSTAR UM ARTIGO NO SEU BLOG ESTOU A DISPOSIÇÃO. QUE DEUS CONTINUE TE PROTEGENDO E TE ABENÇOANDO.
        SERGIO RICARDO

        Reply
  2. Jesse

    Olá. Resolvi comentar sobre a matéria aqui publicada pois estou procurando o maior número de informações possível a respeito da situação dos homossexuais no Irã e Iraque. Estou profundamente triste pois a cada matéria que leio, vejo que por lá a situação está caótica. Também procuro alguma comunidade(mesmo sabendo que é quase nula a possibilidade) gay daquela região pois pretendo entrar em contato. Peço que me sejam repassadas informações a respeito do assunto.
    Desde já agradecido,
    Jesse

    Reply
    1. Blog Diversidade Post author

      Prezada Jesse

      Primeiro que tudo quero te agradecer, por acompanhar o meu trabalho, ao mesmo tempo te passar abaixo o Facebook de Toni Reis, ele é o Pres. da Ass. Brasileira de Gays, Lésbicas, Travestis e Transexuis.. O mesmo terá como te por em contato com as instituições, que a duras penas agem em prol da comunidade LGBT naquele país.

      http://www.facebook.com/tonidavid?fref=ts

      Att,

      Nildo Correia

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *