Casal gay de Curitiba consegue registrar criança como filho após sete anos de luta na justiça
   Blog Diversidade   │     22 de agosto de 2012   │     1:00  │  0

Alyson, de 11 anos está feliz da vida. Talvez não mais do que Toni Reis, 48, presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) e seu companheiro David Harrad, 55. Hoje, a família recebeu um documento importante: a certidão de nascimento de Alyson, constando o nome de seus dois pais.
Toni Reis e seu esposo e David choraram quando receberão o documento”, contou Toni que afirmou ainda em tom de brincadeira que “foi a mais longa gestação da história”. Foram 7 anos desde que o casal, juntos há 23 anos, decidiu adotar uma criança. Na primeira tentativa, no Paraná, o Ministério Público se posicionou contra a adoção de uma criança que não fosse do sexo feminino e maior de 10 anos de idade. Alyson, filho do casal, chegou há apenas três anos, depois que uma juíza carioca aceitou o pedido dos dois, por meio da Justiça do Rio de Janeiro. Na ocasião, Alyson foi indicado pela própria juíza ao casal que protamente se encantou com o menino extrovertido e inteligente.
Pai coruja, Toni contou ainda que seu esposo foi convidado a ir a escola do filho para que Alyson recebesse uma menção honrosa por ser desempenho acadêmico. Em casa, Toni é o “pai” e David, que e britânico, é o “daddy”. O casal pretende adotar uma menina nos próximos anos.
Toni e David tentam há quase um ano a conversão da união estável dos dois em casamento. Os dois entraram com um pedido por meio de um advogado para conseguirem celebrar o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo, inédito em Curitiba. Na próxima semana, um casal de mulheres será o primeiro casal gay da cidade a se unir civilmente com o título de casamento. Até o momento, os cartórios rejeitam os pedidos e é preciso entrar com ação na Justiça para garantir tal direito na capital paranaense. No caso de Toni, o pedido foi rejeitado pela Justiça depois de oito meses, que solicitou que os mesmo tramitem o pedido primeiro em um cartório. Agora, o cartório pede a validação da anulação do casamento de David com sua ex-esposa, há mais de 30 anos, na Inglaterra.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *